18.1 C
São Paulo
sexta-feira, agosto 12, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Influência do cobre no controle das doenças na batata

Influência do cobre no controle das doenças na batata

Emanuel Alexandre Coutinho Pereira

Consultor de Vendas da Agrozap para HF

Renato Passos Brandão

Gestor Agronômico da Bio Soja

 

Os nutrientes, elementos químicos essenciais à vida das plantas, são utilizados pelos produtores rurais com o intuito de aumentar a produtividade das culturas e a qualidade dos produtos agrícolas.

Entretanto, o estado nutricional das plantas tem uma grande influência sobre a ocorrência e intensidade das doenças nas plantas. Normalmente, as plantas bem nutridas são mais tolerantes às doenças. Neste artigo será abordada a influência do cobre (Cu) no controle das doenças na cultura da batata.

 

Funções do cobre nas plantas

 

O cobre (Cu) é um nutriente requerido em pequenas quantidades pela batata. Para a produção de 40 toneladas de tubérculos, a batata necessita de 52 a 80 g de Cu.

É ativador ou constituinte de enzimas. Atua em vários processos metabólicos das plantas, dentre os quais, a fotossíntese, a respiração, a fixação biológica do nitrogênio (efeito indireto), a regulação hormonal e o mecanismo de resistência às doenças.

A deficiência de Cu provoca acúmulo de compostos fenólicos e redução da síntese de lignina, composto que atua na defesa das plantas às pragas e doenças. O Cu tem efeito tônico nas folhas, inibindo a produção de etileno, que, por sua vez, está envolvido no processo de senescência, deixando as folhas ativas por mais tempo.

 

Dinâmica do cobre nos solos

 

A forma do Cu disponível às plantas é o Cu2+, que é absorvido predominantemente por fluxo de massa. De forma similar ao Mn, a disponibilidade do Cu às plantas é afetada pelo pH do solo. Quanto maior o pH do solo, menor a disponibilidade de Cu às plantas devido a diminuição na solubilidade do elemento no solo na forma de óxidos (Lucas & Knezek, 1972).

 

Figura 1. Efeito do pH na disponibilidade do cobre às plantas.

 

Em solos com alto teor de matéria orgânica ocorre a redução na disponibilidade do Cu às plantas. Ocorre a formação de complexos muito estáveis do Cu com as substâncias húmicas, principalmente com a fração húmica (Mortvedt et al., 1991). As adubações fosfatadas também reduzem a absorção do Cu pelas plantas (De Negri, 1977).

Além dos fatores mencionados acima, as práticas culturais podem interferir na disponibilidade do Cu e na severidade das doenças na cultura da batata (Tabela 1).

 

Tabela 1. Influência das práticas culturais na disponibilidade do Cu e na severidade das doenças na cultura da batata.

Práticas culturais Efeito sobre a disponibilidade de Cu Severidade das doenças
Fertilizantes nitrogenados Diminui Aumenta
Calagem Diminui Aumenta
Estercos e compostos orgânicos Diminui Aumenta
Adubações com N, P e Zn Diminui Aumenta

 

Efeito do cobre nas doenças da batata

O Cu afeta a incidência e a severidade de muitas doenças na cultura da batata (Tabela 2). Quanto maior o teor foliar deste nutriente, menor a severidade das doenças nas plantas.

Tabela 2. Efeito do cobre nas doenças na cultura da batata.

Doença Patógeno Efeito do Cu nas doenças Pesquisador(es)
Requeima Phytophthora infestans Diminui Dorozhkin & Kustova, 1955
Rizoctonia Rizoctonia solani Diminui Dorozhkin & Kustova, 1955
Pinta Preta Alternaria solani Diminui Preston & Kowor, 1991

 

Basicamente, o Cu afeta as doenças das plantas por meio de três mecanismos: efeito bactericida ou fungicida, indução de resistência das plantas às doenças e os efeitos do Cu na virulência do patógeno.

O cobre afeta a incidência e a severidade de muitas doenças na cultura da batata - Crédito Luize Hess
O cobre afeta a incidência e a severidade de muitas doenças na cultura da batata – Crédito Luize Hess

Efeito bactericida ou fungicida

 

O principal mecanismo é a ação direta do Cu como bactericida ou fungicida. Devido ao efeito biocida do Cu, é utilizado como componente de muitos defensivos agrícolas (Solberg & Huber, 2007).

A calda bordalesa foi um dos primeiros fungicidas empregados na agricultura. Foi utilizada pelos franceses Millardet e Gayon no controle do míldio da videira (Plasmopara viticola). É uma suspensão coloidal, de cor azul celeste, obtida pela mistura do sulfato de cobre com cal virgem ou hidratada.

As fontes de Cu utilizadas no controle das doenças em batata são as insolúveis em água, dentre as quais o óxido cúprico (CuO), carbonato de cobre (CuCO3) e hidróxido de cobre [Cu(OH)2]. Além do controle das doenças fungicidas, o Cu também tem efeito nutricional.

 

Essa matéria completa você encontra na edição de janeiro 2016  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua para leitura integral.

 

Inicio Revistas Hortifrúti Influência do cobre no controle das doenças na batata