25.6 C
Uberlândia
domingo, junho 23, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosMercado florestal: mais produtividade em meio a aumento nos investimentos

Mercado florestal: mais produtividade em meio a aumento nos investimentos

Segmento deve investir R$ 61,9 bilhões até 2028 e busca por implementos que ofereçam maior produtividade.

Crédito Divulgação

O Relatório Anual 2023 da Indústria Brasileira de Árvores (IBA) apresentou que o setor florestal pretende investir R$ 61,9 bilhões até 2028. Esse aumento nos investimentos deve vir seguido de uma busca pela maior produtividade nas operações florestais, em especial, pela dificuldade do setor em encontrar novas áreas para extração da madeira.

A Oregon Tool, líder mundial na produção de correntes e barras para atividades florestais, oferece ao mercado a linha harvester SpeedMax XL. O conjunto de corte promove crescimento de produtividade de 12% a 20% na aplicação em campo devido à tecnologia embarcada no equipamento.

A linha conta com um conjunto de corte florestal com corrente, sabre e coroa que permitem maior durabilidade, economia de custos e precisão nas operações. “Esse equipamento chega a durar três vezes mais do que um conjunto normal.

A operação que teria que ser paralisada em torno de 230 horas, o Speed Max chega a trabalhar até 900 horas”, explica Clair Meneghelli gerente de vendas de produtos Oregon da Nordtech – distribuidor oficial Oregon.

As correntes possuem altura da placa lateral 4% maior e permitem que as lascas de madeira saiam facilmente, sem restrição ao deslizamento veloz da corrente. Já a redução das áreas livres nos elos de tração e emenda, reduzem o impacto da corrente com o sabre – o que diminui a chance de rompimento na operação e aumentam sua vida útil.

Por fim, o sabre é mais largo e feito em liga de cromo-molibdênio, que permite maior resistência e durabilidade. “Hoje, o cliente de barra tradicional que opta pelo conjunto Speed Max não retorna ao equipamento anterior pela rentabilidade, retorno, consumo e o melhor trabalho em campo com esse produto”, prossegue Meneghelli

Versatilidade

A Oregon Tool ainda auxilia os clientes a terem uma melhor experiência na utilização dos equipamentos. Profissionais da marca realizam treinamentos junto aos usuários para evitar problemas de desempenho com o conjunto de corte.

“Muitas vezes, a pessoa que está na operação não tem as noções básicas para a utilização da máquina, o que interfere diretamente no rendimento do conjunto de corte para o corte da madeira. Uma corrente mal afiada pode impactar na redução da produtividade e no aumento no consumo de combustível”, finaliza.

Todos que completam o treinamento recebem um certificado da Oregon Tool. A empresa ainda retorna até o local da operação entre seis meses e um ano para conferir se a produção está de acordo com as recomendações.

ARTIGOS RELACIONADOS

Cresce a geração de energia com biomassa florestal via cavaco

A participação das fontes renováveis no consumo brasileiro de energia é de 40%, contra 60% das fontes não-renováveis (fósseis e nuclear). Os produtos derivados...

Nova forma de condução da pimenta-do-reino

Luiz Augusto Lopes Serrano Pesquisador da Embrapa Agroindústria Tropical luiz.serrano@embrapa.br Inorbert de Melo Lima Pesquisador do Incaper - CRDR Centro Norte inorbert@incaper.es.gov.br Várias espécies do gênero Eucalyptus são...

Mitos e verdades sobre o cultivo de eucalipto

  José de Castro Silva Doutor em Engenharia Florestal e professor da Universidade Federal de Viçosa Vinícius Resende de Castro Doutor em Engenharia Florestal   No Brasil, as grandes culturas...

Manutenção em colheita florestal

Como principal vantagem, o cliente Full Service mantém o foco no seu negócio ...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!