21.6 C
Uberlândia
sábado, junho 22, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioNotíciasMapeamento da compactação agrega conhecimento na agricultura de precisão

Mapeamento da compactação agrega conhecimento na agricultura de precisão

Tecnologia avançada gera mapas de compactação do solo, um dos maiores problemas de rendimento no campo

Solo Star - Crédito Falker Divulgação
Solo Star – Crédito Falker Divulgação

Vários são os motivos para a perda de produtividade nas lavouras e um deles é a compactação do solo. Uma das maiores dificuldades em um solo muito compactado é a baixa retenção da água, o que acaba influenciando no rendimento das plantas. Existem diversas maneiras de fazer uma análise e avaliar como está a situação do campo a ser cultivado. A que vem ganhando espaço entre os produtores é o mapeamento da compactação junto com a agricultura de precisão, cujos equipamentos ajudam a trabalhar com números e registros para evitar apenas suspeitas ou impressões de que o solo está duro.

A geração de mapas de compactação do solo é fundamental para que o agricultor possa definir ao longo das safras as suas ações nos espaços mais compactados da lavoura. Existem medidores específicos como o SoloStar que faz a medição por meio de uma operação automatizada. O equipamento é instalado em veículos e serve para o mapeamento de uma grande quantidade de medições em uma só área. Segundo Marcio Albuquerque, diretor da Falker, empresa que desenvolve equipamentos para agricultura de precisão, quando são grandes áreas o SoloStar garante uma melhor repetibilidade das medições. “Fica uma medição totalmente automatizada e sem o esforço do operador“, observa.

De acordo com o engenheiro agrônomo Rodrigo Franco Dias que presta serviços de consultoria na região Central do Rio Grande do Sul e trabalha com as mais diferentes culturas, entre elas arroz, soja, milho, trigo, canola e feijão, vários pesquisadores comentam que a compactação de solo tem sido fator importante para a produtividade. “Como o SoloStar fornece os dados para decidir se é necessário ou não escarificar e a qual profundidade, agregamos o equipamento ao serviço. As vantagens são a padronização do levantamento dos dados e a facilidade de coleta“, explica.

Dias salienta que o objetivo é oferecer um diferencial tecnológico, onde muitas vezes a limitação de produtividade não está mais na fertilidade mas sim em outros fatores. “Nas primeiras áreas tivemos algumas surpresas, por exemplo, nem toda a área de pecuária é compactável, alguns resultados nos mostraram que áreas sem pecuária podem ser mais compactas do que áreas manejadas com pecuária no inverno, o tipo de solo define mais este tipo de perfil, o que era um mito anteriormente“, destaca.

O engenheiro agrônomo e produtor Rodolfo Henrique dos Santos Nogueira, que trabalha com agricultura de precisão há seis anos, também afirma que a importância em fazer a medição do solo veio da busca de aumentar a produtividade que é composta por vários fatores. “Um desses fatores é a compactação do solo que atinge diretamente a produtividade pois está ligada a formação de raízes que é a boca da planta“, ressalta.

Entre as vantagens para os produtores em fazer esta medição, conforme Nogueira, estão o monitoramento para ver se a compactação está ou não afetando a produtividade e qual a sua profundidade. “A partir disso é possível verificar se há necessidade de passar o subsolador, escarificador ou qualquer outro equipamento para descompactação e na profundidade certa“, comenta.

Nogueira que também presta serviços de consultoria na cidade de Três Corações, no sul de Minas Gerais, destaca ainda que o SoloStar é um equipamento de fácil manuseio, ágil, com um painel simples e também de fácil leitura. Ele é composto apenas de dois botões para sua operação, onde um aciona a descida da haste para medição e o outro é de emergência. “Utilizamos no quadriciclo o SoloStar junto com o amostrador de solo, Na mesma parada fazemos a medição de um lado e a amostragem de outro. O processo dura cerca de 1 minuto“, destaca.

Em um trabalho de demonstração do equipamento e sua finalidade, Nogueira lembra que foi descoberto um impedimento físico no solo do cliente, onde no mesmo ano tinha apresentado uma baixa produtividade. “Com esta constatação, vimos a necessidade de fazer a subsolagem ou escarificação do solo, mas como estava muito em cima da data de plantio resolvemos que ao invés do produtor plantar com disco no sistema de adubo, colocaríamos o sulcador ou facão bem profundo pois a compactação estaria entre seus 15 cm a 20 cm. Após esta ação e feitos os tratos culturais iguais aos outros anos, no final foram obtidas 13 sacas a mais de soja“, comenta.

Foto: Falker/Divulgação

Texto: Rejane Costa/AgroEffective

 

Mais informações sobre a Falker

 

Site: www.falker.com.br

Facebook: www.facebook.com/falker.com.br

 

Contato

 

AgroEffective

Assessoria de Comunicação da Falker

 

Rejane Costa: (51) 99328.9071 / (51) 99850.2786

rejane@agroeffective.com.br

 

Emerson Alves: (51) 99165.0244 / (51) 99766.0602

emerson@agroeffective.com.br

 

Nestor Tipa Júnior: (51) 99911.2214 / (51) 99935.9427

nestor@agroeffective.com.br

 

Site: www.agroeffective.com.br

Facebook: www.facebook.com/agroeffective

Twitter: @agroeffective

Instragram: @agroeffective

 

ARTIGOS RELACIONADOS

Fertilizantes organominerais beneficiam solo e geram economia de custos

  Bruno Nicchio Doutorando em Agronomia, Grupo de Pesquisa “Silício na Agricultura“, Universidade Federal de Uberlândia (UFU) bruno_nicchio@hotmail.com Marlon Anderson Marcondes Engenheiroagrônomo,especialista em Segurança no Trabalho eprofessor no Colégio...

Bioativadores – Como o feijão se comporta com a aplicação

Mundialmente, o Brasil ganha destaque como um dos maiores produtores e consumidores de feijão, com produção média anual de 3,5 milhões de toneladas (MAPA, 2016).

Efeito dos ácidos húmicos no solo cultivado

Hélio Casale Engenheiro agrônomo e consultor da Tecnores Consultoria e Serviços hecasale@terra.com.br Os ácidos húmicos resultam da decomposição da matéria orgânica, seja ela de origem animal...

Tecnologia elimina raleio e reduz custos da cenoura

O cerrado mineiro e goiano são os responsáveis pela metade da produção de cenoura de todo o Brasil, o primeiro produzindo oito mil hectares,...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!