13 C
São Paulo
domingo, junho 26, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Florestas Manejo eficiente de fosfato e calagem em florestas

Manejo eficiente de fosfato e calagem em florestas

Eli Carlos Oliveira

Engenheiro agrônomo, doutor e professor na Universidade Estadual de Londrina (UEL)

elioliveira.agro@gmail.com

Fernando Simoni Bacileri

Engenheiro agrônomo, mestre edoutorando em Agronomia na Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

ferbacilieri@zipmail.com.br

Crédito Paulo Henrique Leite
Crédito Paulo Henrique Leite

O fósforo (P) é um macronutriente primário essencial no metabolismo das plantas, pois desempenha papel importante na transferência de energia da célula, na respiração e na fotossíntese. É também componente estrutural dos ácidos nucleicos de genes e cromossomos, assim como de muitas coenzimas, fosfoproteínas e fosfolipídeos.

Direto no solo

O fornecimento de P para as plantas via solo pode ser feito pela utilização de diversos adubos fosfatados que são encontrados no comércio de fertilizantes, e que se distinguem na concentração de fósforo e na solubilidade.

Um fator importante que compromete a disponibilidade de P nos solos é a capacidade dele em adsorver o nutriente, tornando o P indisponível para as plantas, o que implicará diretamente no manejo para o fornecimento do elemento e no conhecimento das características físicas, químicas e físico-químicas dos fertilizantes fosfatados para maior eficiência.

Fontes ideais

Os fosfatos solúveis em água são mais caros, no entanto, são os melhores adubos fosfatados utilizados para o plantio em cultivos de ciclo curto, pois fornecem P rapidamente para as plantas, porém, são mais suscetíveis a reagirem no solo e se tornarem indisponíveis.

Já os fosfatos naturais (FNs) podem ser considerados fertilizantes insolúveis em água, com disponibilidade de P para as culturas em longo prazo. A reatividade dos FNs é uma característica relacionada ao material de origem que os compõem, aos teores de CO2 e à relação entre carbonato (CO32-) e fosfato (PO43-), que vão influenciar diretamente na solubilidade deste material quando em contato com o solo e, portanto, na sua capacidade de fornecer P e minerais ao solo e às plantas.

A característica que melhor avalia uma fonte de P, do ponto de vista agronômico, é a sua eficiência em fornecer o nutriente para as plantas, ou seja, sua capacidade de provocar o maior acréscimo de rendimento por unidade de P aplicado.

Pelo fato de o efeito dos fertilizantes ser dependente de fatores pedológicos e climáticos, do tipo de manejo e do ecossistema solo-planta, a eficiência agronômica dos FNs é, em geral,calculada pela comparação com uma fonte de referência, como os superfosfatos simples e triplo.

 O calcário corrige os elevados níveis de acidez no solo - Crédito Ana Maria Diniz
O calcário corrige os elevados níveis de acidez no solo – Crédito Ana Maria Diniz

Reatividade

A reatividade é uma propriedade intrínseca dos FNs, sendo assim, FNs de origem ígnea e metamórfica como, por exemplo, os de origem nacional das regiões de Catalão, Patos de Minas e Araxá, no interior mineiro, de maneira geral, são muito pouco reativos devido à estrutura compacta e menor superfície de contato interna.

Por outro lado, os de origem sedimentar e importados apresentam estrutura microcristalina pouco consolidada, com grande superfície de contato e com constantes substituições entre fosfato e carbonato e, desta forma, são mais reativos.

A utilização de FNs tem sido mais empregada como fosfatagem corretiva com o objetivo de elevar o teor de P disponível no solo para que a adubação de implantação, no sulco de plantio ou na cova, realizada com uma fonte solúvel de disponibilidade imediata traga maiores respostas das árvores à fertilização fosfatada comprovada por um bom arranque inicial e pelo crescimento adequado das plantas.

BOX
Dicas importantes

O uso de FNs como possível fonte eficiente de P para as plantas é dependente de condições relacionadas ao próprio FN, ao solo onde são aplicados e ao tipo de planta que está sendo cultivada.

Particularmente para os FNs menos reativos, insolúveis em água, é necessário a presença de acidez para que a dissolução se inicie. Como os FNs são utilizados in natura e não recebem adição de ácido sulfúrico (H2SO4), como ocorre na produção do superfosfato simples ou fosfórico (H3PO4) para produção do superfosfato triplo, o solo deverá ter a condição de acidez necessária para solubilização do FNs.

Acidez do solo

A acidez do solo é identificada pelopH por meio de escala, que varia de 0 a 14. Uma vez valores de pH abaixo de 7, os solos são classificados como ácidos, enquanto valores de pH superiores a 7 são alcalinos.

A literatura é consistente em afirmar que uma das condições favoráveis para a solubilização de FNs é a sua aplicação em solos ácidos, por isso, para que a fosfatagem realizada com utilização de FNs tenha resultados satisfatórios para as florestas deve-se fazer a aplicação antes da calagem.

Essa matéria completa você encontra na edição de julho/agosto 2016  da revista Campo & Negócios Floresta. Adquira já a sua para leitura integral.

Inicio Revistas Florestas Manejo eficiente de fosfato e calagem em florestas