Inicio Destaques Telas: como aumentar a produção agrícola?

Telas: como aumentar a produção agrícola?

0
80
Créditos Ginegar do Brasil

Caroline Goulart Figueiredo

Bióloga e doutoranda em Engenharia de Sistemas Agrícolas – ESALQ/USP

Gilberto Rostirolla Batista de Souza

Engenheiro agrônomo e doutor – UNESP/Jaboticabal

A evolução da produção agrícola começa pela aplicação de tecnologias eficientes para alcançar a máxima produtividade. Com isso, os produtores contam com instituições e empresas que oferecem lançamentos de novos produtos em telas de proteção e sombreamento que integram tecnologia e inovação em seus cultivos.

O entendimento da fisiologia e necessidades das plantas associado ao manejo microclimático por meio de telas de alta tecnologia traz retorno econômico ao agricultor, com resultados de maior produtividade, qualidade, menor incidência de pragas, maior eficiência no uso de nutrientes e defensivos.

O uso de telas agrícolas específicas modifica o microclima disponível para as plantas cultivadas, alterando a qualidade de luz, a temperatura e a umidade do ambiente produtivo. Compreender essas modificações é fundamental para obter o máximo potencial produtivo de cada cultura.

Como fazer

O manejo microclimático pode ser realizado por meio de telas fotoconversoras e termorrefletoras. As primeiras promovem modificações do espectro luminoso e realizam a difusão da luz que entra no ambiente protegido.

As telas térmicas (termorrefletoras), além de alta difusão de luz, realizam a reflexão das ondas de calor para dentro ou para fora da estufa, permitindo controle parcial da temperatura. Hoje, o maior desafio dos produtores é compreender esses efeitos de qualidade de luz e de temperatura promovidos pelas telas e utilizá-los a favor do aumento da produtividade.

Entenda o processo

A radiação solar chega à atmosfera terrestre em diferentes comprimentos de ondas eletromagnéticas, e cada comprimento de onda exerce alguma influência sob as plantas. Considerando a região do espectro entre 400 e 700 nm, temos a radiação fotossinteticamente ativa, também conhecida como radiação PAR.

Os comprimentos na região do azul e vermelho são os mais requeridos no processo fotossintético e é exatamente nesse ponto que as telas fotoconversoras atuam. As telas ChromatiNet® Vermelha e Amarela, por exemplo, aumentam a quantidade de luz que chega à região do vermelho e vermelho distante, estando diretamente ligado à produção de clorofila, crescimento das plantas, floração, brotação e produtividade.

A tela ChromatiNet ® Azul, por outro lado, tem influência sob o crescimento radicular e tamanho de plantas. Como resultados práticos das telas de fotoconversão, os efeitos nas plantas são maior uniformidade de desenvolvimento, maior velocidade no início de produção, maior vigor, maior produtividade, frutos maiores, maior teor de sólidos solúveis (grau brix), menor ciclo e maior longevidade produtiva em plantas semi-perenes, como couve-folha, pimentão, tomate e pepino.

Relação direta

A onda de radiação infravermelha está ligada à temperatura do ambiente. Temperaturas acima de 35°C alteram a fluidez de membranas em todas as plantas, alterando sua permeabilidade e prejudicando a conformação adequada das proteínas envolvidas no processo fotossintético.

O uso da tela AlumiNet® atua promovendo a reflexão das ondas de infravermelho, que quando refletido para fora do ambiente protegido é capaz de atenuar as altas temperaturas, proporcionando clima adequado para redução de ciclo, maior eficiência na absorção de nutrientes, maior vigor de plantas, menor taxa de abortamento floral e maior produtividade.

Em períodos de baixas temperaturas, a mesma tela pode ajudar a reter o calor no ambiente, amenizando danos fisiológicos por temperaturas baixas nas folhas e frutos.

Hora de escolher

A escolha do material correto para a espécie em produção e para sua respectiva região é fundamental para a tomada de decisão na hora da compra. Para isso, a Ginegar do Brasil apresenta um corpo técnico especializado que tem por função orientar o produtor agrícola na escolha mais assertiva para o seu cultivo.

O investimento contínuo em pesquisa e desenvolvimento garantem ao produtor agrícola brasileiro a segurança em adquirir tecnologias comprovadamente eficientes aos seus cultivos, promovendo maiores rendas ao produtor rural.

SEM COMENTÁRIO