18.1 C
São Paulo
segunda-feira, agosto 8, 2022
-Publicidade-
Inicio Destaques Melhoramento genético

Melhoramento genético

Avanços em pesquisas com pinus

Ananda AguiarPesquisadora da Embrapa Florestasananda.aguiar@embrapa.br

Floresta – Foto: Embrapa Florestas

Devido à importância estratégica dos plantios das espécies do gênero Pinus na balança comercial florestal brasileira, a Embrapa Florestas, juntamente com ACR e APRE e empresas do setor florestal de madeira e resina, propôs o Programa Cooperativo de Melhoramento de Pinus – PCMP.

Este programa visa combinar esforços entre as empresas (associadas ao Funpinus- Fundo Cooperativo para Melhoramento de Pinus) e a Embrapa Florestas para efetivar a seleção e o melhoramento de genótipos de pinus.

O PCMP foi concebido para desenvolver sementes e clones de piinus com maior potencial de produtividade e qualidade de madeira ou resina do que se obtém atualmente. A estratégia de melhoramento adotada será́ o melhoramento convencional (seleção de árvores para madeira e resina) e com a aplicação de ferramentas biotecnológicas e genômicas que possam contribuir para acelerar o processo de melhoramento genético, maximizando os ganhos genéticos a médio e longo prazos.

Técnicas como a seleção precoce em testes de progênie e a utilização do “topgrafting” (enxertia em ramos de árvores fisiologicamente maduras) são processos pelos quais poderão ser obtidos maiores ganhos por ciclo de seleção, por abreviar o tempo desde a enxertia até a obtenção das sementes.

Ao final dos ciclos de seleção, os genótipos de comprovado valor genético serão submetidos ao processo de registro e proteção de cultivares do Ministério da Agricultura e utilizados em plantios comerciais das empresas que participam do PCMP.

Resultados

Entre os principais resultados estão os vários treinamentos já realizados com as equipes técnicas das empresas sobre os procedimentos: seleção de árvores para madeira e resina, polinização controlada, coleta de pólen de sementes, coleta de propágulos e enxertias.

Com estes eventos, os técnicos das empresas aprendem e auxiliam na execução das atividades de campo necessárias ao desenvolvimento das pesquisas de melhoramento genético.

Outro avanço é a polinização controlada interespecífica, com mais de 500 estróbilos polinizados. Essa atividade vai gerar sementes híbridas interespecíficas em torno de 20 a 24 meses, que serão usadas para produção de mudas e para validação de híbridos em campo, em ensaios experimentais adequados.

Além disso, outras espécies de pinus adaptadas às condições brasileiras estão sendo priorizadas no PCMP, com objetivo de diversificação dos povoamentos florestais frente às mudanças climáticas e outros fatores abióticos e bióticos, como Pinus patula e híbridos (P. elliottii x Pinus caribaea var. hondurensis) estão sendo selecionados em povoamentos florestais.

Esse material será utilizado para implantação de pomares de sementes clonais não testados nas áreas das empresas do PCMP/Funpinus. Para Pinus taeda, espécie tradicionalmente utilizada no País, foram instalados 13 testes de progênies nas áreas das empresas associadas ao Funpinus, o que proporcionará a validação de vários caracteres fenotípicos, principalmente os relacionados à qualidade da madeira e forma de fuste.

Esses testes serão importantes para estimar vários parâmetros genéticos, principalmente o efeito da interação genótipo x ambiente, para diversos caracteres de produção e qualidade da madeira. Além dos testes de progênie, também foram estabelecidos pomares de sementes clonais não testados dessa espécie a partir de árvores selecionadas em povoamentos comerciais e testes de progênies.

Madeira

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.

Inicio Destaques Melhoramento genético