18.1 C
São Paulo
sexta-feira, agosto 12, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Melhoramento revoluciona segmento do mamão

Melhoramento revoluciona segmento do mamão

 

Sérgio Lucio David Marin

Engenheiro agrônomo, doutor em Genética e Melhoramento do Papaya, sócio-gerente técnico da Rubisco Genética em Papaya

sergiodavid@rubiscosementes.com.br

 

Crédito Sérgio Marin
Crédito Sérgio Marin

As maiores vantagens de se produzir o mamão híbrido começam pelo efeito do maior vigor, que redunda em maiores produtividades em relação às variedades convencionais. A segunda vantagem é que possibilita o atendimento de 45% da demanda do mercado brasileiro, que prefere os tipos “Formosa”, de maior tamanho e peso.

As características principais dos mamoeiros híbridos são:

  • Ø Peso médio variando de 1.200 a 2.400 gramas;
  • Ø Formato do fruto variando de alongado com a sem pescoço;
  • Ø Polpa suculenta e de consistência firme;
  • Ø Polpa de coloração variando de vermelho a vermelho-alaranjado;
  • Ø Produtividade média superior a 120 t/ha/ano;
  • Ø ºBrix acima de 13 graus;
  • Ø Polpa de consistência firme.

Opções

Entre as opções de mamão híbrido, os produtores já podem contar com:

ü Tainung 01 = híbrido importado de Kaohsioung (Formosa) que produz, em média, 80 t/ha/ano.

ü Calimosa UENF = lançado pela UENF, produz, em média, 120 t/ha/ano.

ü Sensation = lançado pela Rubisco para cultivo no México. Produz, em média, 140 t/ha/ano.

ü Siluet = lançado pela Rubisco em Veracruz, México. Produz, em média, 135 t/ha/ano.

ü Intenzza = lançado pela Rubisco no México, para cultivo em estufas nas Ilhas Canárias (Espanha), produz 240 t/ha/ano. É o menos doce, com cerca de 11ºBrix.

ü Calimosa = é o mais doce de todos, chegando a atingir 15ºBrix. Os demais alcançam cerca de 13ºBrix.

O mamão híbrido tem maior vigor
O mamão híbrido tem maior vigor

Vantagens e desvantagens

Normalmente os híbridos perdem em uniformidade em relação às variedades Solo, o que limita um pouco sua pós-colheita. Exceção ao Intenzza que, dada sua elevada uniformidade, chega a alcançar 70% de frutos exportáveis, bem superior às variedade havaianas, que conseguem exportação de 35 a 40% dos frutos.

Custo

O custo dos híbridos é cerca de 35% maior em comparação às variedades, devido à sua maior demanda nutricional e também ao custo das sementes, que gira em torno de US$ 3.000 a US$ 4.000 por quilo. O custo médio tem girado em torno de US$ 3,25/planta/ano.

A rentabilidade desse negócio é de cerca de 25 a 35% do capital investido, em anos de preços bons.

Essa matéria você encontra na edição de outubro  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua.

Inicio Revistas Hortifrúti Melhoramento revoluciona segmento do mamão