18.1 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 11, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Importância do monitoramento nutricional e nutrição com micronutrientes no milho

Importância do monitoramento nutricional e nutrição com micronutrientes no milho

Renato Passos Brandão

Gestor Agronômico da Bio Soja

Maickon Ribeiro Balator

Coordenador Técnico da Bio Soja

 

Crédito Ademir Torchetti
Crédito Ademir Torchetti

Ao longo das últimas décadas, o milho foi uma das culturas brasileiras com maior aumento na produtividade. Um dos fatores que contribuiu para o ganho na produtividade do milho foi o lançamento de materiais genéticos cada vez mais produtivos e adaptados às diferentes regiões de cultivos no Brasil.

Além da contribuição da genética, a melhoria das práticas culturais teve forte impacto no aumento da produtividade do milho, dentre as quais, a população de plantas, o espaçamento entre linhas, rotação de culturas, controle de pragas, doenças e plantas daninhas.

Entretanto, o manejo nutricional é um dos fatores que mais contribui para que os novos híbridos possam expressar o seu potencial produtivo. Neste artigo será abordada a importância da avaliação do estado nutricional do milho para a recomendação dos nutrientes.

 A análise foliar é indispensável em sistemas de manejo nutricional sustentável - Crédito Shutterstock
A análise foliar é indispensável em sistemas de manejo nutricional sustentável – Crédito Shutterstock

Avaliação do estado nutricional

O produtor deve monitorar nutricionalmente as culturas de milho utilizando as ferramentas mencionadas na Figura 1.

FIGURA 01 AQUI

 

Figura 1. Avaliação do estado nutricional das culturas e recomendações de nutrientes.

Análise de solo

Inicialmente, o produtor rural deve realizar uma “radiografia“ do solo nos talhões cultivados com culturas anuais, amostrando-o na camada superficial (0 a 20 cm) e na subsuperficial (20 a 40 cm). Se for possível, amostrar também o solo na profundidade de 40 a 60 cm. Se o produtor rural tiver interesse em conhecer com mais profundidade a fertilidade da camada superficial, realizar a amostragem na camada de 0 a 10 e de 10 a 20 cm.

Em sistemas de cultivo em plantio direto ocorre acúmulo de determinados nutrientes na camada superficial do solo (0 a 10 cm), dentre os quais, o P, o Ca, o Mg e o Zn (Tabela 1).

Tabela 1. Análise do solo nas camadas superficiais (0 a 10 e 10 a 20 cm) cultivado com culturas anuais.

Parâmetros do solo Unidade Profundidade amostrada
0 a 10 cm 10 a 20 cm
pH em CaCl2 5,0 4,3
P resina mg/dm3 50 14
K trocável mmolc/dm3 3,0 2,9
Ca trocável mmolc/dm3 22 5
Mg trocável mmolc/dm3 9 3
Al trocável mmolc/dm3 0 5
H + Al mmolc/dm3 29 40
CTC mmolc/dm3 63 50,9
Saturação de bases (V) % 54 21
Saturação de alumínio (m) % 0 31,4
Saturação de cálcio % 34,9 9,8
Saturação de magnésio % 14,3 5,9
Saturação de potássio % 4,8 5,7

Fonte: Dept° Agronômico do Grupo Bio Soja

Análise foliar

A análise foliar é uma ferramenta imprescindível em sistemas de produção com manejo nutricional sustentável visando altas produtividades na cultura do milho. De maneira geral, o teor dos nutrientes nas folhas das culturas anuais tem correlação com o teor do mesmo nutriente no solo.

Entretanto, podem ocorrer algumas distorções que são causadas por uma série de fatores, dentre os quais, reações entre os nutrientes no solo, pH do solo interferindo na disponibilidade dos nutrientes, camadas compactadas, variações no teor de umidade e teor de argila do solo.

Na recomendação dos nutrientes para a safrinha de milho 2016, o produtor rural deve utilizar a análise foliar realizada na safra anterior. Posteriormente, ao longo do cultivo da safrinha de milho, o produtor deve realizar a avaliação do estado nutricional utilizando a análise foliar. Estas informações permitem ajustes nas adubações foliares.

A nutriçãocontribui para o máximo potencial produtivo do híbrido - Crédito Shutterstock
A nutriçãocontribui para o máximo potencial produtivo do híbrido – Crédito Shutterstock

Histórico do manejo nutricional

Para uma melhor interpretação da análise foliar e do solo é necessário o histórico do manejo nutricional da safrinha de milho 2016: calagem, gessagem, adubações de solo e foliares.

Expectativa de produtividade do milho safrinha 2016

A expectativa de produtividade do milho safrinha 2016 não é uma ferramenta propriamente dita para o monitoramento do estado nutricional da cultura. Entretanto, a dose dos nutrientes deve ser ajustada levando-se em consideração a expectativa de produtividade do milho safrinha. Quanto maior a expectativa da produtividade do milho, maior será a quantidade dos nutrientes a serem aplicados nas culturas anuais.

Essa matéria completa você encontra na edição de janeiro 2016 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

Inicio Revistas Grãos Importância do monitoramento nutricional e nutrição com micronutrientes no milho