13 C
São Paulo
sexta-feira, junho 24, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Nematoides fitoparasitas da bananeira

Nematoides fitoparasitas da bananeira

Luciano da Silva Souza

Raul Dantas Vieira Neto

Pesquisadores da Embrapa Mandioca e Fruticultura

 

CréditosShutterstock
CréditosShutterstock

Os nematoides são microrganismos tipicamente vermiformes que, em sua maioria, completam o ciclo de vida no solo. Sua disseminação é altamente dependente do homem, seja por meio de mudas contaminadas, deslocamento de equipamentos de áreas contaminadas para áreas sadias ou da irrigação e/ou água das chuvas.

O resultado da infecção por nematoides pode ser observado pela redução no porte da planta, amarelecimento das folhas, seca prematura, má formação de cachos, refletindo em baixa produção e reduzindo a longevidade dos plantios.

Nas raízes, podem ser observados o engrossamento e nodulações, que correspondem às galhas e massa de ovos, devido à infecção por Meloidogyne spp. (nematoide-das-galhas), ou mesmo necrose profunda ou superficial provocada pela ação isolada ou combinada das espécies Radopholussimilis (nematoide cavernícola),Helicotylenchus spp. (nematoide espiralado), Pratylenchussp. (nematoide das lesões), ou Rotylenchulusreniformis (nematoide reniforme), que são os mais frequentes na bananicultura brasileira e mundial.

Esses nematoides contribuem para a formação de áreas necróticas extensas, que podem também ser parasitadas por outros microrganismos.

Danos

Os danos causados pelos fitonematoides podem ser confundidos ou agravados com outros problemas de ordem fisiológica, como estresse hídrico, deficiência nutricional ou pela ocorrência de pragas e doenças de origem virótica, bacteriana ou fúngica, devido à redução da capacidade de absorver água e nutrientes pelo sistema radicular.

A sustentação da planta é também bastante comprometida. A diagnose correta deve ser realizada em laboratório, por meio de amostras de solo e raízes.

Controle

Após o estabelecimento de fitonematoides no bananal, o seu controle é muito difícil. Portanto, a medida mais eficaz é o plantio de mudas sadias, de preferência micropropagadas, em áreas livres de nematoides.

O descortiçamento do rizoma, combinado com o tratamento térmico ou químico, pode reduzir sensivelmente a população de nematoides nas mudas infestadas. Neste caso, após limpeza, os rizomas devem ser imersos em água à temperatura de 55ºC por 20 minutos ou em suspensão com 175 mL de carbofuran líquido para 100 litros de água.

O tratamento químico de mudas do tipo rizoma, após a descortificação total, também poder ser efetuado em uma solução contendo 1% de hipoclorito de sódio. Esta solução pode ser preparada misturando-se 1 litro de uma boa água sanitária com 01 litro d’água.

A muda não deve ficar mais do que cinco minutos dentro da solução, devido a seu efeito causticante. Deve-se mergulhar o rizoma das mudas apenas durante as primeiras duas horas da preparação da solução, devido às perdas do cloro por volatilização.

As primeiras mudas banhadas, logo após saírem da solução, ficam com a parte escalpelada do rizoma com a cor amarelada, o que é normal e indicativo que o hipoclorito está atuando. As mudas do tipo rizoma inteiro somente poderão ser fracionadas em pedaços de rizoma, quando elas estiverem complemente secas.

As mudas do tipo pedaço de rizoma não podem ser banhadas sob hipótese alguma nessa solução, sob pena de se “queimar” suas gemas laterais de brotação e, consequentemente, matá-las.

 O resultado da infecção por nematoides pode ser observado pela redução no porte da planta
O resultado da infecção por nematoides pode ser observado pela redução no porte da planta ” Créditos Shutterstock

Alternativa

Em solos infestados, a utilização de plantas antagônicas como as crotalárias (Crotalariaspectabilis, C. paulinea), incorporadas ao solo antes do seu florescimento, pode reduzir a população dos nematoides e favorecer a longevidade da cultura.

Em pomares já instalados, a eficiência desta estratégia está relacionada principalmente ao nível populacional, tipo de solo e idade da planta, sendo recomendado o plantio dessas espécies ao redor das bananeiras.

A utilização de matéria orgânica junto ao rizoma é mais benéfica que a matéria orgânica depositada entre as linhas de cultivo. A tabela a seguir relaciona os produtos químicos registrados para a cultura da banana, para o controle de nematoides.

Tabela 1. Produtos nematicidas registrados no Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, para o controle de nematoides na cultura da bananeira.

Sem título* Classe ambiental: (*) ” Registro Decreto 24.114/34

Fonte: Brasil (2002)

 

Para evitar a disseminação dos nematoides por meio de equipamentos de desbrota ou capinas, recomenda-se a lavagem completa e a desinfestação superficial dos equipamentos com solução de formaldeído (20g/L). Esses tratos culturais devem, sempre que possível, ser iniciados em áreas de melhor condição nutricional e sanitária. Desta forma, evita-se a disseminação de pragas e doenças passíveis de serem encontradas em áreas menos vigorosas.

Essa matéria você encontra na edição de fevereiro 2017  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua.

Inicio Revistas Hortifrúti Nematoides fitoparasitas da bananeira