23.6 C
Uberlândia
quarta-feira, fevereiro 21, 2024
- Publicidade -
InícioArtigosHortifrútiMudas de tomate: Enraizadores beneficiam o sistema produtivo

Mudas de tomate: Enraizadores beneficiam o sistema produtivo

Autora

Iuri Gabriel RodriguesTécnico em Química Industrial e graduando em Engenharia Agronômica iurigabriel080@gmail.com

Enraizadores de plantas são hormônios naturais ou sintéticos que estimulam o crescimento radicular das plantas. Está disponível comercialmente na forma sólida (em pó) e líquida.

Os enraizadores garantem melhores mudas de tomate devido aos benefícios como o aumento do desenvolvimento do sistema radicular, maior crescimento inicial das mudas, mais rápida recuperação frente a situações de estresse, tais como escassez de água, altas temperaturas e fitotoxidades causadas por defensivos agrícolas e a melhor germinação das sementes.

Manejo

Existem diversos tipos de aplicação dos produtos enraizadores e a forma de aplicação dependerá de qual processo de sua produção irá utilizar o hormônio, por exemplo:

ð Agregar o enraizador junto ao substrato na produção de mudas;

ð Tratamento de sementes: utilizar, preferencialmente, máquinas específicas para tratamento de sementes, cujas instruções de uso são fornecidas pelos seus fabricantes. Se não houver disponibilidade dessas máquinas, poderão ser usados também: tambores rotativos excêntricos ou betoneiras. Após tratadas, as sementes deverão ser armazenadas à sombra até o momento do plantio.

ð No sulco de plantio: aplicar o produto, diluído em água, por meio de pulverização, no sulco de plantio, utilizando-se pulverizadores com bicos tipo leque ângulo de 80° ou menor, fixados nas linhas de plantio das semeadoras ou das cobridoras e/ou plantadoras. O volume de calda a ser utilizado dependerá da vazão dos bicos e da velocidade do trator.

Pulverização foliar

Ü Aplicação terrestre: utilizar pulverizadores manuais ou tratorizados dotados de bicos tipo leque ou cônicos, munidos de pistolas ou turbo-pulverizadores. O volume de calda a ser utilizado dependerá do índice de enfolhamento e da altura das plantas no momento da aplicação, bem como da vazão dos bicos e velocidade de trabalho.

Ü Aplicação aérea: por meio de aeronaves agrícolas, equipadas com atomizadores de tela rotativa (“Micronair”) ou com barras dotadas de bicos adequados à cultura-alvo e/ou às condições climáticas no momento da pulverização.

Sempre seguir as orientações técnicas da bula e do engenheiro agrônomo responsável, que podem mudar algumas formas no modo de aplicação de acordo com o produto.

Manejo

Para implantar a técnica é necessário o auxílio de um engenheiro agrônomo responsável que tenha especialidade e de empresas com características idôneas para que não ocorra nenhum resultado sem satisfação por parte do investidor, pois a prática adota uma diversidade de benefícios, de modo que seja usado corretamente o produto.

Existem trabalhos em mudas de tomate que comprovam a eficiência do produto no aumento do sistema radicular, sanidade e redução de até 10 dias no tempo de produção das mudas. Em aplicação foliar existem estudos que comprovam o aumento da produtividade em até 20% quando aplicado nas primeiras fases do tomateiro.

Em campo

[rml_read_more]

Empresas especializadas nesta prática e que oferecem enraizadores em seu portfólio de produtos, bem como instituições de pesquisa realizam trabalhos em campo de pesquisa e desenvolvimento, e conseguem comprovar com testes de áreas tratadas x não tratadas a eficiência do hormônio em relação aos benefícios declarados em fichas técnicas e bula.

Existem alguns erros que fazem com que os enraizadores percam sua eficiência. Devem ser levados em consideração todos os detalhes especificados pelo fornecedor do produto em bula e fichas técnicas referentes ao tempo de aplicação, dosagens do produto para cada cultura, armazenagem do produto em estoque e das sementes tratadas com o mesmo.

Estes são pontos essenciais a serem observados para ter um aproveitamento satisfatório do produto, e com isso gerar aumento na produção.

Atenção redobrada

Existe uma grande probabilidade de algo dar errado e acontecer redução de eficiência do produto, impactando na produtividade. Para que isso não aconteça é necessário, da parte dos profissionais envolvidos no negócio, realizar um bom planejamento da safra em relação ao manejo e buscar todas as informações pertinentes ao processo.

Profissionais qualificados terão sempre a orientação correta para contribuir e fazer com que estes erros não passem nem perto da sua propriedade de produção.

Assim, é necessário que haja um manejo nutricional com adubos/fertilizantes, fornecendo nutrientes essenciais e uma boa proteção de cultivo com defensivos agrícolas para controle de pragas, doenças, bactérias e plantas daninhas, este controle em sinergismo agrega de forma exuberante ao manejo, gerando grandes resultados.

ARTIGOS RELACIONADOS

Produzido em parceria com os estúdios Maurício de Souza, Sweet Milho do Chico Bento é apresentado pela Trebeschi na Apas Show

Referência na produção de tomates, empresa aposta também no lançamento da batata-doce, que marca a sua entrada no mercado de healthy food    Uma das principais...

Algas controlam patógenos de solo

Nilva Teresinha Teixeira Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora do Curso de Engenharia Agronômica do Centro Regional Universitário de Espírito...

Prazo para envio da declaração

O sojicultor mineiro tem até 31 de julho para comunicar ao Instituto Mineiro de Agropecuária (IMA) ...

Gesso agrícola tem ação no solo que protege a lavoura

Um solo bem preparado pode ser o diferencial na produtividade de qualquer lavoura. No caso dos Hortifrutigranjeiros, a proporção adequada de cálcio, enxofre, alumínio,...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!