21 C
Uberlândia
sábado, julho 13, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiMaçã: Cenário brasileiro se mostra diversificado

Maçã: Cenário brasileiro se mostra diversificado

Maçã – Crédito: shutterstock

No Brasil a cultura da maçã movimenta de R$ 5 bilhões a R$ 6 bilhões, correspondendo a pouco mais de 1% da produção mundial. Atualmente, são 33 mil ha plantados com a fruta, onde é produzido 1,2 milhão de toneladas – média aproximada dos últimos 10 anos.

A produtividade média do Brasil em um ano de clima sem extremos, considerando, inclusive, as áreas novas e aquelas com pomares próximos da erradicação está na faixa de 35 t/ha. Pomares em idade de pico produtivo, bem tecnificados, conduzidos da forma correta e implantados em regiões de clima mais frio podem registrar mais de 60 t/ha/ano.

Cerca de 95% da maçã fresca é direcionada ao mercado interno do Brasil, sendo as maiores regiões produtoras São Joaquim, Vacaria, Fraiburgo e Caxias do Sul, respectivamente nesta ordem.

Investimento e rentabilidade

Um pomar de alta densidade, com cobertura anti-granizo e equipado com irrigação necessita de R$ 150 mil/ha, desconsiderando o valor da terra. Dada a heterogeneidade do setor em sentido amplo: variabilidade climática entre anos/regiões, padrão dos pomares, qualidade de condução por parte de cada produtor, ações preventivas ao risco climático, comportamento de mercado, etc., é impossível extrair uma média para tal relação. Não raro, produtores vizinhos, num mesmo ano, apresentam resultados bem diferentes.

A maçã exige um investimento enorme e o custeio dela também é bastante elevado. Erros costumam ser fatais para o investidor já no início do negócio. É muito difícil produzi-la com regularidade no que tange à produtividade e qualidade.

A atividade só terá rentabilidade satisfatória no longo prazo (somando-se o resultado de vários anos) se aplicado exímio conhecimento técnico voltado à produtividade e à qualidade. Ações de mitigação ao risco climático são fundamentais.

Exportações

No que tange às exportações, em janeiro de 2020, o volume comercializado foi de 25 toneladas, queda de 9% em relação a 2019, e o valor da comercialização foi de US$ 50.295, 21% menor relação ao mesmo período do ano anterior.

Gráfico 01: Quantidade de maçã comercializada nos entrepostos seleciona- dos, no comparativo entre janeiro de 2019, dezembro de 2019 e janeiro de 2020

Fonte: Conab

Fontes:

Taís TessaroAssistente administrativa – Associação Brasileira de Produtores de Maçã

Companhia Nacional de Abastecimento – Conab – Relatório 02/2020

ARTIGOS RELACIONADOS

AMVAC do Brasil promove evento gratuito

Convenção AMVAC do Brasil Open acontece nesta quinta-feira (1/9), a partir das 15h, com ...

Exportação de manga brasileira

Mesmo diante da pandemia da Covid-19, a manga do Brasil ultrapassou recordes ...

Acordo UE-Mercosul: Vozes tradicionais do Brasil

https://www.youtube.com/watch?v=iVLYjJKdlXA&list=PL95gMd_pvgJKLILGtZYy-T7nxlcO-m-K4&index=4

Adubação NPK e a qualidade dos frutos do abacaxi

A adubação NPK é primordial para o desenvolvimento do abacaxi, atingindo os padrões de qualidade exigidos pelo mercado. Veja os detalhes.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!