23.7 C
Uberlândia
quinta-feira, fevereiro 29, 2024
- Publicidade -
InícioEventosIV Congresso Brasileiro de Eucalipto

IV Congresso Brasileiro de Eucalipto

Evento acontece em 07 e 08 de agosto na sede da Fieb e marca ainda o lançamento do Bahia Florestal 2019 – relatório com dados do setor de base florestal no estado

Divulgação

“Uso múltiplo sustentável” é o tema central do IV Congresso Brasileiro de Eucalipto (IV CBE) que acontece em 07 e 08 de agosto na sede da Fieb (Rua Edístio Pondé, 342 – Stiep), em Salvador (BA). O evento é uma realização da Associação Baiana das Empresas de Base Florestal (ABAF) e do Centro de Desenvolvimento do Agronegócio (Cedagro/ES). O objetivo principal é discutir e sugerir alternativas que removam os principais obstáculos ao desenvolvimento do setor de florestas plantadas, bem como mostrar os avanços tecnológicos e as novas exigências de mercado e de oportunidades de negócios. Destaque ainda, na abertura oficial do evento, para o lançamento do Bahia Florestal 2019, relatório que mostra um panorama completo da cadeia produtiva de base florestal no estado da Bahia (e com referências ao Brasil). O documento foi feito com a cooperação das empresas (e associações de produtores) associadas à ABAF e teve dados compilados pela STCP Engenharia de Projetos Ltda.

Na abertura oficial do congresso – 9h de 07/08 estarão presentes diversas autoridades locais e nacionais, a exemplo do diretor geral do Serviço Florestal Brasileiro do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA), Sr. Valdir Colatto; do presidente da Câmara Setorial de Florestas Plantadas do MAPA, Sr. Walter Rezende; do senador Irajá Abreu (autor do Projeto de Lei de liberação de investimentos estrangeiros para o agronegócio); do presidente da Indústria Brasileira de Árvores (Ibá), Sr. Paulo Hartung; e do Secretário de Agricultura, Pecuária, Irrigação, Pesca e Aquicultura da Bahia (Seagri), Sr. Lucas Teixeira Costa. Também estarão presentes palestrantes, acadêmicos, diretores de empresas, entre outros participantes, de todo o Brasil.

O tema central do congresso está em sintonia com o trabalho que a ABAF vem desenvolvendo na Bahia. “Além de informar sobre importantes tópicos para a diversificação e sustentabilidade da atividade agropecuária, o objetivo da ABAF é estimular a produção e processamento da madeira plantada. A Bahia ainda não produz (e processa) a madeira plantada suficiente para atender a demanda do estado e muito disso se dá pela falta de conhecimento sobre o setor. Trabalhamos, inclusive, para a inclusão dos pequenos e médios produtores e processadores de madeira para uso múltiplo, visando o atendimento da demanda por móveis, peças e partes de madeira na Bahia – hoje atendida, na sua maior parte, por outros estados brasileiros”, acrescenta Wilson Andrade, diretor executivo da ABAF. Este é um dos temas trabalhados pelo Programa Ambiente Florestal Sustentável (PAFS) – leia mais abaixo.

“O Congresso Brasileiro de Eucalipto é um dos mais importantes fóruns brasileiros de inovação tecnológica, atualização e intercâmbio técnico e empresarial que integra os agentes da cadeia produtiva da madeira, representados pelos segmentos de insumos, produção, logística, indústria, comercialização, exportação e pelas instituições de crédito, pesquisa, extensão, ensino, fomento entre outros”, explica Gilmar Dadalto, presidente executivo do Cedagro. Mais informações: http://www.congressoeucalipto.com.br/index.php

O PAFS – O PAFS vem trabalhando temas relativos à educação ambiental em diversas comunidades rurais: Uso Múltiplo da Floresta Plantada; Regulamentação Ambiental das Propriedades Rurais (Código Florestal/ CAR/ Cefir); Integração Lavoura, Pecuária e Floresta (iLPF)/Plano ABC; Preservação dos Recursos Hídricos; Prevenção e Controle de Incêndios Florestais; Controle de Gado nas Áreas de Preservação; Combate ao Carvão Ilegal, além de manter o Programa Fitossanitário de Pragas.

Para isso foi elaborado um amplo programa de comunicação e foi montada e orientada uma equipe de engenheiros (agrônomos e florestais) que vem trabalhando com uma estrutura formada por veículos, equipamentos audiovisuais, campanha publicitária e material informativo. Entre as atividades que fazem parte da rotina dos profissionais, destaque para o monitoramento de defesa sanitária animal, fiscalização da presença de gado em APP, visita a propriedades rurais, notificação e termo de advertência, palestra em comunidades rurais, associações e escolas.

Desde o seu início, o PAFS já percorreu 243 mil quilômetros; realizou 200 treinamentos em aproximadamente 180 comunidades; instruiu e orientou cerca de 8 mil produtores rurais de frutas, eucalipto, café, entre outras culturas, da região e estudantes. 

“O resultado tem sido muito positivo graças às parcerias feitas com o Governo do Estado, através da Seagri e ADAB; Sindicados Rurais da FAEB/Senar e Prefeituras, através de suas secretarias de agricultura e meio ambiente. Acreditamos que a responsabilidade de uma produção rural sustentável tem que ser de todos nós”, informa Paulo Andrade, coordenador do programa.

O diretor executivo da ABAF acrescenta que o uso múltiplo da floresta plantada vem sendo desenvolvido pela ABAF, em parceria com uma série de entidades ligadas à agricultura, indústria e à qualificação de mão de obra, além da academia. O objetivo é incentivar o pequeno e médio produtor a investir no plantio, manejo e processamento da madeira de florestas comerciais para uso múltiplo.  “Temos, inclusive, um Grupo de Trabalho (GT) Pesquisa em Madeira que pretende ampliar o conhecimento de alunos e professores sobre o uso da madeira plantada na Construção Civil e na Arquitetura”, informa.

A ABAF – A ABAF representa as empresas de base florestal do estado, assim como os seus fornecedores. Essa pluralidade dá à associação a possibilidade de planejar e agir com respaldo nos mais variados âmbitos e em horizontes largos. Por isso, a ABAF fomenta a pesquisa, investe na coleta e tabulação de dados, a exemplo do anuário Bahia Florestal. A indústria de base florestal usa a madeira como matéria-prima, com destaque para a produção de celulose, celulose solúvel, papel, ferro liga, madeira tratada, carvão vegetal e lenha para o processamento de grãos. A madeira utilizada é plantada e é considerada uma matéria-prima renovável, reciclável e amigável ao meio ambiente, à biodiversidade e à vida humana. Atualmente tem como associados: Aepes, Aiba, Aspex, Assosil, Bracell, Caravelas Florestas, ERB, Ferbasa, Floryl, JSL, Komatsu, Papaiz, Ponsse, Proden, Sineflor, Suzano, Veracel e 2Tree.

Saiba mais no site (abaf.org.br) e nos canais ABAF no Issuu, Facebook, YouTube e SoundCloud

ARTIGOS RELACIONADOS

Cooxupé lidera ranking ESG entre cooperativas de todo o Brasil

A Cooxupé é líder nacional no quesito ESG do ranking de Melhores e Maiores 2021 da Exame.

Multitécnica – Cultivando 25 anos de soluções para o agronegócio

Comemorando 25 anos, a Multitécnica não para de inovar, e está sempre em busca de aperfeiçoamento e excelência em resultados para o campo A Multitécnica...

Qualidade das mudas para implantação de um povoamento florestal

    David Pessanha Siqueira Engenheiro agrônomo e mestrando em Produção Vegetal " Universidade Estadual do Norte Fluminense Darcy Ribeiro pessanhasdavid@hotmail.com   Na implantação de um povoamento florestal, seja para...

Aminoácidos – anticorpos da planta

Aminoácidos atuam como anticorpos naturais da planta Antonio Gomes Soares Químico e pesquisador da Embrapa Agroindústria de Alimentos antonio.gomes@embrapa.br Rodrigo da Silveira Campos Engenheiro agrônomo e analista da Embrapa...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!