25.6 C
Uberlândia
quinta-feira, junho 13, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiMorango: Como otimizar o cultivo em calhas

Morango: Como otimizar o cultivo em calhas

Autores

Gilberto Almeida Consultor da Growing Frutas Almeida Santosgilberto@frutasalmeidasantos.com.br

Nyvea CamposEngenheira agrônoma, consultora e sócia proprietária da Hortfertnyveacampos@hotmail.com

Morango – Fotos: Gilberto Almeida

As calhas de poliestireno (isopor®) da Growing Frutas Almeida Santos estão consolidadas nas principais regiões produtoras de morango e em tantas outras que despontam para o cultivo desses apreciados frutos.

Nossas calhas de poliestireno não proporcionam apenas um meio de suporte para o substrato e, consequentemente, para as plantas, mas também leva conforto térmico às raízes.

Com inúmeras publicações e experimentos ao redor do mundo descrevendo a importância do conforto térmico na zona radicular das plantas (Journal of Agricultural Science; Vol. 8, No. 5; 2016), a Growing Frutas Almeida Santos desenvolveu e modelou este sistema de cultivo adequado para as condições brasileiras, não só as condições climáticas como econômicas também.

Além deste principal benefício do sistema, podemos citar outros, como melhor ergometria, redução no uso de agroquímicos, melhor uso da água, menor custo e maior rendimento da mão de obra. No sistema tradicional, em média, é necessário uma pessoa para quatro mil plantas, enquanto no cultivo em calhas de isopor® saltamos para pelo menos oito mil plantas, podendo chegar a muito mais, com experiência de manejo.

Condições para as frutas

As plantas de morango, em sua fase vegetativa, preferem temperatura ambiente moderadamente mais elevada que em sua fase de floração, porém, em nenhuma dessas fases as temperaturas preferencialmente devem estar “estouradas”, abaixo de 12°C ou acima 30°C, respectivamente.

Cientes das temperaturas ambiente máxima e mínima para o bom desenvolvimento e produtividade da planta do morangueiro, chegamos à amplitude térmica necessária para que a maioria das variedades faça a diferenciação floral.

É neste ponto que o sistema Growing Frutas Almeida Santos se destaca, pois a amplitude térmica não se aplica à zona radicular. Ali, ter menor variação de temperatura leva inúmeras vantagens para a planta, o que se dá devido à zona radicular não ser capaz de regular sua própria temperatura, como é o caso da parte alta das plantas.

Atenção

As plantas do morangueiro são capazes de resistir melhor às flutuações da temperatura ambiente com uma temperatura constante da zona da raiz. Simplificando, podemos dizer que manter as raízes em ambiente com menor oscilação de temperatura permite que as plantas tolerem calor e frio ambiente mais extremo.

Na prática

[rml_read_more]

Alguns exemplos que já colhem os bons frutos desse sistema de cultivo que beneficia as plantas com o conforto térmico das raízes se aplicam às áreas do empreendedor Pedro Ramos Pereira, do Morangos do Norte, localizado em Montes Claros (MG), que já faz planos para ampliar sua área no próximo ano, diante dos ótimos resultados obtidos.

O mesmo foi observado no Orquidário Takebayashi, de propriedade da Sandra e do Keiji, na cidade de Atibaia (SP), que já está em sua quarta ampliação de estufas com o sistema Growing Frutas Almeida Santos. O local recebeu mais de 500 visitantes apenas em setembro, com uma particularidade – os visitantes colhem os próprios morangos.

E o desafio do ano foi a implantação das estufas em São Gabriel de Goiás, onde a engenheira agrônoma Ingrid Fernandes comercializa a marca Morangos Miguelito e relata que, apesar do trabalho, a procura pelos morangos foi surpreendente e toda a produção é comercializada no mesmo dia da colheita.

A Growing Frutas Almeida Santos, além de prestar consultoria, tem parceiros profissionais para dar suporte técnico, como a Hortfert, de Uberlândia (MG).

Vantagens do cultivo de morango em calhas

  • mantém as raízes em ambiente com menor oscilação de temperatura, o que permite que as plantas tolerem calor e frio ambiente mais extremo.
  • redução no uso de agroquímicos, melhor uso da água, menor custo
  • maior rendimento da mão de obra. No sistema tradicional, em média, é necessária uma pessoa para quatro mil plantas, enquanto no cultivo em calhas de isopor® saltamos para pelo menos oito mil plantas
ARTIGOS RELACIONADOS

Floral Atlanta – Cultivo protegido em boas mãos

Há 16 anos a Floral Atlanta participa da Hortitec, a mais importante feira para o segmento de HF, e principalmente para o Green Up. “Por se...

Panorama Nacional da Produção de Limão – Do Brasil para o mundo

Fundada em 1988 por Vicente Alvair Promicia, a Itacitrus é uma empresa familiar que está localizada em Itajobi (SP). No ano de 2002, com...

Oídio em morango

O cultivo de pequenas frutas vem inovando o mercado e chamando a atenção de produtores ...

Viabilidade do cultivo da banana-da-terra em São Paulo

Estudos da APTA visam identificar quais as melhores variedades para serem cultivadas no Estado e se o investimento na cultura é um bom negócio para os agricultoresFrita, cozida, em forma de farinha ou chips, a banana-da-terra, também conhecida como plátano, é consumida principalmente no Norte, Nordeste e Centro-Oeste do País, mas tem conquistado o paladar dos paulistas, que utilizam o produto, inclusive, na alta gastronomia.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!