15.2 C
Uberlândia
domingo, julho 14, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosInoculação garante alta produtividade da soja

Inoculação garante alta produtividade da soja

 

Solon Araújo

Consultor da ANPII

solon@scaconsultoria.com.br

Inoculação garante alta produtividade da soja Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

O fenômeno da fixação biológica do nitrogênio é um processo natural que capta o nitrogênio existente no ar e o torna disponível para as plantas como nutriente. Podemos dizer que a soja é uma cultura rentável no Brasil graças à administração desse fenômeno, permitindo a fixação de grandes quantidades de nitrogênio, resultando em elevadas produtividades, sem a adição do nitrogênio químico.

Através do tempo a pesquisa selecionou estirpes altamente eficientes das bactérias Rhizobium e Bradyrhizobium e as empresas de inoculantes procuram fazer produtos de elevada concentração para que o processo de inoculação seja o mais produtivo para o agricultor.

Podemos dizer que existe uma cadeia de inoculação: a pesquisa deve selecionar estirpes de elevada eficiência, as fábricas de inoculantes devem produzir inoculantes com elevada concentração e, por fim, o agricultor deve utilizar corretamente o produto.

Desta forma, se todos fizerem seu papel corretamente, certamente vai haver sucesso na inoculação.

A atualidade

Inoculação garante alta produtividade da soja

Consultor da ANPII, Solon Araújo - Crédito ANPII
Consultor da ANPII, Solon Araújo – Crédito ANPII

Hoje, não há mais dúvidas sobre as vantagens da inoculação, pois os dados de pesquisa mostram que podem ser obtidos aumentos de quatro a 15% na produtividade da soja com o uso de inoculantes, mesmo em áreas onde já houve inoculações anteriores.

Existem pesquisas conduzidas durante mais de oito anos comprovando esses aumentos de produtividade. Entretanto, para que isso seja obtido é necessário que todos os elos da cadeia estejam em seu ponto ótimo ” ótimas estirpes, ótimo inoculante, ótima utilização do produto, seguindo todas as regras para tirar o máximo proveito da técnica.

 

Vantagens para a soja

A soja necessita de grandes quantidades de nitrogênio. Para produzir três mil kg de grãos são necessários 280 kg do nutriente. O inoculante é um produto à base de bactérias que captam o nitrogênio do ar e o fornece à planta. Este processo dispensa o uso do fertilizante nitrogenado na adubação da soja, possibilitando uma economia estimada em US$ 6,6 bilhões por ano para os agricultores brasileiros.

E o que é uma boa inoculação? Em primeiro lugar, o inoculante de propiciar, na combinação de concentração de bactérias/g com a dosagem recomendada, um total de 160.000 bactérias por semente.

Esse número, recomendado pela Embrapa, é o mínimo de bactérias necessário para que se obtenha uma boa nodulação. Para que o agricultor saiba como obter esse número, existe uma fórmula muito simples:

Nº de bactérias/semente = C  x D , onde:

350.000

C = concentração de inoculante garantida no comércio;

D = dosagem recomendada por saca de sementes (50 kg);

350.000 = quantidade média de sementes por saco de 50 kg.

Quando aplicar

O inoculante deve ser aplicado anualmente, a cada semeadura. Mesmo que já haja a bactéria estabelecida no solo, o uso anual do inoculante traz aumentos significativos de produtividade.

No caso de aplicação via semente, a recomendação é de 100 a 150 mL/ha, conforme a marca do produto. Em lavouras de primeiro ano de cultivo de soja, em especial após cana ou braquiária, deve-se utilizar 500 a 600 ml ou g por ha. Mas, quando a aplicação for feita no sulco ou via aplicação por pulverização, deve ser aumentada a dose para 300 mL/ha.

A essa técnica a planta responde com maior velocidade de crescimento, maior porte, um verde intenso nas folhas, mais vagens, grãos mais pesados e o mais importante – aumento de produtividade.

 
Essa matéria completa você encontra na edição de Novembro da revista Campo & Negócios Grãos. Clique aqui para adquirir já a sua.
 

ARTIGOS RELACIONADOS

Fatores que desgastam os bicos de pulverização e acarretam prejuízos

Os bicos desgastados causam prejuízos, pois o defensivo não chega corretamente na lavoura. Por isso, a necessidade de trocá-los para atingir uma boa pulverização....

Árvore madeireira amazônica pode fixar nitrogênio no solo

Nas matas do Estado de Roraima, onde o bioma é a Savana, existe uma árvore que só é conhecida por lá. Não se tem...

Fosfito torna a fotossíntese mais ativa

  Douglas José Marques Professor de Olericultura e Melhoramento Vegetal da Universidade José do Rosário Vellano - UNIFENAS douglas.marques@unifenas.br Hudson Carvalho Bianchini Professor de Fertilidade do Solo da UNIFENAS Diogo...

Meio ambiente, produtividade e fertilizantes

Autores Valter Casarin Engenheiro agrônomo e diretor científico da iniciativa Nutrientes para a Vida (NPV) Amanda Borghetti Acadêmica de Engenharia Agronômica - ESALQ/USP Levantamento...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!