Inicio Revistas Hortifrúti Novidade – Novo sistema de gerenciamento para hidroponia

Novidade – Novo sistema de gerenciamento para hidroponia

0
221

 

O novo projeto melhora o controle de doenças de raízes e o controle das despesas de produção, melhorando a eficiência do sistema hidropônico

Foto Luize Hess
Foto Luize Hess

A Gioplanta é uma empresa familiar que atua no ramo de hidroponia e semi-hidroponia. Roberto Giorgetti, gerente comercial da Gioplanta, conta que a empresa participa da Hortitec desde a sua primeira edição. “Ficamos por dez anos e depois saímos porque demos preferência à Agrishow, até quando ela se voltou mais para grandes máquinas, grandes culturas, e então retornamos para a Hortitec há cinco anos, pelo foco da horticultura“, relata.

Neste ano, a Gioplanta vai apresentar, durante o evento, a produção de mudas, os projetos de NFT em hidroponia e também a semi-hidroponia, além do sistema de irrigação e suprimentos em geral para a área de tecnologia para agricultura.

“Como inovação, vamos apresentar um novo sistema de gerenciamento para hidroponia. O objetivo desse novo projeto foi controlar melhor as doenças de raiz, o que resultou em dois grandes benefícios para o sistema hidropônico; 1) melhor controle de doenças de raízes e 2) melhor controle das despesas de produção“, orgulha-se Roberto.

Gestão

Roberto Giorgetti, gerente comercial da Gioplanta - Foto Gioplanta
Roberto Giorgetti, gerente comercial da Gioplanta – Foto Gioplanta

O gerenciamento engloba tudo o que acontece no sistema de hidroponia. Monitora melhor, por exemplo, a irrigação, assim como a mão de obra, a água e os defensivos. É possível controlar, inclusive, o tempo de irrigação, a eletricidade, os defensivos, horas de trabalho e outros.

O aprimoramento desse gerenciamento levou a Gioplanta a resultados econômicos de produção de até 50%, em média, dos custos de produção, o que resulta no aumento de 25% dos lucros sem a necessidade de aumentar o preço de venda do produto final.

“No Brasil, os cultivos hidropônicos normalmente funcionam por 15 minutos e ficam outros 15 minutos desligados. Alguns até funcionam direto, sem parar, 12 horas por dia. Com o gerenciamento, dependendo da região e do projeto do produtor, determinamos o período ideal de trabalho, que muitas vezes é menor do que se faz por aí, o que automaticamente já refletirá na economia de energia elétrica“, esclarece Roberto Giorgetti.

Como exemplo, ele cita um agricultor que tenha a produção de seis mil pés por mês, e venda cada pé para o supermercado a R$ 1,50, tendo no final o faturamento de R$ 9 mil. A despesa para essa produção seria, em média, de R$ 3 mil, pois cada pé de alface custa R$ 0,50 para ser produzido. O lucro seria então de R$ 6 mil por mês. “Com o gerenciamento é possível economizar 50% da despesa, aumentando o lucro para R$ 7.500“, calcula.

Para os clientes que trabalham com bancadas de 30 metros de comprimento, o gerenciamento propõe que ela seja de no máximo 12 metros, o que vai otimizar a oxigenação das plantas e atrair problemas de doenças, exigindo mais defensivos, seja para raiz ou para folha.

Além disso, a temperatura ideal da água é de 18 a 25°C. Abaixo disso, Roberto Giorgetti alerta que a planta não cresce, e acima há alto índice de proliferação de doenças.

“No Brasil, o problema enfrentado é a alta temperatura, acima de 27°C. Fazer a refrigeração da água não é economicamente viável, mas, fazendo o gerenciamento saberemos o período necessário ideal que a planta precisará de contato com a água para melhor se suprir nutricionalmente. Assim, a planta ficará em contato com a água ‘quente’ o menor tempo possível, contribuindo para a diminuição da proliferação de doenças. Além disso, a menor movimentação da água também contribui para a não elevação da sua temperatura“, pontua o gerente comercial da Gioplanta.

Ele informa que o projeto de gerenciamento nasceu de uma parceria da Gioplanta com o produtor hidropônico Jorge Lacerda.

O projeto de gerenciamento nasceu de uma parceria da Gioplanta com o produtor hidropônico Jorge Lacerda
O projeto de gerenciamento nasceu de uma parceria da Gioplanta com o produtor hidropônico Jorge Lacerda

Mais benefícios

O gerenciamento proposto pela Gioplanta auxilia também em medidas simples, como o local ideal para colocar a estufa, que deve ser arejado e ensolarado. A incidência de sol deve ser a maior possível, e o controle é feito com telas. “A sombra tira a qualidade do produto final. Se faltasse sol, seria preciso instalar iluminação artificial, o que também não seria economicamente viável“, detalha.

Mais detalhes do gerenciamento da Gioplanta serão dados no estande da empresa na Hortitec.

Essa matéria você encontra na edição de junho 2016  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua.

SEM COMENTÁRIO