18.1 C
São Paulo
segunda-feira, agosto 8, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Mosca-das-frutas - O temor da manga

Mosca-das-frutas – O temor da manga

 

Givago Coutinho

Engenheiro agrônomo e doutor em Fruticultura

givago_agro@hotmail.com

 

Crédito Embrapa Semiárido
Crédito Embrapa Semiárido

O cultivo da mangueira requer cuidados especiais ao longo de todo o processo produtivo, na busca por elevada produtividade e frutas de alta qualidade atingindo melhor valor de mercado.

Seu manejo deve ser minucioso, desde a implantação do pomar, passando pelos tratos iniciais de condução das plantas até que atinjam maturidade produtiva. Porém, ao longo dessas fases, problemas como a incidência de pragas e doenças podem prejudicar o desenvolvimento das plantas, bem como comprometer a produção de frutos.

Dentre os principais problemas fitossanitários que ocorrem na cultura da mangueira está o ataque de uma praga há muito conhecida pelos produtores: a mosca-das-frutas.

Segundo Galloet al., 2002, as espécies que ocorrem na cultura da mangueira são: Anastrephafraterculus (Wied., 1830), Anastrepha obliqua (Macquart, 1835) e Ceratitiscapitata (Wied., 1824 (Diptera: Tephritidae.).

Seu controle deve ser rigoroso, como forma de garantir a produção, pois falhas no manejo da mosca-das-frutas se refletem em grandes perdas e, consequentemente, em prejuízos de elevada magnitude aos produtores.

Fica evidente a necessidade de se realizar o controle dessa praga atentando-se ao timing de entrada com técnicas eficientes, econômicas e que preservem as características naturais dos frutos e do meio ambiente, garantindo assim uma produção sustentável.

A seguir serão listadas técnicas que visam auxiliar o manejo dessa praga tão importante na mangicultura, considerada pelos especialistas como praga-chave da cultura.

Realidade

O cultivo da mangueira requer cuidados especiais ao longo de todo o processo produtivo - Crédito Embrapa Semiárido
O cultivo da mangueira requer cuidados especiais ao longo de todo o processo produtivo – Crédito Embrapa Semiárido

Há relatos sobre a ocorrência de espécies de moscas-das-frutas em praticamente todas as regiões produtoras de manga do País. Contudo, podem ocorrer variações no nível populacional da praga em decorrência da região em que se encontram, hospedeiros e clima, como ocorre, por exemplo, nas espécies de Anastrephasp..

Prejuízos

Caso o controle não seja realizado no momento certo e de forma eficiente, os prejuízos causados por esta praga poderão ser elevados.Os danos podem ser ainda maiores em cultivares que possuem frutos com característica de maturação tardia.

Além das perdas causadas pelo ataque direto aos frutos, as barreiras quarentenárias impostas pelos países importadores também causam prejuízos elevados.A espécie Ceratitiscapitata é considerada espécie quarentenáriado ponto de vista da exportação.

Estes insetos atacam a polpa dos frutos, em seguida ocorre uma alteração no sabor dos mesmos e, por conseguinte, os frutos apodrecem. Algumas cultivaresdemonstram maior suscetibilidade ao ataque, sofrendoprejuízos mais acentuados que outras cultivares menos suscetíveis.

Os principais danos são causados pelas larvas do inseto, que se alimentam da polpa dos frutos hospedeiros, o que causa a reduçãoda produtividade, além de depreciar a qualidade dos frutos. Estes frutos acabam ficandoinutilizáveis para o consumo innatura, bem comopara a industrialização.

Sintomas

A mosca-das-frutas ataca a polpa dos frutos - Crédito Pixabay
A mosca-das-frutas ataca a polpa dos frutos – Crédito Pixabay

As fêmeas de Anastrepha spp. realizam a oviposição no interior dos frutos, causando uma perfuração nos mesmos. Por conseguinte, ocorre osurgimento de um halo de coloração escura com aproximadamente 02 cm de diâmetro em volta do local onde foi feita a postura.

Ao eclodirem as larvas,ocorre o apodrecimento gradativo da casca. As fêmeas da espécie C. capitatapossuemovipositor mais curto, atacando preferencialmente frutos maduros.

Outro sintoma característico do ataque desta praga é a queda prematura de frutos, que acabam amadurecendo precocemente.Ao serem atacados, ocorre também uma podridão generalizada do fruto em decorrência da infecção secundária de patógenos(Medina, 1988).

Medidas preventivas

O controle preventivo baseia-se na eliminação do inseto na área, bem como das fontes de sobrevivência dos mesmos. Plantas vizinhas ao pomar e que sejam hospedeiras da praga devem ser eliminadas, assim como frutos atacados. Além disso, armadilhas e iscas tóxicas são muito utilizadas, pois uma vez que a praga esteja presente no interior do pomar, esta medida de controle impede o ataque direto aos frutos.

Além das técnicas mencionadas, outra muito utilizada é o ensacamento dos frutos, porém, esta requer mais mão de obra, bem como custos mais elevados, que acabam inviabilizando sua utilização. Neste caso, é muito empregado em pequenas propriedades, pois oferece menores riscos à saúde do produtor e se mostra mais seguro ao meio ambiente. Entretanto, o ensacamento de frutos pode causar microclima favorável ao surgimento de doenças, quando as condições ambientais forem propícias.

A seguir são listadas as técnicas indicadas por pesquisadores daEmbrapa para o controle das moscas-das-frutas.

O-manejo é-essencial-no-controle-da-mosca-das-frutas-Crédito-Embrapa-Semiárido
O-manejo é-essencial-no-controle-da-mosca-das-frutas-Crédito-Embrapa-Semiárido

 

Essa matéria completa você encontra na edição de setembro 2017  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua para leitura integral.

Inicio Revistas Hortifrúti Mosca-das-frutas - O temor da manga