27.2 C
Uberlândia
segunda-feira, julho 15, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiLançado o primeiro bioinseticida para o controle do vetor do greening

Lançado o primeiro bioinseticida para o controle do vetor do greening

Crédito Adriano Carvalho
Crédito Adriano Carvalho

O gerente do Fundecitrus, Juliano Ayres, comunicou no dia 07 de dezembro, durante a Comemoração dos 40 anos da Instituição, o lançamento do bioinseticida agente de controle do psilídeo Diaphorinacitri, vetor das bactérias causadoras do greening ou huanglongbing (HLB), doença causada pelas bactérias Candidatus Liberibacterspp, Candidatus Liberibacterasiaticus e Candidatus Liberibacteramericanos, que afeta todos os citros (laranja, limão e tangerina).

O psilídeo, quando suga a seiva de uma planta doente para se alimentar, serve como transmissor da bactéria causadora da doença, propagando o greening nas lavouras. Essa é a doença mais severa que atinge os citros no mundo, uma vez que as plantas contaminadas não podem ser curadas.

Com o intuito de levar conhecimento adquirido nos laboratórios para o campo, a pesquisa e o desenvolvimento do produto foram frutos da parceira da Escola Superior de Agricultura “Luís de Queiroz“ (ESALQ-USP), do Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus), e da Koppert, empresa líder mundial em controle biológico e polinização natural.

A pesquisa conduzida durante sete anos pelo doutor e professor ItaloDelalibera Jr., da ESALQ/USP, resultou na seleção do fungo entomopatogênicoIsariafumosorosea. “É uma grande conquista. É o primeiro produto biológico à base de Isariafumosorosea no Brasil e existem poucos no mundo. É uma ferramenta com grande potencial que vem contribuir muito com o setor da citricultura“, analisa ItaloDelalibera Jr.

Solução

A primeira alternativa biológica para o controle do psilídeo D. Citri surge com o nome comercial de Challenger. O inseticida microbiológico é ideal para o Manejo Integrado de Pragas (MIP), registrado pelo Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (nº 28617) e possui uma moderna formulação em suspensão concentrada (SC) que garante a máxima performance desde o momento da diluição em água, preparo do tanque, até o contato com o tegumento do inseto, garantindo que as gotículas fiquem aderidas ao mesmo, iniciando assim o processo de infecção.

Uma vez no interior do inseto, o fungo continua seu processo de desenvolvimento, onde também continua a liberação de enzimas e metabólitos que levam o inseto à morte. Logo em seguida, o fungo inicia o processo de extrusão, colonizando, desta vez, a parte externa do inseto, onde comumente o inseto fica recoberto com uma fina e pulverulenta camada de conídios de tom rosáceo, confirmando assim a morte do inseto pelo fungo Isariafumosorosea. Tanto ninfas quanto adultos são suscetíveis à ação do fungo.

Para o diretor industrialda Koppert do Brasil, Danilo Pedrazzoli, outro importante ponto a ser considerado é a compatibilidade do produto Challenger com defensivos químicos contidos na lista de Produção Integrada dos Citros (PIC), do MAPA, demonstrando que a tecnologia biológica do produto Challenger pode ser consorciada a campo com outras metodologias de controle de pragas, o que novamente evidencia a importância do MIP no manejo de resistência do psilídeo.

Por se tratar de um produto biológico, não deixa resíduos e nem necessita de tempo de carência, pois o ingrediente ativo, o fungo Isariafumosorosea, não é cumulativo em folhas e frutos.

“Estamos muito satisfeitos de poder oferecer ao citricultor uma ferramenta sustentável que reduz o risco de seleção do psilídeo D. Citri, o que o torna resistente a inseticidas químicos“, finaliza Juliano Ayres.

Essa matéria você encontra na edição de janeiro 2018  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua.

ARTIGOS RELACIONADOS

Quais os métodos eficazes contra a mosca-branca?

Autores Anderson Gonçalves da Silva Doutor e professor da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), campus Paragominas (PA) e coordenador do Grupo de Estudos...

Fórum sobre carvão vegetal reúne centenas de participantes

  Mesmo em crise na área siderúrgica, o carvão vegetal atrai muitos investidores   Teve início no dia 22 de outubro, em Belo Horizonte (MG), o III...

Comunicação – JRM mostra o que faz de melhor

  A JRM Equipamentos de Comunicações esteve presente no Três Lagoas Florestal para mostrar ao produtor as soluções de um rádio digital para a propriedade...

Radicchio – Iguaria amarga e crocante

Talita de Santana Matos Elisamara Caldeira do Nascimento Glaucio da Cruz Genuncio glauciogenuncio@gmail.com Doutores em Agronomia   A origem do radicchio ainda não é inteiramente certa, podendo ser originário da...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!