23.6 C
Uberlândia
quarta-feira, fevereiro 21, 2024
- Publicidade -
InícioDestaquesLimpeza de máquinas é investimento

Limpeza de máquinas é investimento

Carolina Alves GomesEngenheira agrônoma – Universidade Federal de Viçosa (UFV/CRP)carol.agomes11@gmail.com

Vanessa Alves GomesEngenheira agrônoma, mestre em Fitopatologia, doutoranda em Proteção de Plantas – UNESP/Botucatu e professora – Centro de Ensino Superior de São Gotardo (CESG)vavvgomes@gmail.com

Máquina agrícola – Créditos: shurtterstock

As máquinas agrícolas são cada vez mais utilizadas nas lavouras brasileiras. Estas contribuem para o aumento da produtividade, da eficiência e da qualidade das operações realizadas em campo. Porém, para que esses benefícios sejam garantidos, deve-se atentar à manutenção, reduzir os custos operacionais e ter cuidados com o maquinário e seus implementos.

A manutenção do maquinário consiste em toda a parte mecânica e elétrica dos equipamentos, garantindo assim uma maior e melhor vida útil do equipamento, como exemplo, tratores, semeadoras, colhedoras, pulverizadores e diversos outros implementos. Além da parte mecânica e elétrica, deve-se destacar a importância de se realizar a limpeza do maquinário, o que também contribui para alongamento da vida útil de toda a frota.

Prejuízos

Uma das perdas provocadas por maquinário sujo é o desempenho dos filtros, sobrecarga do motor, aumento do consumo de combustível e desgastes de outros componentes presentes nas máquinas. Além disso, pode provocar o superaquecimento de partes do maquinário, e por consequência, custos de manutenção ainda mais altos.

Outra perda oriunda do maquinário sujo é a disseminação de patógenos, pragas de solos e plantas daninhas em áreas onde o maquinário opera. Assim, quando uma máquina contém algum patógeno, praga ou planta daninha e entra em uma área livre destes problemas, há a introdução do problema na lavoura, dando origem a uma epidemia nova no local.

Outro prejuízo que pode acontecer durante a jornada de trabalho é o atrito entre as plantas e o maquinário, promovendo injúrias aos galhos, folhas e raízes. Estes ferimentos trazem prejuízos às plantas, além de serem porta de entrada para patógenos de solo e parte aérea.

Causas

Durante a realização do trabalho em campo, o maquinário entra em contato com o solo do local. Quando o trabalho se encerra, alguns torrões de solo podem ficar aderidos aos pneus e às partes constituintes do trator, bem como aos implementos acoplados.

É nesse solo aderido que podemos encontrar a presença de patógenos, sejam eles fungos, nematoides, ou até mesmo bactérias, bem como pragas de solo e sementes de plantas daninhas.

[rml_read_more]

Assim, quando há rotação de maquinário entre áreas, sem a realização de uma boa limpeza, pode-se transportar estes organismos vivos para áreas que nunca tiveram contato com os mesmos. A introdução de novas doenças, pragas e plantas daninhas na área implica diretamente no aumento dos custos de produção. Muitas das aplicações de produtos fitossanitários poderiam ser reduzidas se houvesse a limpeza correta das máquinas.

Atitude certa

A limpeza pode ser realizada de diversas formas, e dependerá de quão sujo está o maquinário. O uso de ar comprimido é muito utilizado para maquinários pouco sujos e com pouca aderência de solo e restos culturais.

No entanto, o mais aconselhado é a lavagem com água e detergentes específicos para limpeza de maquinário agrícola. A limpeza deve ser realizada em um local na propriedade destinado apenas para lavagem e manutenção das máquinas e implementos.

É importante que, durante a limpeza, se faça o uso de equipamentos de proteção individual, para que não ocorram acidentes e contato com os produtos químicos. É necessário, também, o uso de água para remoção superficial dos agregados e aplicar os detergentes específicos, deixando-os agir por 15-30 minutos.

Logo após, realizar o enxágue da máquina e lubrificar novamente, para que não prejudique a próxima operação. Além disso, o uso da água deve ser feito de forma consciente e o descarte em local adequado.

Reflexos diretos

Os danos causados pela ausência da higienização de máquinas podem refletir na produtividade das culturas subsequentes. Como exemplo, o mofo branco na cultura da soja, uma doença de difícil controle e que causa grandes prejuízos econômicos.

O mofo branco, causado pelo fungo Sclerotinia sclerotiorum, pode permanecer no solo por longos períodos na forma de escleródios, sua estrutura de resistência. Estes escleródios podem ser transportados pelos maquinários e introduzir aS doenças em áreas livre do patógeno.

Na presença de um hospedeiro suscetível, água e temperatura adequada, estes escleródios germinam e a doença se inicia.

Outro exemplo muito comum é o transporte de nematoides fitoparasitas por maquinário sujo. Alguns nematoides apresentam uma alta polifagia, parasitando diversas plantas. Nematoides do gênero Meloidogyne e o Pratylenchus brachyurus apresentam uma alta gama de hospedeiros e causam grandes problemas nas lavouras. Após a introdução de nematoides na área, a erradicação é dada como impossível. Assim, fica clara a importância de evitar a entrada destes patógenos na área.

Outros patógenos, como os fungos e bactérias de solo, bem como pragas de solo e sementes de plantas daninhas, também podem ser introduzidos pelos maquinários sujos e causam grandes problemas.

Se o produtor apresenta um talhão com algum destes problemas, deve-se entrar nesta área sempre por último. Assim, o maquinário entra na área infestada por último e logo em seguida é lavado, evitando os problemas de disseminação em área total.   

Como as máquinas e implementos apresentam um alto valor para sua aquisição, muitos optam por fazer o aluguel. Nestes casos, é importante realizar sempre a limpeza dos equipamentos para trabalhar em segurança em todas as áreas. Isso também é importante quando há o compartilhamento de máquinas em cooperativas associadas que adquirem o maquinário de forma conjunta.

Custo ou investimento?

A limpeza do maquinário não pode ser vista como tempo perdido, pois o solo é o maior bem do produtor e deve ser mantido o mais saudável possível. A presença de patógenos, pragas e plantas daninhas pode inviabilizar a produção de algumas culturas, causando prejuízos irreversíveis na área. 

ARTIGOS RELACIONADOS

Caqui – Panorama nacional da produção

AutoresMarco Antonio Tecchio Coordenador do Programa de Pós-graduação em Agronomia/Horticultura - Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA)/UNESP marco.a.tecchio@unesp.br Ronnie Tomaz Pereira ronnie@educarpv.com Victória Monteiro da...

Colheita mecanizada reduz custos da bataticultura

  Ainda que traga uma série de benefícios, o produtor que optar pela tecnologia da colheita mecanizada deve seguir alguns critérios, planejando-se bem para não...

Nematoide – A praga que contamina os diferentes solos brasileiros

Bruno Flávio Figueiredo Barbosa Engenheiro agrônomo, doutor e nematologista bruno.ff.barbosa@gmail.com   No atual cenário da agricultura brasileira, diversas pragas causam prejuízos imensos às lavouras de todas as culturas...

Inauguração da Park Máquinas em Uberlândia (MG)

A Park Máquinas está inaugurando mais um loja, agora em Uberlândia, no Triângulo Mineiro, onde seus clientes encontrarão o melhor em mecanização para suas lavouras. Confira!

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!