Manejo da água no cultivo de agrião hidropônico

0
330

Autores

Júlia Letícia Martins Galdino julialeticia.galdino@gmail.com

Amanda Carolina de Moraesamoraes445@gmail.com

Graduandas em Engenharia Agronômica – IFSULDEMINAS, Campus Muzambinho

Agrião hidropônico – Crédito: Weber Velho

A hidroponia é empregada de modo a eliminar o impacto de pragas de solo e reduzir problemas como contaminações ambientais gerados pelos sistemas de cultivo tradicionais. Embora os sistemas de cultivo hidropônicos sejam mais caros e exigentes em manejo e manutenção, se feitos corretamente apresentam maiores e melhores resultados quando se trata de produtividade, qualidade e segurança alimentar, em comparação à forma usual de produção, tendo em vista que se tem total controle sobre o que está atuando no meio em que as plantas estão inseridas (Silva; Melo, 2003).

Com a busca cada vez maior por alimentos saudáveis, aumenta-se também a demanda pela produção de hortaliças, como o agrião (Nasturtium officinale L.). Além de ser rico em vitaminas do complexo B, A, C, K e minerais como potássio, ferro, cálcio e fósforo, substâncias essenciais para o funcionamento do nosso corpo, o agrião também atua como antioxidante, aumentando a imunidade, combatendo infecções e facilitando o processo digestivo (Salgado, 2012).

Vantagens para o agrião

Como toda hortaliça cultivada em sistema hidropônico, o cultivo do agrião nesse método requer atenção constante em diversos aspectos. Dentre eles, o equilíbrio e concentração da solução nutritiva e a necessidade de reposição de água no sistema ao longo do desenvolvimento da cultura.

De acordo com Lira et al. (2018), o cálculo para reposição do volume de água evapotranspirada do sistema hidropônico pode ser realizado pela seguinte fórmula: 

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.