23.1 C
São Paulo
quinta-feira, janeiro 27, 2022
- Publicidade -
- Publicidade -
Inicio Revistas Grãos Hora de planejar cada passo para a próxima safra

Hora de planejar cada passo para a próxima safra

Autores

Fabio Olivieri de Nobile
Doutor e professor – Centro Universitário da Fundação Educacional de Barretos (UNIFEB)
fabio.nobile@unifeb.edu.br
Maria Gabriela Anunciação
Graduanda em Engenharia Agronômica -UNIFEB
Crédito Shutterstock

Segundo dados do IBGE (Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística), teremos na safra de 2019 um valor próximo de 230 milhões de toneladas de grãos, com aumento tanto da área colhida quanto dos resultados de produção do ano anterior – o aumento na escala produtiva se aproxima de 2%.

Tamanha produtividade vai exigir dos produtores rurais gestão eficiente dos recursos para potencializar os ganhos, e isso tudo começa no planejamento da safra. O planejamento do produtor deve começar pelo ponto de vista mercadológico, pois o sucesso da produção agrícola exige, além do ótimo escoamento de produção, atenção na gestão dos recursos.

Dessa forma, surge o efeito de maximizar a produção por meio de compra de insumos por preços menores e vendas do produto em épocas específicas que causem elevação dos preços.

Dicas

Ponto importante para a escolha da cultura utilizada, sabemos que no Brasil a soja é a principal utilizada, mas a dica aí entra na necessidade e importância da segunda safra, podendo ser milho, feijão, entre outras culturas que vão depender, essencialmente, do pacote tecnológico do produtor e da aptidão climática da região.

Na aquisição de insumos, levar em consideração os aspectos biológicos da área, pois estes serão imprescindíveis para a compra de aqroquímicos no geral e no suprimento nutricional de plantas pelos fertilizantes. Aqui é onde o produtor deve se atentar com maior intensidade, insumos de qualidade atrelados ao planejamento de calendário e zoneamento agrícola garantem produção de qualidade.

De nada adianta, porém, planejar adequadamente todo o delineamento da safra, adquirir insumos de qualidade provenientes de empresas com bom histórico e falhar na condução de sua lavoura.

De uma forma ampla, a execução do plano estratégico começa no preparo de solo, nas condições da semeadura, sendo importante proporcionar profundidade adequada e acertar na regulagem das máquinas. Feita a instalação da cultura, a atenção deve estar voltada para a amostragem de pragas que podem diminuir o potencial produtivo, por exemplo percevejos e lagartas quem podem atacar as plantas durante quase todo seu ciclo.

Lembrando sempre da importância de acompanhamento técnico de um engenheiro agrônomo capaz de definir as épocas de aplicações para manter a integridade da cultura no campo.

Conceituando os números de produção da safra 2019, que são grandes, cabe ressaltar que algumas culturas, incluindo a soja, tiveram números menores se comparados à safra passada, a queda de produção atinge também milho e feijão, levantamentos feito pela Conab apontam que essa diminuição ocorre em função de adversidades climáticas.

Polêmicas

No aspecto de venda, quando se tratam de grandes potências consumidoras, como China e Estados Unidos, é possível o grande volume colhido tão rapidamente acabe por causar decréscimos nos preços de venda. Uma alternativa para isso consiste, por exemplo, no armazenamento de grãos, o que permite também que ocorram divisão de vendas, de forma que o produtor possa aproveitar os picos de consumo, para isso é necessário ficar atento às flutuações do mercado.

Essa alternativa, embora muito viável, necessita de armazenamento adequado e processos de secagem para que não ocorra depreciação do produto.

De maneira generalizada, toda estrutura delineada na pré-safra, condução e comércio fazem parte de um planejamento estratégico capaz de promover vantagem competitiva, resultando em um resultado econômico positivo.

Custo-benefício

O balanço entre custo-benefício será positivo quando o produtor estiver atento às condições de mercado tanto na parte da aquisição de seus insumos quanto na hora ideal de vender seu produto, que deve atender os padrões de qualidade do mercado.

A agricultura de precisão é uma das principais técnicas utilizadas na atualidade para garantir o sucesso de empreendimento agrícola, adotar práticas de precisão potencializa o uso e quantidade de insumos, haja vista o uso dessa técnica na fertilidade do solo, por exemplo, onde se prioriza áreas com deficiências maiores ao invés de desperdiçar fertilizante mineral em áreas já produtivas, além de garantir o uso racional de agrotóxicos, pois é claro que, no geral, toda aplicação encarece os custos de produção, portanto, é imprescindível reconhecer os níveis de danos das pragas, além de identifica-las e localizá-las.

A dica mais importante para o produtor rural que quer se manter competitivo no mercado é não ficar estagnado e não deixar de conhecer as novas tecnologias que estão constantemente em evolução. Integrar com outros produtores de sucesso, participar de eventos e feiras são ações que fazem parte do planejamento, visto que constantemente as empresas lançam cultivares mais produtivas, mais resistentes a pragas e doenças e, de forma geral, insumos que vão garantir a lucratividade.

Inicio Revistas Grãos Hora de planejar cada passo para a próxima safra