Irrigação localizada ajuda a reduzir custos com energia elétrica

0
41
Divulgação

Por Maxwell Soares da Silva, Especialista Agronômico da Netafim

A agricultura brasileira possui uma alta demanda por energia elétrica, por diversos fatores, desde o volume de água aplicado na irrigação, pela necessidade real ou excesso de água utilizado até o dimensionamento dos projetos de irrigação, que podem demandar motores de grande porte na captação da água.

O consumo da água está diretamente ligado ao consumo da energia, com isso, o produtor tende a buscar ferramentas que utilizem a água de maneira mais eficiente e a irrigação localizada se apresenta como uma ferramenta de ponta, pois a partir do momento que o irrigante começa a utilizar esta técnica aliada a um bom manejo, ele irá obter ótimos resultados econômicos advindos da utilização mais consciente da água e insumos. O uso em excesso da água, pode elevar a conta de luz no final do mês em até 25%, e irrigar sem nenhum critério técnico pode desperdiçar entre 20 a 40 % de água e energia, segundo dados do SENAR, além de trazer problemas como lixiviação de nutrientes e erosão do solo.

A irrigação localizada se torna uma ótima ferramenta no quesito economia de água e tecnologia, pois fornece água diretamente no sistema radicular da planta, diminuindo as perdas por evaporação e deriva ocasionada pelo vento, com uniformidade de aplicação acima de 90%. Trazendo segurança na aplicação de água, fertilizantes e produtos de proteção de cultivos. Este tipo de irrigação, ainda proporciona a utilização de mais ferramentas como o uso de tensiômetros, que auxiliam na tomada de decisão de quando irrigar, além da estação meteorológica, onde o produtor terá em mãos dados de quanto a sua lavoura perdeu de água através da evapotranspiração e saber pelo coeficiente da cultura, quanto de água ele deverá repor.

 Algumas outras medidas também podem ser utilizadas como: dimensionamento hidráulico do sistema de acordo com as necessidades da cultura e do terreno, e utilização do sistema de irrigação em horários de tarifas reservadas, a chamada tarifa verde, que geralmente inicia das 21:30 às 06 horas. Em posse dessas informações, o produtor com um suporte agronômico, poderá ter um controle efetivo da sua irrigação.

Através dessas medidas, o produtor irá diminuir consideravelmente o seu custo com energia elétrica, pois ele utilizará a água de maneira mais eficiente na sua lavoura, trazendo benefícios também para o meio ambiente.