18.1 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 11, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos Nitrato de cálcio e MAP nas culturas de feijão, soja e milho

Nitrato de cálcio e MAP nas culturas de feijão, soja e milho

 

Djalma Martinhão Gomes de Sousa

Pesquisador em Química e Fertilidade de Solos da Embrapa Cerrados

djalma.sousa@embrapa.br

 

CréditoShutterstock
CréditoShutterstock

As culturas de soja, milho e feijão apresentam grande importância econômica no cenário agrícola brasileiro. No entanto, as produtividades obtidas nas lavouras estão bem abaixo do potencial dessas culturas. Dessa forma, inúmeras tecnologias têm sido desenvolvidas buscando ganhos de produtividade, a maior parte relacionada à nutrição e fisiologia vegetal.

Em trabalhos preliminares realizados na Embrapa Cerrados, Embrapa Arroz e Feijão e fazendas, em parceria com consultores e produtores na região do Cerrado, a adubação foliar com cálcio, nitrogênio e fósforo (nitrato de cálcio e MAP) para as culturas de soja e feijão tem se mostrado bastante promissora.

Dentre os principais objetivos está a suplementação estimulante nos estádios vegetativos e a complementação no estádio reprodutivo.

Ganho de produtividade

A possibilidade de utilização do MAP e nitrato de cálcio via foliar tem se mostrado bastante promissora, com ganhos de produtividade da ordem de 15 a 50% para culturas do feijão, soja e milho.

Esses nutrientes atuam de duas formas; a primeira como suplementação estimulante nos estádios vegetativos, com possibilidade de aumentar a absorção de nutrientes do solo por meio de estímulos com adubações foliares, promovendo maior desenvolvimento radicular e maior atividade fotossintética.

A segunda se baseia no fato de que, do início do estádio reprodutivo até a maturação, a atividade radicular e a absorção de nutrientes diminuem, havendo grande translocação das folhas para as sementes em formação. Assim, a adubação foliar poderia repor os nutrientes nas folhas, mantendo a taxa de fotossíntese por mais tempo, com reflexos na produtividade da cultura.

Resultados positivos

As avaliações feitas até o momento são com as culturas da soja, feijão e milho. Há boas possibilidades de respostas a outras culturas, como por exemplo, o café.Nas avaliações preliminares feitas até o momento têm sido estudadas aplicações em separado do nitrato de cálcio e MAP, como também dos dois produtos juntos.

Na cultura do feijão irrigado, a aplicação foliar de fósforo, mesmo com elevada dose de fósforo aplicado ao solo, tem apresentado boas respostas. Notou-se que, além da nutrição propriamente dita, a aplicação de fósforo foliar estimulou a absorção radicular do nutriente.

Além disso, em ensaio conduzido por dois anos na Embrapa Cerrados, observaram-se, com a aplicação conjunta de cálcio, nitrogênio e fósforo, ganhos acima daqueles observados com aplicações isoladas desses nutrientes na cultura da soja.

São necessários, entretanto, estudos científicos relacionados à eficiência agronômica da utilização desses fertilizantes via foliar para que se possa transformar essas observações preliminares em tecnologia.

A utilização do MAP e nitrato de cálcio via foliar tem proporcionado ganhos de produtividade da ordem de 15 a 50% -Crédito Miriam Lins
A utilização do MAP e nitrato de cálcio via foliar tem proporcionado ganhos de produtividade da ordem de 15 a 50% -Crédito Miriam Lins

Experimentos

Em novembro de 2015, o engenheiro agrônomo Caio Alvarenga Meller concluiu seu curso de Agronomia na Universidade de Brasília. Seu trabalho de conclusão de curso foi sobre adubação foliar com MAP e nitrato de cálcio na cultura da soja, com experimento conduzido na Embrapa Cerrados e validação a nível comercial na Fazenda Boa Vista, no município de Cabeceiras (GO), orientado pelos pesquisadores da Embrapa Cerrados, Djalma Martinhão Gomes de Sousa e Rafael de Souza Nunes, e o professor da Universidade de Brasília, Cícero Célio de Figueiredo.

Para exemplificar os benefícios dessa possível tecnologia, apresentaremos os resultados do trabalho conduzido na fazenda.

O solo era um Latossolo Vermelho argiloso, com sistema de plantio direto, área de sequeiro com fertilidade construída, cultivado com soja de ciclo médio, adubada com 110 kg ha-1de P2O5 no sulco de semeadura e 90 kg ha-1 K2O a lanço. A soja foi semeada em 20 de novembro de 2014 e colhida em 30 de março de 2015. Cada tratamento foi aplicado em faixa de 2,1 hectares. Os resultados são apresentados na Tabela 1.

A adubação foliar com MAP e nitrato de cálcio promoveram ganhos de produtividade de grãos de soja de 12%, equivalentes a 8,6 sacas de soja a mais por hectare.

Tabela 1: Resposta da produtividade da cultura da soja a adubação foliar com fosfato monoamônico (MAP) e nitrato de cálcio (NC) e seus respectivos rendimentos financeiros, em área comercial, no ano agrícola 2014/15, no município de Cabeceiras (GO)

Tratamento Produtividade1 Rendabruta Lucro
  (kg/ha) —————-R$ ha-1—————
Testemunha 4.356 b 4.572,00
MAP + NC 4.870 a 5.111,00 421,60

Médias seguidas pela mesma letra, não diferem entre si pelo teste Duncan (p< 00).

1 Dados médios de sete repetições.

Fonte: MELLER, Caio Alvarenga “Adubação foliar com fosfato monoamônico e nitrato de cálcio na cultura da soja“. Brasília 2015. 42 páginas. Orientadores: pesquisador Djalma Martinhão Gomes de Sousa e professor Cícero Célio de Figueiredo. Monografia de Graduação (G) ” Universidade de Brasília/Faculdade de Agronomia e Medicina Veterinária, 2015.

 

Essa matéria completa você encontra na edição de julho 2016 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

Inicio Revistas Grãos Nitrato de cálcio e MAP nas culturas de feijão, soja e milho