20.6 C
Uberlândia
sábado, junho 22, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiLuxembourg do Brasil - O profissionalismo que sua lavoura merece

Luxembourg do Brasil – O profissionalismo que sua lavoura merece

 

Crédito Luize Hess
Crédito Luize Hess

A Luxembourg está na terceira geração de judeus, uma empresa de 96 anos de atuação no mercado agrícola. Na direção comercial está Sr.Fernando Vicente, e na direção Financeira Milena Pessine, uma empresa composta de engenheiros agrônomos.

A sede da Luxembourg fica em Israel, o escritório na cidade de TelAviv, em regiões distintas. Todos os produtos são fabricados em Israel, com alta tecnologia, e depois exportados para o Brasil, onde ficam armazenados em uma empresa de logística na cidade de São Paulo, e de lá são distribuídos para todas as regiões nacionais.

No total são 23 representantes, responsáveis pelas vendas de produtos e apoio técnico no campo. “Além disso, também fazemos apoio às pesquisas no Brasil para um bom posicionamento do nosso produto e melhor rendimento do mesmo, seja no controle de fungos ou nos fertilizantes especiais, que fazem externar o potencial genético em produtividade de todas as culturas, como soja, milho, café, batata, HF, flores“, pontua Marcelo Antunes, gerente de desenvolvimento de produto da Luxembourg.

O lançamento

Amarillo é uma isca entomológica em forma de tinta cola que pode ser aplicado por pincel, rolo ou pulverizador. “O rendimento de um litro cobre12-15m2. Embora o nome do produto seja Amarillo, ele não emite apenas a cor amarela. O produto contém polímeros de nanotecnologia dentro da tinta que refletem também o vermelho, azul, violeta e inúmeros tipos de cores, atraindo vários tipos de insetos, sendo uma solução 100% ecológica (não tem cheiro nem defensivos). Amarillo só atrai praga, perfeito para uma agricultura orgânica e ecológica, que é o que muitos têm buscado“, informa Marcelo Antunes.

O evento

Esse foi o segundo ano que a Luxembourg participou da Hortitec, e para lá levou o Amarillo, produto lançado em 2016. Trata-se de uma isca entomológica de alta tecnologia e eficiência. “Em 2018, na Hortitec, provavelmente deixaremos um espaço de 15% do estande para o Amarillo e o restante focaremos em nossos segmentos de ‘fertilizantes especiais’ (linha Symbo), no segmento ‘proteção de plantas’, com fosfito de alta concentração(Phosphilux), formulação WG, pH 5, e nosso cobre ‘Bioativo’ (SymboCopper), além de outros produtos, como adjuvantes de defensivos (Driver), os quais são tecnologias de aplicação para melhorar a eficiência dos produtos herbicidas, inseticidas e fungicidas aplicados nas lavouras“, define Marcelo Antunes.

Segundo ele, o movimento da Hortitec 2017 foi muito interessante, superando o ano anterior, pois o público foi bem distribuído entre os três dias. “Por isso cada momento foi bem aproveitado, com agricultores de várias regiões e países, incluindo Bolívia, Paraguai, Colômbia, Uruguai, Argentina, além de produtores do Brasil inteiro, como Rio Grande do Sul, Santa Catarina, Paraná, Nordeste, Pernambuco, Alagoas, Pará, Tocantins e Mato Grosso. O balanço, sem dúvida foi positivo, porque conseguimos gerar uma demanda e entrar em contato tanto com produtores quanto com distribuidores que foram para a feira em busca de novos negócios e produtos“, explica o representante da empresa.

A empresa

A Luxembourg está há 30 anos no Brasil por meio do relacionamento com grandes empresas, e há 15 anos com marca própria presente em todas as regiões do País. “Isso é muito importante para estabelecermos a marca Luxembourg como uma empresa de alta tecnologia, com produtos puros, sem contaminantes, de alto grau de quelatização, concentração dos princípios ativos e de nutrientes, ou seja, produtos com altíssima concentração“,conclui Marcelo Antunes.

Essa matéria você encontra na edição de Agosto 2017  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua.

ARTIGOS RELACIONADOS

Ácidos húmicos auxiliam no arranque inicial da muda de morango

  Nilva Teresinha Teixeira Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora do Curso de Engenharia Agronômica do Centro Regional Universitário de Espírito...

Potássio melhora a frutificação do mamoeiro

  Aureliano Nogueira da Costa Engenheiro agrônomo, doutor em Solos e Nutrição de Plantas e pesquisador do Incaper aureliano@incaper.es.gov.br A fertilidade do solo e a nutrição de plantas...

É hora de plantar batatas

Laila de Carvalho Henrique Graduanda em Engenharia Agronômica da Universidade Federal de São João del-Rei (UFSJ) " CSL e coordenadora de Ensino e Extensão -...

Silício – Arma poderosa contra nematoides de solo

Carla Verônica Corrêa Doutoranda em Agronomia/Fisiologia Vegetal e Metabolismo Mineral " UNESP cvcorrea1509@gmail.com Luís Paulo Benetti Mantoan Doutorando em Ciências Biológicas/Fisiologia Vegetal - UNESP   São diversos os gêneros...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!