16.6 C
Uberlândia
quinta-feira, junho 13, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosNovidades no manejo da adubação nitrogenada

Novidades no manejo da adubação nitrogenada

 

Priscila Fernanda de Mello

Diego Henriques Santos

dihens@bol.com.br

Engenheiros agrônomos da Companhia de Desenvolvimento Agrícola de São Paulo (CODASP)

 

Novidades no manejo da adubação nitrogenada - Fotos Shutterstock
Novidades no manejo da adubação nitrogenada – Fotos Shutterstock

O nitrogênio (N) é exigido pelas culturas em maior quantidade, quando comparado ao fósforo (P) e ao potássio (K). As recomendações baseiam-se na quantidade extraída pela cultura e nas transformações que ocorrem no solo, como lixiviação, volatilização e nitrificação.

A eficiência de uso dos fertilizantes nitrogenados é muito baixa, principalmente pelas perdas por lixiviação. Trabalhos experimentais apontam que cerca da metade do adubo nitrogenado aplicado é perdido. O que há de novo no mercado em adubação nitrogenada, para minimizar essas perdas, são os fertilizantes nitrogenados de disponibilidade controlada ou lenta.

Esses fertilizantes apresentam formas de ação e tempo de liberação diferentes, variando de dias a semanas, no caso dos inibidores ou de estabilização. Já nos compostos orgânicos não revestidos, o tempo de liberação é de semanas a meses, e, nos compostos orgânicos revestidos, a liberação é feita de acordo com as necessidades nutricionais da planta ao longo do ciclo de cultivo.

Novidades

Quanto à aplicação em si, a novidade da Agricultura de Precisão (AP) são sensores, portáteis ou instalados nas máquinas, que mostram a quantidade de N disponível nas folhas.

Com essa informação, eles determinam a dose de adubo que deve ser aplicada em cada área. Assim, permite-se melhor alocação do fertilizante nitrogenado, evitando desperdícios em áreas desnecessárias e reforçando a dose onde a demanda é maior.

Apesar das novidades, a forma mais eficiente de se elevar a fertilidade do solo é por meio da adição de matéria orgânica, o que pode ser realizado, por exemplo, com o Sistema de Plantio Direto (SPD). O nitrogênio orgânico é liberado gradativamente por mineralização e por ataque de microrganismos no solo, garantindo o nutriente ao longo de todo o ciclo de vida das plantas, sem perdas.

Importância da matéria orgânica para os nitrogenados

Dependendo do sistema de manejo, o solo apresenta uma proteção natural. A matéria orgânica, quando deixada como resíduo de cobertura, reduz consideravelmente as perdas por erosão e exerce efeitos promotores de crescimento das plantas, além de melhorar as características físicas (retenção de umidade, arejamento, infiltração de água, penetração radicular), químicas (aumento na capacidade de retenção de nutrientes e em sua disponibilidade, especialmente do nitrogênio, e diminuição da toxidez de alumínio) e biológicas (quantidade e qualidade da biomassa microbiana do solo).

Logo, a matéria orgânica está ligada à fertilidade do solo, e, na medida em que o solo tenha maior teor de matéria orgânica, mais nitrogênio será disponibilizado para a planta. Isso se deve ao fato de o N interagir com outros nutrientes do solo; dessa maneira, em um solo com baixa fertilidade, a capacidade de resposta das plantas ao adubo nitrogenado é limitada.

 Novidades no manejo da adubação nitrogenada - Fotos Shutterstock
Novidades no manejo da adubação nitrogenada – Fotos Shutterstock

Como fazer adubação orgânica bem feita

Um dos indicadores da fertilidade de um solo é o carbono orgânico. Por conter aproximadamente 58% do carbono orgânico do solo, a matéria orgânica está indiretamente ligada à fertilidade.

É por isso que bons manejos conducentes a fazer palha na lavoura levam à melhor nutrição da planta, e, portanto,obtém-se melhor resistência a pragas e doenças. Mais que o fertilizante ser um estímulo à maior absorção de nitrogênio do solo, a maior fertilidade de solo (solo com elevado teor de matéria orgânica)estaria favorecendo, principalmente, o maior desenvolvimento das plantas, elevando a absorção tanto do nitrogênio na planta proveniente do solo, como o N na planta proveniente do fertilizante.

Ganho de produtividade

Uma boa recomendação de adubação começa com a análise química do solo. A partir do resultado, seguem as operações de correção (calagem) associadas ao manejo de fertilizantes.

É possível aumentar a produtividade das culturas sem depender de fertilizantes químicos, que têm alto custo econômico e ambiental. Dessa forma, a melhoria da fertilidade do solo não depende de insumos externos à propriedade se o produtor tiver, como opções,esterco, restos vegetais, torta de filtro ou outros resíduos.

Em algumas situações específicas, um melhor aproveitamento dos restos vegetais e dos estercos numa propriedade agrícola pode ser feito, por exemplo, por meio da compostagem orgânica.

Além da compostagem, temos como exemplo de adubação orgânica a adubação verde, prática que aumenta o teor de matéria orgânica e protege o solo contra a erosão e a radiação solar, elevando a capacidade de armazenamento de água e nutrientes. A adubação verde também garante o fornecimento de nitrogênio à planta pela fixação biológica de N, que é realizada em simbiose com bactérias presentes em suas raízes, proporcionando, consequentemente, maior produtividade.

Essa matéria completa você encontra na edição de março da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira a sua para leitura completa.

ARTIGOS RELACIONADOS

Ácidos húmicos aumentam a nodulação da soja

  Nilva Teresinha Teixeira Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora do Curso de Engenharia Agronômica do Centro Regional Universitário de Espírito...

Pesquisas e aplicações de agricultura

Com o objetivo de disseminar oportunidades, pesquisas e aplicações da agricultura ....

Neem – Versatilidade da raiz às folhas

Anderson Gonçalves da Silva Doutor, professor da Universidade Federal Rural da Amazônia (UFRA), campus de Paragominas (PA) e coordenador do Grupo de Estudos em Manejo...

Efeitos dos desbastes florestais no diâmetro, altura das árvores e na rentabilidade

  Fausto Takizawa Consultor da Floresteca fausto.takizawa@floresteca.com.br   O desbaste deve ser uma prática silvicultural obrigatória quando o objetivo de uma plantação de árvores passa pela produção de madeira...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!