23.3 C
São Paulo
sábado, julho 2, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Kimberlit - Produtividade que se vê no campo

Kimberlit – Produtividade que se vê no campo

 

Kimberlit - Crédito Luize Hess
Kimberlit – Crédito Luize Hess

José Edivaldo Capel é produtor de soja, milho semente, milho comercial, feijão, milho safrinha e sorgo na Fazenda Hawai, em Pirajuba (MG), em 276 hectares, e na Fazenda São José, em 91 hectares, no município de Campo Florido, ambas no interior mineiro. Ele trabalha com seus dois filhos, Eduardo e Renan, na condução das lavouras.

Produtividade

Na última safra, a produtividade da soja chegou a 77,6 sc/ha em área irrigada e 55 sc/ha em sequeiro. José Edivaldo conta que o milho produzido sob pivô, com a tecnologia Kimcoat na adubação, atingiu 203 sc/ha, enquanto o milho que recebeu adubação convencional produziu 191 sc/ha.

“Há oito anos utilizamos os Adubos Paranaíba com a tecnologia Kimcoat. Como vantagens desses produtos, destaco a redução de custos com frete, fazendo com que o adubo de fato saia mais barato se aplicado dentro das proporções corretas; além de 30% menos produto para ser descarregado do caminhão e colocado na plantadeira, o que reflete em menos mão de obra. Ainda, observei ganho de tempo no plantio e aumento da produtividade, com redução de 25% da adubação convencional e produção de 12 sacas a mais em relação ao adubo convencional“, enumera o produtor.

Manejo

A tecnologia Kimcoat foi aplicada em 100% das lavouras de soja, via 140 kg/ha de Kimcoat P e 180 kg/ha de Kimcoat K. Para produzir milho semente, José Edivaldo segue uma série de critérios, e investe em tecnologia e produtos bons, conforme a Monsanto exige, pois é ela a compradora dessa produção.

 Os resultados do Kimcoat impressionaram os produtores e agrônomos - Crédito Luize Hess
Os resultados do Kimcoat impressionaram os produtores e agrônomos – Crédito Luize Hess

Soja

No plantio de soja, onde utiliza o MAP na adubação convencional, José Edivaldo aplicaria 200 kg/ha, mas, com a tecnologia Kimcoat são colocados apenas 140 kg/ha. Assim, o rendimento da plantadeira se torna melhor ao final de cada dia de plantio, o que também representa um enorme ganho. “A área plantada por dia é maior porque a plantadeira para menos vezes para abastecer“, justifica José Edivaldo.

Milho

No milho são aplicados 450 kg/ha de 8-28-16, convencional. O produtor relata que reduziuem 25% essa quantidade, utilizandoo Kimcoat. “Em valores reais, o custo foi o mesmo, pois a tecnologia Kimcoat tem valor agregado, mas 25% da adubação convencional foi reduzida. A vantagem foi a produção de 12 sc/haa mais em comparação ao cultivo com adubo convencional“, compara.

 

A empresa

O engenheiro agrônomo Felipe Otávio Jaber de Brito, representante Kimcoat no Triângulo Mineiro, conta que a empresa tem 25 anos de mercado e háoito atua com Kimcoat na região. “No Triângulo Mineiro o nosso parceiro é a Adubos Paranaíba. A tecnologia Kimcoat é exclusiva da Kimberlit, e vem passando por gerações. Em 2015 entraremos na quarta geração do Kimcoat“, informa o profissional.

Ele acrescenta que a tecnologia tem a finalidade de aumentar a eficiência dos fertilizantes nos principais pontos de macronutriente: nitrogênio, fósforo e potássio, os três elementos que apresentam o maior índice de perdas na agricultura.

“O nitrogênio chega a perder até 80% por volatilização e lixiviação, e no fósforo as perdas podem chegar a 70%, sendo que o cloreto de potássio é um elemento salino, que acaba sendo menos aproveitado pela planta“, diz Felipe de Brito.

A tecnologia Kimcoat, portanto, aumenta a eficiência desses nutrientes, pois deixa o nitrogênio na forma totalmente disponível para a planta, diminuindo os riscos deperda por volatilização ou lixiviação. No fósforo, a tecnologia fica prontamente disponível para a planta, diminuindo a fixação por ferro, alumínio e argila, e o cloreto de potássio melhora a absorção,reduzindo a salinidade.

Os resultados do Kimcoat impressionaram os produtores e agrônomos - Crédito Luize Hess
Os resultados do Kimcoat impressionaram os produtores e agrônomos – Crédito Luize Hess

Assistência técnica

No Triângulo Mineiro, o engenheiro agrônomo Felipe de Britocoordena uma equipe de três agrônomos no campo. Além deles, estão disponíveis para o produtor as equipes dos parceiros Kimberlit.“Quem usa Kimcoat uma vez não deixa de usar mais. É viabilidade e produtividade“, garante o profissional.

 

Essa matéria você encontra na edição de janeiro da revista Campo & Negócios Grãos. Clique aqui para adquirir já a sua.

 

Inicio Revistas Grãos Kimberlit - Produtividade que se vê no campo