18.1 C
São Paulo
sábado, agosto 13, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Mulching em conjunto com outras práticas reduz botrytis em morango

Mulching em conjunto com outras práticas reduz botrytis em morango

Carlos Reisser Junior

Engenheiro agrícola, doutor em Fitotecnia e pesquisador da Embrapa Clima Temperado

carlos.reisser@embrapa.br

 

Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

A botrytis é uma das doenças fúngicas mais importantes da cultura do morangueiro, pois ataca todos os tecidos da planta, desde a flor, causando perda da formação do fruto até a pós-colheita, quando os frutos se encontram já embalados e em armazenamento frigorificado.

Trata-se de uma doença oportunista, pois se desenvolve muito bem em tecidos mortos ou já atacados por outros fatores. Sua disseminação se dá principalmente pelo vento ou chuva.

As condições ambientais ideais para seu desenvolvimento são umidade relativa do ar elevada (próxima a 95%) e temperatura do ar amena (de 17 a 23ºC), que são comuns no período indicado para a produção de morangos, especialmente no Sul do Brasil ou em regiões de altitude.

A botrytis é uma doença comum em ambientes protegidos com estufas plásticas e túneis, muito indicados para o morangueiro. Formas de manejo errado, não abertura para ventilação ou estruturas com aberturas e deficiente ventilação são fatores para se evitar, por serem ideais para o fungo.

Contra a disseminação da doença deve-se evitar a realização de práticas que lhe são favoráveis, como produção fora de proteção, em regiões e períodos chuvosos, expor a cultura ao vento, irrigação por aspersão, não retirada de resíduos mortos da cultura, como folhas velhas, flores mortas e frutos já atacados, cultivar sucessivamente nas mesmas áreas e no mesmo solo. O contato com o solo deve ser evitado para reduzir a infecção por resíduos de cultivos anteriores.

O mulching

O uso do mulching não é a principal tecnologia de redução da incidência de botrytis, mas se mostra muito eficiente se utilizada em conjunto com outras práticas, como cobertura da cultura com filmes plásticos (estufas ou túneis), ventilação destes ambientes e uso de químicos adequados em períodos de ocorrência de chuva e dias nublados.

A utilização do mulching deve ser realizada na cultura do morangueiro para evitar o contato do fruto com o solo e reduzir o inóculo junto às partes nobres da planta. Em regiões ou períodos de chuva a cultura deve ser protegida, pois sem a prática torna-se inviável a produção de morangos devido à necessidade de aplicação de fungicidas.

Além disso, a prática também evita a infestação de plantas daninhas no morangueiro, um grande entrave para a cultura, especialmente em alta densidade.

Para a aplicação de mulching o importante é que este seja colocado junto ao solo, bem esticado e sempre usar irrigação por gotejamento e fertirrigação para complementação de nutrientes durante o ciclo da cultura.

A prática, em algumas condições, principalmente de inverno e primavera, no Sul do Brasil,revela aumento de produtividade conseguida com o uso de mulching de cor extrusada (cor preta para cima e branca para baixo) junto à cultura, podendo alcançar até 20% de ganho de produtividade.

Normalmente o mulching tem a durabilidade de um ciclo da cultura, que pode variar de 12 a 18 meses, dependendo do local e da variedade utilizada.

Essa matéria você encontra na edição de dezembro 2015  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua.

Inicio Revistas Hortifrúti Mulching em conjunto com outras práticas reduz botrytis em morango