23.3 C
São Paulo
quarta-feira, julho 6, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Monitoramento é a base para o manejo de pragas do cafeeiro

Monitoramento é a base para o manejo de pragas do cafeeiro

Laila de Carvalho Henrique

Coordenadora de Ensino e Extensão do Gefit – Universidade Federal de São João del Rei

lailah94@gmail.com

Gilberto Pereira Lopes

Gabriela Diniz Amorim

Assistentes de Ensino e Extensão – Universidade Federal de São João del Rei

 Broca-do-café atacando o fruto - Crédito Koppert
Broca-do-café atacando o fruto – Crédito Koppert

A operacionalização do plano de amostragem é fundamental para o sucesso das operações agrícolas. Isso porque o maior ou menor rendimento na aplicação do plano de amostragem depende do planejamento e da organização do trabalho. Alguns procedimentos devem ser observados antes de executar a amostragem propriamente dita:

ð Dividir a área em talhões homogêneos (talhões de três a cinco mil plantas) com base nas cultivares utilizadas, na idade da lavoura ou na topografia do terreno (topo ou baixadas). Isso facilitará os monitoramentos que serão realizados nos anos subsequentes, a coleta de material para análise química do solo e foliar, a operacionalização dos tratos culturais, aplicação de defensivos agrícolas ou fertilizantes e o escalonamento da colheita.

ð A elaboração de um mapa da propriedade, situando todos os talhões cultivados com café, facilita o planejamento administrativo da propriedade.

ð Em cada talhão devem ser confeccionadas as planilhas de avaliação, em que conste o número do talhão, tamanho (número de covas), cultivar, data de plantio, data da avaliação, o responsável pela amostragem e a decisão alcançada. Planilhas diferentes podem ser confeccionadas para anotar todos os tratos culturais realizados no respectivo talhão ao longo do ano, bem como a quantidade de frutos produzidos. Estas planilhas constituem uma fonte de informação de grande valia para o produtor, à medida que se acumulem as avaliações de vários anos (histórico da propriedade).

Sintomas do bicho-mineiro na folha do cafeeiro - Crédito Paulo Rebelles
Sintomas do bicho-mineiro na folha do cafeeiro – Crédito Paulo Rebelles

Execução do plano de amostragem

Sintomas de ferrugem no cafeeiro - Crédito Carlos Henrique
Sintomas de ferrugem no cafeeiro – Crédito Carlos Henrique

Amostragem é uma etapa importante para a aplicação correta e segura de produtos fitossanitários. Deve ser representativa da população original e realizada de maneira criteriosa. A tomada de decisão deve ser feita com base na amostragem em cada um dos talhões em separado (a avaliação de uma única área não deve ser extrapolada para toda a propriedade).

O primeiro passo é definir como selecionar as plantas para coleta de material para avaliação dentro de um talhão. Recomenda-se que esta escolha das plantas seja totalmente ao acaso, selecionando as plantas por meio de um caminhamento em zigue-zague ao longo do talhão.

No caso mancha de phoma, a amostragem é feita diretamente no campo, sempre no terço superior das plantas - Crédito Miriam Lins
No caso mancha de phoma, a amostragem é feita diretamente no campo, sempre no terço superior das plantas – Crédito Miriam Lins

Essa é parte da matéria de capa da Revista Campo & Negócios Grãos, edição de outubro de 2018. Adquira o seu exemplar para leitura completa.

 

Ou assine

Inicio Revistas Grãos Monitoramento é a base para o manejo de pragas do cafeeiro