Mulching controla ervas daninhas em pepino

0
220

Suzeth Carvalho SousaGraduanda em Engenharia Agronômica – Unicerradosuzecarvalho10@gmail.com

Mulching – Crédito: Electro Plastic

O pepino (Cucumus sativus) é uma hortaliça da família Cucurbitaceae, muito consumida e apreciada em todas as regiões do Brasil. Além disso, devido às suas propriedades nutritivas e farmacêuticas, é utilizado em medicamentos e cosméticos.

Assim como a maioria das culturas, o pepino também sofre a incidência de ervas daninhas, que competem por água, luz, nutrientes e espaço físico, além de serem hospedeiras de insetos-praga e doenças. Essa competição afeta o desenvolvimento da cultura e, consequentemente, ocasiona uma menor produtividade e qualidade dos frutos.

Prejuízos

Algumas ervas daninhas, além da concorrência com a cultura, prejudicam ainda mais os cultivos de pepino devido à produção de compostos químicos tóxicos, conhecidos como aleloquímicos, que podem modificar o crescimento das plantas e diminuir ou eliminar a capacidade de competição, gerando maiores perdas no processo de produção.

Esses compostos tóxicos podem ser liberados através de exudados das raízes ou pela lixiviação pelas chuvas, devido à sua presença na matéria orgânica do solo.

Estudos com plantas olerícolas revelaram que a alelopatia de certas espécies de ervas daninhas afetaram o desenvolvimento das plântulas de pepino, reduziram a biomassa seca das raízes e dos frutos e acarretam em diminuição no comprimento da parte aérea das plantas.

Solução

É fundamental o controle dessas plantas invasoras nas áreas de cultivo dessa hortaliça. A utilização de herbicidas não é a solução final, até mesmo porque, segundo a Embrapa, não existem produtos registrados para a cultura do pepino junto ao MAPA.

Há uma diversidade de formas de manejo que, quando utilizadas em conjunto, propiciam a eliminação e diminuição dos danos causados. O integrante do manejo mais importante é a própria cultura, ou seja, uma cultura bem implantada, sadia e com boa vigorosidade tem um alto potencial de competição, por já estar ocupando um determinado espaço e dificultando a emergência e desenvolvimento das invasoras.

Em consonância, pode-se adotar medidas preventivas que visem impedir a introdução e disseminação de ervas daninhas em locais onde elas não existam. Um exemplo é a limpeza de equipamentos, veículos, pessoas e até animais, antes de adentrar a área, pois todos esses agentes podem trazer consigo propágulos dessas plantas infestantes, se tornando agentes de dispersão.

Mulching como alternativa

Outro método que vem sendo utilizado em vários tipos de produção é a cobertura do solo com o uso de filme mulching, uma técnica agrícola desenvolvida pelos japoneses na década de 1950 para uso em hortaliças.

Os plásticos empregados nessa técnica podem ser de diferentes colorações e têm o objetivo de formar uma barreira física que protege o cultivo, gerando assim melhores resultados nas lavouras.

O mulching oferece vários benefícios às culturas, como menor incidência de insetos-praga e desenvolvimento de ervas daninhas, controle da temperatura e umidade do solo, diminuição da perda de água e manutenção dos nutrientes, evita lixiviação, atua na minimização dos gastos da lavoura e ainda melhora a qualidade da colheita, devido aos frutos não ficarem em contato direto com o solo, reduzindo assim a podridão e mantendo-os limpos.

No pepino

A implantação dessa técnica no cultivo de pepino deve ser feita em canteiros elevados, onde a lona plástica é esticada em todo o comprimento e depois para os lados. É importante evitar a entrada de vento durante o processo, para que a mesma não se desloque.

Após estar bem esticada é recomendado que se coloque uma porção de terra nas laterais para que a lona se mantenha fixa e possa ser perfurada de acordo com o espaçamento a cultura. Esse sistema de cobertura plástica garante uma maior produtividade e uma antecipação na produção.

Em pepinos, o uso de plástico de coloração preta ocasiona temperaturas do solo mais elevadas nas safras de inverno, o que promove uma germinação mais rápida e desenvolvimento precoce dos frutos. Em períodos quentes, os plásticos na cor branca/prata são usados para evitar o superaquecimento do solo, mantendo assim a temperatura ideal para o crescimento da cultura.

Um estudo realizado no município de Umuarama (PR) comprovou que o uso da cobertura plástica nas cores citadas anteriormente possibilita uma maior produtividade na cultura do pepino, em virtude da maior qualidade e número de frutos por planta, pois houve aumento do peso médio dos frutos e também do percentual dos mesmos sob classificação comercial tipo 2.

Opções

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.