21 C
Uberlândia
sábado, julho 13, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosGrãosNufarm aposta no mercado de defensivos biológicos

Nufarm aposta no mercado de defensivos biológicos

FotosAna Maria Diniz
FotosAna Maria Diniz

Durante o evento, a Nufarm Brasil anunciou que pretende ampliar seus investimentos nesse setor. A companhia de origem australiana lançou recentemente no País dois produtos da categoria bioinseticidas.

De acordo com dados divulgados este ano pela consultoria MarketsandMarkets, o mercado global de produtos agrícolas biológicos deverá movimentar em torno de US$ 10 bilhões e crescer à taxa média de 14,5% ao ano até 2020. Além de inseticidas, o setor abrange biopesticidas, biofertilizantes e bioestimulantes, para aplicação em cereais, sementes, oleaginosas, leguminosas, frutas, vegetais e outros itens.

Para o diretor executivo de marketing da Nufarm, Vitor Raposo, o avanço dos produtos biológicos nas lavouras mundiais agrega sustentabilidade ao manejo fitossanitário. “O uso alternado de defensivos tradicionais e biológicos prolonga a durabilidade dessas tecnologias, ao impedir, por exemplo, que insetos-pragas adquiram resistência a tais ingredientes ativos“, diz o engenheiro agrônomo.

Esforços recompensados

Murilo Borges, gerente de inseticidas e fungicidas da Nufarm, acredita que os esforços globais por uma agricultura cada vez mais sustentável irão elevar rapidamente a demanda por produtos orgânicos, um cenário que, segundo ele, impulsionará o crescimento da empresa australiana no mercado de defensivos agrícolas biológicos.

“A meta da Nufarm é investir também no treinamento de equipes técnicas e distribuidores, para entregar ao agricultor, em todo o mundo, o suporte técnico adequado no manejo desses produtos inovadores“, afirma o engenheiro agrônomo.

O executivo acrescenta ainda que a Nufarm Brasil colhe bons resultados após lançar seus primeiros produtos biológicos, os inseticidas Armigen® e Xentari®. O primeiro, formulado à base de vírus HzNPV, é recomendado no controle de lagartas dos gêneros Helicoverpa e Heliothis.

Já Xentari®, diz Murilo Borges, é prescrito para lagartas do gênero Spodoptera, entre outras que agem nas lavouras de algodão, milho e soja. O produto é baseado no vírus Bacillus thuringiensis aizawai.

A Nufarm

Empresa de origem australiana, presente no Brasil há 55 anos, a Nufarm oferece soluções inovadoras e competitivas ao produtor rural. Fundada na cidade de Melbourne, atua hoje em mais de 100 países, emprega em torno de 8.000 pessoas e comercializa um portfólio formado por 228 ingredientes ativos de alta tecnologia.

No Brasil, a Nufarm mantém uma unidade fabril no município de Maracanaú (CE), além de oito centros de distribuição localizados nos Estados da Bahia, Goiás, Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Paraná, São Paulo e Tocantins

Essa matéria você encontra na edição de dezembro 2016 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua.

ARTIGOS RELACIONADOS

BioControle – Sua lavoura mais segura

O monitoramento das pragas com uso de armadilhas é primordial, porque são elas que dirão se a praga está presente na lavoura, em que...

Produtores rurais avançam na certificação sustentável do algodão na Bahia

Os produtores rurais da Bahia dão mais um passo rumo à sustentabilidade da cadeia produtiva do algodão.

Chuvas bem distribuídas influenciam alta produtividade de algodão na Bahia

Segundo associação dos produtores, produção deve aumentar 30% em relação à última safra   O clima tem contribuído bastante para o crescimento das produções de algodão...

Depois das lagartas, lá vêm os percevejos

  José Fernando Jurca Grigolli MSc., doutorando em Agronomia, pesquisador da Fundação MS e membro do Núcleo de Estudos em Manejo Integrado de Pragas de Cultivos...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!