Inicio Revistas Hortifrúti Manejo nutricional na cultura da batata – Parte II

Manejo nutricional na cultura da batata – Parte II

0
183

 

Emanuel Alexandre Coutinho Pereira

Consultor de Vendas da Agrozap para HF

Renato Passos Brandão

Gestor Agronômico da Bio Soja

CréditoShutterstock
CréditoShutterstock

Conforme comentado no artigo anterior, a batata é uma planta de crescimento rápido, com grande exigência nutricional num curto período do ciclo vegetativo. Dentre as 18 principais culturas brasileiras, esta é a que apresenta o maior consumo de fertilizantes por hectare.

A absorção máxima de nitrogênio (N), potássio (K), magnésio (Mg) e enxofre (S) ocorre normalmente entre 40 e 50 dias após a emergência (DAE), sendo que o fósforo (P) e o cálcio (Ca) são absorvidos, continuamente, até 80 DAE.

Neste artigo será abordada a adubação fosfatada, potássica, com magnésio, enxofre e com micronutrientes e a importância da nutrição no controle das doenças na cultura da batata.

Adubação fosfatada (P)

Os solos brasileiros possuem baixos teores de P. Entretanto, é rara a ocorrência de deficiência de P nas lavouras de batata. Normalmente, os bataticultores utilizam doses de fósforo (P2O5) bem acima do máximo recomendado pela pesquisa agropecuária (Tabela 1).

Levantamentos realizados no final da década de 90 em plantio da batata de inverno no Sul de Minas verificaram que a dose média de N, P2O5 e K2O é 249 kg/ha, 555 kg/ha e 297 kg/ha, respectivamente, para uma produtividade média de 23,6 t/ha.

Além disso, a necessidade de P é relativamente pequena em comparação ao N e K. Para uma expectativa de produtividade de 30 t/ha são necessários entre 21 e 34 kg de P2O5.

A aplicação dos nutrientes deve ser feita sob análise de solo e foliar - Crédito Shutterstock
A aplicação dos nutrientes deve ser feita sob análise de solo e foliar – Crédito Shutterstock

Tabela 1. Recomendações de N, P e K para uma expectativa de produtividade de 30 t/ha.

Disponibilidade de P e K

Dose total, kg/ha

P2O5

K2O

N

Baixa

420

350

190

Média

300

220

190

Boa

120

150

190

Muito boa

50

0 1/

190

1/ Pode-se adicionar 150 kg/ha de K2O para a reposição da quantidade exportada pela batata colhida.

Fonte: Comissão de Fertilidade do Solo do Estado de Minas Gerais, CFSEMG, 1999.

O fósforo estimula o desenvolvimento do sistema radicular da batata, melhorando a absorção de nutrientes e água. Estimula, também, a tuberização, acelera a maturação e aumenta a produção de tubérculos maiores. O fósforo influencia positivamente o peso dos tubérculos, teor de matéria seca, teor de amido e o teor de açúcares redutores dos tubérculos.

A deficiência do P retarda o crescimento da batata, principalmente nos estádios iniciais da cultura. As folhas mais velhas da batata adquirem uma coloração verde mais escura, sem brilho, ocorre redução no seu crescimento, elas enrugam e se curvam para cima.

Em casos severos de deficiência de P, as folhas da batata podem adquirir a coloração púrpura. Ocorre redução no número e no comprimento das raízes e a produção de tubérculos é seriamente prejudicada.

O fósforo melhora o desenvolvimento da lavoura - Crédito Luize Hess
O fósforo melhora o desenvolvimento da lavoura – Crédito Luize Hess

Recomendações de fósforo

O fósforo deve ser aplicado no sulco de plantio e misturado ao solo. Esta prática é compreensível, por se tratar de um nutriente com baixa mobilidade no solo e pela importância do seu fornecimento no início do ciclo da cultura, quando o desenvolvimento das raízes é insuficiente para a absorção deste nutriente do solo (Tabela 2).

Tabela 2. Parcelamento das doses de N, P e K na cultura da batata.

Nutriente

% do total indicado

Plantio

Adubação de cobertura

Nitrogênio (N)

20

80

Fósforo (P)

80

20

Potássio (K)

20

80

Fonte: Comissão de Fertilidade do Solo do Estado de Minas Gerais, CFSEMG, 1999.

O fósforo proporciona tubérculos maiores e com maior teor de matéria seca - Crédito Miriam Lins
O fósforo proporciona tubérculos maiores e com maior teor de matéria seca – Crédito Miriam Lins

Adubações com potássio (K)

O potássio é o nutriente requerido em maior quantidade pela batata. Para uma expectativa de produtividade de 30 t/ha são necessários entre 120 e 195 kg de K2O. O potássio é essencial para a formação do amido (fécula) da batata. Além disso, melhora as qualidades culinárias e a conservação dos tubérculos armazenados.

A deficiência de potássio reduz o crescimento das plantas, encurta os enteevis e as folhas mais velhas ficam com aparência de murcha e arqueadas para baixo. Os sintomas de deficiência de K nas lavouras de batata, exceto a redução na produtividade, não é muito comum. Normalmente, os produtores utilizam doses de K acima do recomendado para a cultura.

Essa matéria completa você encontra na edição de novembro 2015  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua para leitura integral.

SEM COMENTÁRIO