Novo software identifica possíveis focos de incêndios

0
16

O Grupo Index traz ao setor florestal brasileiro o Flareless, software desenvolvido pela Quiron Agrodigital, empresa de monitoramento via satélite de ameaças florestais, que identifica pontos de riscos de incêndios florestais com 90% de assertividade na predição. O índice supera os principais sistemas disponíveis para este segmento à disposição no mercado. A tecnologia chega ao setor pelo grupo no ano em que completa meio século de atividade.

Segundo dados do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe), em 2020 os focos de incêndio chegaram a 22.798 no país, 12,73% acima do registrado em 2019 e o mais alto nos últimos dez anos. Já segundo o relatório da organização Global Forest Watch, o Brasil é líder na destruição de florestas, somente no ano passado o país destruiu 1,7 milhão de hectares, três vezes mais do que o aferido no Congo, sendo o segundo colocado nessa relação.

Além de comprometer a biodiversidade das florestas nativas, os incêndios são uma grande ameaça às empresas de base florestal: segundo o Grupo Index a perda financeira devido a incêndios em florestas de eucalipto apenas em Mato Grosso do Sul, no ano passado, foi superior a R﹩ 1 bilhão.

Diagnóstico preciso

Com índice de assertividade acima do que outras ferramentas apresentam, o Flareless chega ao mercado nacional com tecnologia capaz de oferecer:

• Uso de imagens de satélites;

• previsões semanais de áreas de risco elevado de princípio de incêndio;

• 12 variáveis no modelo de previsão;

• Indicação georreferenciada dos pontos críticos para atuação preventiva;

• Previsão meteorológica via rede de nano-satélites em baixa órbita;

• Imagens com dez metros de resolução;

• Relatórios semanais do risco de incêndio para sete dias.

A taxa de acerto da plataforma reside no uso de inteligência artificial e no processamento dos dados, somada à adoção de parâmetros como análise da vegetação, variáveis geográficas, climáticas e locais. O volume de dados permite a criação de um mapa de risco de incêndio de alta resolução especial e de sensibilidade às características de cada lugar analisado.

Como exemplo prático da precisão da plataforma, o sistema calculou pontos de alerta (ou blackdots) em locais mais críticos ao risco de incêndio em uma região de Belmonte, em Portugal. Do identificado, 90% coincidiram com regiões onde de fato ocorreram incêndios florestais. A confirmação dessas áreas foi feita a partir de trabalho em campo e o uso de índices de área queimada, informa Marcos Benedito Schimalski, doutor em Ciências Geodésicas e CRO da Quiron.

“O Flareless é o que há de mais moderno em monitoramento e identificação de áreas com potencial risco de incêndio”, informa Marcelo Schmid, sócio diretor do Grupo Index. “A intenção é permitir que seja possível trabalhar com o nível mais alto e preciso de segurança e prevenção que a tecnologia atual nos permite. E isso a plataforma pode oferecer”, complementa.

Com meio século de experiência no setor florestal e ambiental, o Grupo Index soma hoje 1,250 milhão de hectares de inventários florestais, 1,750 milhão de áreas monitoradas (SIG), 45 mil hectares de gestão florestal, US﹩ 3 bilhões de apoio a transações florestais e US﹩ 6 bilhões de ativos florestais avaliados. Com a oferta do Flareless, o grupo junta sua experiência à da Quiron, que reúne 10 milhões de hectares mapeados, 23 anos de estudos em ciências geodésicas, 30 projetos florestais desenvolvidos, 65 estudos científicos publicados, 80 mil hectares em monitoramento e 90% em assertividade nos modelos propostos.