20.6 C
Uberlândia
sábado, maio 25, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosLimoeiro: você sabe quando podar?

Limoeiro: você sabe quando podar?

Descubra como a poda pode melhorar a qualidade dos frutos, aumentar a produtividade e garantir a saúde das plantas cítricas

Foto: Shutterstock

Givago Coutinho
Doutor em Fruticultura e professor efetivo do Centro Universitário de Goiatuba – UniCerrado
givago_agro@hotmail.com

A citricultura brasileira apresenta destaque no cenário internacional. O Brasil figura entre os maiores produtores mundiais de citros. Assim, é necessário o desenvolvimento de técnicas que permitam a consolidação e permanência do Brasil no mercado citrícola.

Dentre as tecnologias que podem ser utilizadas em citricultura, a poda é utilizada desde tempos remotos pelo homem em outras frutíferas e é essencial na citricultura atual.

Como funciona

A poda pode ser definida como a prática de remoção sistemática de partes da planta, com o objetivo de modifica-la em algumas de suas funções, em concordância com os objetivos do produtor. A operação da poda é indispensável no cultivo do limoeiro para garantir a qualidade do fruto.

Assim, é necessário que os produtores tenham orientação de como e quando realizar a poda com sucesso, além do passo a passo de como realizar e também de sua necessidade. É preciso, também, conhecer novas técnicas e equipamentos mais eficientes disponíveis para a realização dessa operação.

Condução do limoeiro

Os citros não são plantas que exigem podas para produção. São classificadas como espécies com pouca necessidade de poda.

Contudo, alguns tipos de poda são importantes na produção de limão, como a de formação, de limpeza, de redução de copa e de rejuvenescimento.

A poda, muito embora seja praticada para dirigir a planta segundo a vontade do homem, em fruticultura é utilizada com o objetivo de regularizar a produção e melhorar a qualidade das frutas.

Além disso, contribui para tornar o pomar mais produtivo.

Mais que benefícios

A poda favorece a iluminação e a aeração no interior da copa, redução do porte das plantas, facilitando assim a colheita e melhorando a relação entre sistema radicular e parte aérea.

A prática da poda também favorece a eficiência de aplicação de defensivos, contribuindo para reduzir a ocorrência de pragas e doenças, além de possibilitar o adensamento do pomar.

Qualidade dos frutos

As plantas cítricas florescem abundantemente, contudo, apenas 1% das flores chega a vingar. Quando as podas são realizadas de maneira sistemática e periódica, as plantas tendem a permanecer sadias e produtivas por mais tempo.

Em contrapartida, se são feitas de maneira inadequada, as plantas tendem a crescer demasiadamente, o que dificulta a realização dos tratos culturais. Tal fato leva à aplicação irregular de defensivos nas plantas, o que acarreta o surgimento de problemas fitossanitários.

Técnicas de poda

De forma geral, caso haja interesse em executar uma poda em citros, a mesma deve ser feita superficialmente nos ramos mais longos. Não há necessidade de cortá-los quando estiverem com mais de um centímetro de diâmetro.

A realização de uma poda interna na copa do limoeiro, com o objetivo de arejar e iluminar o interior da planta, deve ter o aspecto de “taça aberta”.

De acordo com o estádio de desenvolvimento da planta, é requerida uma modalidade de poda especifica. Dentre os tipos de poda necessários à boa produção dos citros, podemos citar a poda de formação, limpeza, redução de copa e rejuvenescimento.

Poda de formação

A poda de formação em citros deve ser executada de forma leve e visando favorecer o desenvolvimento das plantas e início precoce de produção com maior produtividade. Em plantas mais jovens, a produção é proporcional ao tamanho da copa, ou seja, a colheita tende a diminuir com o aumento da intensidade de poda.

Foto: Shutterstock

As mudas cítricas podem ser comercializadas com apenas uma haste ou contendo três a cinco ramos maduros que formarão a estrutura da planta. No segundo caso, a haste principal deve ser podada na altura entre 0,30 e 0,60 m a partir do colo da planta, sendo obrigatória a poda de formação ainda no viveiro.

Em todo caso, todas a brotações surgidas no porta-enxerto são eliminadas, preferencialmente quando os brotos ainda estão tenros, o que facilita sua retirada. Após o plantio das mudas em haste única no campo, são emitidas várias brotações acima do ponto de enxertia.

Quando as brotações atingirem cerca de 0,10 a 0,15 m de comprimento é feita a desbrota, permanecendo na planta apenas entre três e quatro brotações dispostas radialmente e equidistantes cerca de 0,05 m entre elas, para a formação da base da copa.

Poda de limpeza

Tem como objetivo melhorar a qualidade dos frutos, reduzir a alternância de produção, controle do crescimento vegetativo, estímulo à formação de novas brotações (ramos frutíferos), aumento da luminosidade e arejamento no interior da copa.

Esta modalidade de poda consiste na remoção de todos os ramos secos, doentes, quebrados, danificados por pragas ou mal situados no interior da copa, além daqueles com excesso de vigor ou improdutivos, além de brotações que surgem no porta-enxerto.

A poda de limpeza deve ser anual e o corte de ramos secos deve ser feito rente ao tronco, visando facilitar a rápida cicatrização dos tecidos.

Poda de redução de copa

Por não apresentarem ramos específicos para frutificação, como observado em algumas espécies, como a macieira, os citros se adaptam bem às podas mecanizadas feitas no topo para redução da copa (toping) e lateralmente (hedging).

Esta poda tem por finalidade adequar a planta ao espaçamento utilizado, além de prevenir a sobreposição das copas e favorecer o aproveitamento da radiação solar.

Poda de rejuvenescimento

Visa recuperar plantas em idade avançada, com baixa produção ou que apresentam danos ocasionados por ventos fortes, ataque severo de pragas e/ou doenças. Pode ser executada desde um leve raleio até a remoção completa da copa. 

De forma parcial, é feita em ramos mais velhos e fracos, que não conseguem sustentar os frutos. Na remoção completa, devem ser deixados apenas o tronco e cerca de 0,5 m de cada pernada ou ramo primário.

Custo envolvido

O rejuvenescimento possui custos inferiores e menor intervalo de produção, quando comparado a implantação de novos pomares. Contudo, essa poda só apresenta vantagens quando há a possibilidade de plena recuperação das plantas.

Caso contrário, a implantação de um novo pomar é mais indicada.

Equipamentos úteis

Uma das modalidades de poda em que mais se utiliza a poda mecanizada é a de redução da copa. Neste tipo de poda utilizam-se serras circulares acopladas a tratores. Contudo, deve-se frisar que o fato de realizar a poda de forma mecanizada não dispensa a poda manual para retirada de ramos secos e ladrões, além do excesso de brotações que surgirão após a poda.

Esta complementação visa manter a iluminação adequada no interior da copa. A poda lateral deve ser efetuada visando manter a planta com formato de cone, o que permite maior incidência de luz na base (saia) da planta.

Cuidados úteis

A poda de limpeza deve ser realizada na época mais seca e fria do ano, momento em que não há frutinhos em desenvolvimento. O corte dos ramos deve ser feito rente ao tronco da planta, tomando-se o cuidado de não deixar pedaços na planta.

O corte deve ser efetuado na parte sadia, próximo àquela que, por ventura, esteja contaminada e que se deseje eliminar. Neste sentido, ramos de maior espessura (mais grossos) e de espessura média devem ser eliminados por meio de serrotes. Os mais finos (menor espessura) podem ser eliminados por meio de tesouras de poda.

Após a eliminação dos ramos, é recomendável o pincelamento de pasta cúprica, a exemplo da pasta bordalesa, como medida preventiva à penetração de patógenos. O caule da planta também pode ser pincelado até a altura da emissão das primeiras pernadas.

Foto: Shutterstock

Outra recomendação importante é relativa à desinfecção das ferramentas utilizadas em práticas que exigem corte dos tecidos. Deve-se atentar aos cuidados para evitar a entrada de doenças como o exocorte no pomar, que pode ser transmitida por enxertia ou ferramentas contaminadas, como tesoura de poda e canivete.

A desinfecção pode ser realizada com produtos como o hipoclorito de sódio ou água sanitária. Em produtos que contenham de 2,0% a 2,5 % de cloro ativo, faz-se a diluição em água (100 ml de produto para 10 litros de água). As ferramentas e instrumentos devem ficar imersos na solução por aproximadamente 30 minutos.

Novas técnicas

Na poda lateral, os cortes são feitos com ângulo de 5,0 a 15° na vertical em relação à base da planta. A frequência de execução desta poda pode ser a cada dois anos ou mais, sempre tomando-se o cuidado de executá-la após a colheita dos frutos.

Já na poda de topo, os cortes são feitos visando manter o topo da planta com ângulos entre 15 a 30° na horizontal.  Os citros devem, assim como o limoeiro, devem ser mantidos à altura de 2,5 a 3,0 metros do solo.

A forma de aumentar a interceptação de luz na superfície das plantas parte da correta execução de podas, o que auxilia no aumento da produção das plantas. A execução das podas vai variar conforme a idade das plantas, manejo do pomar e destino da produção (frutos de mesa ou agroindustrialização de suco).

LEIA TAMBÉM:

ARTIGOS RELACIONADOS

Exportação de frutas cresce 20% e incentiva ainda mais o mercado

Expectativa é que o setor embarque US$ 1 bilhão em 2019 e dobre este valor nos próximos dez anos graças ao acordo Mercosul – União Europeia O...

Psilídeo: Pesquisa identifica o volume de calda ideal

Recomendações permitem pulverizações mais assertivas, com ganhos econômicos e ambientais O controle químico do psilídeo, inseto vetor do greening, é uma ação fundamental para o manejo da...

Mosca-das-frutas – Uma ameaça à fruticultura

  Ademilson de Oliveira Alecrim Engenheiro agrônomo, mestrando em Fitotecnia pela Universidade Federal de Lavras " UFLA e membro do Grupo de Estudos em Herbicidas, Plantas...

Algas melhoram o teor de ºBrix do limão

Nilva Terezinha Teixeira Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora de Nutrição de Plantas, Bioquímica e Produção Orgânica do Centro...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!