Inicio Revistas Hortifrúti Importância do NPK para a cultura do abacaxi

Importância do NPK para a cultura do abacaxi

0
741

 

José Roberto Silva

Engenheiro agrônomo, coordenador técnico regional da EMATER-MG e especialista em abacaxi

jroberto@emater-mg.gov.br

 

 Crédito David Pereira
Crédito David Pereira

A primeira providência que o produtor de abacaxi deve tomar ao optar por esse cultivo é escolher a área, e em seguida realizar a análise de solo. Nessa análise, muitos produtores entendem que o objetivo é apenas corrigir a quantidade de calcário presente no solo, mas a verdade é que ela também mostra a fertilidade natural do perfil, o que poderá orientar o técnico quanto à quantidade e às fontes nutricionais a serem utilizadas.

No cultivo de abacaxi, os fertilizantes são aplicados desde o plantio até as vésperas da iniciação de formação do fruto, o que dura de oito a 12 meses. Após a adubação de plantio, com base na análise de solo, o produtor faz ainda a cobertura com outros fertilizantes, que não é o mesmo utilizado no plantio a cada dois ou três meses, até que no final se tenha a quantidade necessária adequada para a produção de fruto comercial.

Mulching

Quando se utiliza o mulching, que dificulta as coberturas, é recomendado um formulado com nitrogênio, potássio e fósforo no plantio. Por outro lado, o plástico protege bastante o solo da lixiviação evolatilizaçãodos nutrientes.

Para quem usa mulching, recomenda-se fósforo no plantio, que auxilia no enraizamento, no melhor aproveitamento da planta por outros nutrientes, no equilíbrio e reflete na qualidade do fruto. Ressalta-se que o nitrogênio e o potássio são os nutrientes que a planta mais absorve, o segundo em maior quantidade do que o primeiro.

O nitrogênio influencia no desenvolvimento da planta durante o ciclo vegetativo quanto ao número e tamanho das folhas, assim como na qualidade do fruto. Já o potássio ajuda no desenvolvimento da planta de maneira geral e influencia muito na polpa do fruto, que fica mais consistente, de melhor coloração e menos ácida. A bem da verdade, temos que ter bastante equilíbrio nessas adubações, sem excessos ou faltas – por isso a importância da análise de solo, que oferececondições de recomendar a adubação equilibrada.

Manejo acertado

O abacaxizeiro responde bem às adubações com NPK, sendo que sua utilização de acordo com a fonte/formulação certa, na dosagem ideal, no local indicado e na hora certa traz como resultados melhor desenvolvimento vegetativo, vigor da planta, produtividade e qualidade dos frutos.

A quantidade de adubo NPK a ser utilizado na lavoura de abacaxi deve ser estritamente baseada nos resultados da análise de solo, parcelado durante o ciclo da cultura, sempre colocado próximo à base (pé) da planta e com o solo úmido.

Recomenda-se que as aplicações se iniciem após o enraizamento das mudas, e durante o desenvolvimento vegetativo a cada 60 a 90 dias, até um a dois meses antes da indução floral (início da formação do fruto).

O custo da adubação (insumos mais mão de obra) pode representar mais de 20% do custo total da lavoura, dependendo da fertilidade natural do solo e da infraestrutura do produtor.

Vale ressaltar que não só os macronutrientes primários, NPK, são os mais importantes, mas também os macros secundários (cálcio, magnésio e enxofre) e os micronutrientes, como: ferro, manganês, zinco, boro, cobre, entre outros.

Essa matéria você encontra na edição de julho da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira a sua.

SEM COMENTÁRIO