27.2 C
Uberlândia
segunda-feira, julho 15, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioDestaquesManejo de nematoides

Manejo de nematoides

Mostra ganho de produtividade em milho e soja

Rafael Rosa Rocha rafaelrochaagro@outlook.com

Rayla Nemis de Souza  rayla.ns@outlook.com

Engenheiros agrônomos e mestrando em Ambiente e Sistemas de Produção Agrícola (UNEMAT)

Crédito: Case IH

Mais de 100 espécies de nematoides, envolvendo cerca de 50 gêneros, foram associadas a cultivos de soja em todo o mundo. Entretanto, no Brasil, os nematoides mais prejudiciais à cultura têm sido os formadores de galha, Meloidogyne incognita e Meloidogyne javanica, o nematoide das lesões radiculares, Pratylenchus brachyurus, nematoide do cisto da soja (NCS), Heterodera glycines e o nematoide reniforme, Rotylenchulus reniformis.

Já para milho são mais de 40 espécies de 12 gêneros de nematoides que têm sido citadas como parasitas de raízes de milho, em todas as áreas do mundo onde este cereal é cultivado. No Brasil, as espécies mais importantes, devido à patogenicidade, à distribuição e à alta densidade populacional, são Pratylenchus brachyurus, Pratylenchus zeae, Helicotylenchus dihystera, Criconemella spp., Meloidogyne spp. e Xiphinema spp.

Os prejuízos em uma lavoura infestada podem ser grandes. Segundo a fitopatologista da Universidade Estadual de Maringá (UEM), Cláudia Arieira, que pesquisa o assunto há mais de duas décadas, o prejuízo anual pode ser US$ 4 bilhões na soja no Brasil.

Sintomas

As injúrias por nematoides variam com o gênero e a população do nematoide envolvido, pois eles são organismos vermiformes e microscópicos que habitam o solo e retiram os nutrientes necessários para o desenvolvimento e reprodução das células dos vegetais, geralmente das raízes, causando danos severos às plantas hospedeiras.

Estes microrganismos atacam as raízes das plantas, e sem uma análise do solo torna-se difícil a sua identificação prévia.

 Os sintomas também dependem de outros fatores, tais como condições do solo e a idade da planta de milho e/ou soja. Os sistemas radiculares parasitados por nematódeos são menos eficientes na absorção de água e nutrientes da solução do solo.

Consequentemente, uma planta parasitada tem seu crescimento reduzido, apresenta sintomas de deficiências minerais e a produção é reduzida. Uma cultura de milho atacada por nematoides apresenta, em sua parte aérea, os seguintes sintomas: plantas enfezadas e cloróticas, sintomas de murcha durante os dias quentes, com recuperação à noite, espigas pequenas e mal granadas.

Esses sintomas dão à cultura do milho uma aparência de irregularidade, podendo aparecer em reboleiras ou em grandes extensões. Após atacada pelos nematoides, a parte área da soja apresenta alguns sintomas que, na maioria das vezes, são facilmente confundidos com outras causas, entre elas, deficiência de nutrientes, ataque de pragas e doenças, estiagem e compactação de solo.

Portanto, os principais sintomas consistem em reboleiras de plantas com tamanho reduzido e amarelecimento. Além de causarem danos diversos às plantas parasitadas, os nematoides participam de complexos de doenças de diferentes modos: criação de portas de entrada para outros patógenos; modificação da rizosfera, favorecendo o crescimento de outros patógenos; atuação como vetores de viroses, bactérias e fungos; e alteração da suscetibilidade do hospedeiro a outros patógenos por meio da indução de alterações fisiológicas no hospedeiro.

Manejo biológico

Para evitar que esses inimigos ocultos ganhem espaço na lavoura e prejudiquem a produtividade, o uso de produtos biológicos é uma alternativa eficaz no manejo, e podem ser utilizados por meio do tratamento de sementes de soja e milho e têm apresentado bons resultados no controle desses vermes.

Também é fundamental saber e identificar quais nematoides existem na área para assim, escolher os melhores produtos.

Reflexos no campo

[rml_read_more]

Os nematicidas biológicos são uma ferramenta que pertence ao controle biológico, pois são bioprodutos. Esses produtos são formulados com o uso de fungos e/ou bactérias que atuam como agentes biocontroladores de nematoides de plantas.

Esses agentes possuem a capacidade de capturar, parasitar, desorientar e até mesmo paralisar nematoides em diferentes estágios de desenvolvimento. Os principais microrganismos utilizados para controle de nematoides são os fungos do gênero Trichoderma, com vários produtos registrados na vertente bionematicida e biofungicida e destaque também para as bactérias do gênero Bacillus.

Como funciona

O Bacillus amyloliquefaciens coloniza o sistema radicular das culturas, promovendo a proteção desde a fase inicial da planta, formando um biofilme ao redor da raiz, atuando no controle dos nematoides, formando assim um biofilme na raíz – colônia de bactérias nas raízes responsáveis por protegê-la contra o ataque de nematoides.

Também promovem antibiose – metabólitos (iturina, sufarctina entre outros) e enzimas (ex.: protease, lipase, glucanase e quitinase) produzidos pela bactéria que promovem a desorientação e degradação dos nematoides fitopatogênicos.

Outro agente que auxilia no controle de nematoides, como é o caso do Trichoderma harzianum, inicialmente indicado como fungicida, e atualmente já tem seu efeito nematicida reconhecido cientificamente e ainda auxilia na promoção do crescimento na planta.

O Trichoderma atua sob diversas formas contra os fungos patogênicos, destacando-se a produção de metabólitos tóxicos e de enzimas extracelulares, competição por nutrientes e nichos de colonização, além de indução de resistência na planta hospedeira. No caso do morangueiro, o Trichoderma tem se mostrado uma ferramenta eficiente contra os nematoides.

O uso de produtos biológicos no tratamento de sementes vem aumentando nos últimos anos, visto seus grandes benefícios, pois essa técnica atua de forma preventiva, protegendo as plantas contra nematoides e em muitos casos agindo como um bioestimulante, acelerando o metabolismo da planta, proporcionando maior absorção de nutriente, e consequentemente obtendo um melhor desenvolvimento do sistema radicular.

Manejo

O correto, no início, é se saber qual é a identificação do nematoide. Após isso, é necessário escolher qual tecnologia se deseja trabalhar e a quantidade de produto deve ser colocado de acordo com as instruções do fabricante.

Depositando o produto em um recipiente próprio para o preparo da calda, acrescente parte da água desejada gradativamente, misturando e formando uma calda homogênea até atingir o volume de calda recomendado. É de extrema importância manter a calda em agitação permanente para evitar decantação.

O tratamento deverá ser efetuado em local arejado e específico para esse fim. Utilizar somente sementes limpas e de boa qualidade. É necessário realizar medições periódicas dos equipamentos para que o tratamento efetuado seja o mais uniforme.

A utilização de meios de tratamento de sementes que provoquem uma distribuição incompleta ou desuniforme do produto sobre as sementes pode resultar em níveis indesejados ou falhas no controle. Outra maneira são aplicações diretamente no sulco de plantio.

Em campo

Com o controle dos nematoides o metabolismo das plantas não será afetado, podendo assim expressar seu total potencial produtivo. Algumas tecnologias agem proporcionando o efeito bioestimulante, acelerando o metabolismo da planta e incrementando a produtividade.

Trabalhos realizados em diferentes áreas do Cerrado demonstram que o uso do tratamento de sementes com biológicos para controle de nematoides obteve um aumento de 12% na produtividade para a soja.

Estudos realizados pela Universidad de Pinar del Río evidenciam que a utilização de bionematicidas reduz consideravelmente a população de Meloidogyne ssp. com o passar do tempo. Da mesma forma, resultados semelhantes foram encontrados por outras instituições de pesquisa em soja e feijão, em que a utilização de nematicidas biológicos apresentaram grande potencial no controle de ovos de nematoides.

Vantagens e desvantagens

Assim como todo produto, os bionematicidas possuem vantagens de desvantagens, que você deve conhecer para incluí-los no seu planejamento agrícola sem problemas futuros.

Vantagens: apresenta menor custo quando comparado com nematicidas químicos. Aplicação, os nematicidas biológicos apresentam fácil aplicação, com menor risco de contaminação do aplicador. Resíduo, os produtos não deixam resíduos no solo, não promovendo contaminação ao meio ambiente. Disponibilidade, diferente dos produtos químicos, diversos bionematicidas são produzidos no Brasil, custos em moeda local e alta disponibilidade. Eficiência, ainda não foi comprovada perda de eficácia de controle após várias aplicações (não tem histórico de resistência). Possui um controle eficiente de diversas espécies de nematoides.

As desvantagens estão relacionadas com a compatibilidade com agroquímicos, pois alguns bionematicidas podem não apresentar compatibilidade com inseticidas utilizados no tratamento de sementes. Por isso, consulte o fabricante antes do uso.

Custo

O controle biológico vem se destacando cada vez mais e apresentando formidáveis vantagens, se tornando uma excelente opção de manejo. Além de viável, este tipo de controle apresenta vantagens como não causar efeitos maléficos ao meio ambiente, não são produtos que deixam resíduos aos produtos, podendo ser realizada a colheita e logo o produto ser destinado ao uso.

A pluralidade dos microrganismos que, além de protegerem o sistema de cultivo, disponibilizam nutrientes e incentivam a produção de fitohormônios, indica que sim, reflete em produtividade.

O uso, normalmente, varia entre 100 e 200 mL/ha, no entanto, essa quantidade vai depender do defensivo escolhido. Uma vez considerada a finalidade, a concentração e os microrganismos presentes na formulação e o tipo de formulação, no mercado temos produtos em forma de pó e em líquido.

Após todo o esforço com sua lavoura, você não pode perder produtividade por conta da presença de nematoides. Por isso, entender os métodos alternativos de manejo é fundamental para realizar o manejo integrado em sua propriedade.

ARTIGOS RELACIONADOS

Agronegócio convive com riscos incontroláveis

Agronegócio continua sendo o combustível da economia do Brasil, mas o setor tem que conviver com os riscos incontroláveis

Milho + crotalária – Benefícios sem fim

Anastácia Fontanetti Doutora e professora do Departamento de Desenvolvimento Rural do Centro de Ciências Agrárias da Universidade Federal de São Carlos- UFSCar anastacia@cca.ufscar.br O plantio de milho...

Show Safra apresenta tecnologias contra estresse hídrico na soja

Conheça a tecnologia Optimize PRO® da Novozymes que ajuda a aumentar a resistência da soja em períodos de seca e a potencializar a produtividade nas lavouras de grãos. Saiba mais sobre essa solução biológica durante o Show Safra 2023 em Lucas do Rio Verde (MT).

Soja: como prevenir a lavoura das doenças iniciais

Um dos grandes problemas enfrentados pelos sojicultores no desenvolvimento da cultura ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!