22.8 C
Uberlândia
quarta-feira, julho 17, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosHortifrútiNutrição equilibrada no cultivo do maracujá

Nutrição equilibrada no cultivo do maracujá

Rosemary M. de Almeida Bertani

Doutora e pesquisadoracientífica da APTA/Polo Regional Centro-Oeste

rosemary.bertani@apta.sp.gov.br

Ivan Herman Fischer

Doutor e pesquisador científico da APTA/Polo Regional Centro-Oeste

Angélica Cristina Fernandes Deus

Caroline de Moura D’Andréa Mateus

Pós-doc em Agronomia/FCA/UNESP

Créditos Shutterstock
Créditos Shutterstock

Diversos autores relatam a interação da nutrição e qualidade dos frutos de maracujazeiro. De maneira geral, o potássio contribui para aumentar o teor de sólidos solúveis dos frutos. Vale ressaltar que a maior intensidade de chuvas no período de formação de frutos pode ocasionar lixiviação do potássio no solo, afetando negativamente a qualidade do fruto.

O cálcio é o elemento mais estudado até o momento, por permitir maior vida útil dos frutos, sendo que a sua ausência pode levar a um acentuado dano na membrana do fruto e medidas simples, como a calagem realizada antes do plantio, pode manter o teor adequado do elemento no fruto até a colheita.

 

Preparo de solo para o plantio do maracujá

Recomenda-se o plantio do maracujazeiro em solos de textura média, profundos e bem drenados. O plantio deve ser feito em nível e manter a cobertura vegetal sempre roçada nas entrelinhas. O calcário deve ser utilizado em área total em duas aplicações, ou seja, metade da dose após a primeira aração e a outra metade após a segunda aração e antes da gradagem final.

Em cultivos orgânicos recomenda-se revolver o mínimo possível o solo.

Créditos Shutterstock
Créditos Shutterstock

Manejo da adubação

De modo geral, são utilizados como fonte nitrogenada: ureia, nitrato de amônio, sulfato de amônio, nitrato de cálcio e potássio. O uso do cloreto de potássio (de preferência o branco, quando for utilizada fertirrigação) é bastante comum, sendo também utilizado em casos específicos o sulfato de potássio e o nitrato de potássio.

As fontes de fósforo comumente utilizadas são superfofato simples e termofosfato e, no caso de fertirrigação, são empregados o ácido fosfórico, que ajuda a limpar a tubulação, os gotejadores e o Mono Amônio Phosfato (MAP).

A maioria dos produtores tem adotado a aplicação de fertilizantes utilizando o próprio sistema de irrigação como condutor e distribuidor de adubos juntamente com a água de irrigação, conhecida como fertirrigação. Não só adubos são aplicados por meio da água de irrigação, mas também inseticidas, fungicidas, herbicidas, reguladores de crescimento são conduzidos e aplicados e a prática, de forma generalizada, passou a ser conhecida como quimigação.

Vantagens e limitações da fertirrigação

A aplicação de fertilizantes via água de irrigação apresenta muitas vantagens em relação ao sistema convencional. Dentre suas vantagens se tem:

  • Melhor aproveitamento do equipamento de irrigação;
  • Economia no custo de aplicação de fertilizantes, pois economiza máquinas e mão de obra;
  • Aplicação dos adubos nas doses e momento exatos exigidos pelas culturas;
  • Maior eficiência no uso da água e dos fertilizantes;
  • Menos compactação do solo e danos físicos às culturas.

Algumas limitações podem ser consideradas:

  • Exige cálculos precisos para quantificar concentrações e doses dos adubos;
  • Necessita de adubos mais puros;
  • Pode promover entupimento do sistema de irrigação, quando utilizado de forma incorreta;
  • Pode levar à salinidade pelo uso excessivo de adubo;
  • Necessita de mudança de mentalidade do produtor.

Cuidados

Na fertirrigação, devem-se utilizar produtos de melhor qualidade, dando preferência aos adubos de alta solubilidade, com pouca impureza e sem qualquer tipo de substância empedrante.

Outra vantagem da fertirrigação é o uso de micronutrientes na forma de sais e quelatos.

Exigências nutricionais

O maracujazeiro apresenta hábito de crescimento contínuo e indeterminado e, notadamente, quando a haste principal atinge o suporte de sustentação, aproximadamente aos 90 dias inicia-se uma sequência de fluxos de vegetação e floração, atingindo o final do ciclo próximo aos 240 dias após o plantio, com máximo acúmulo de matéria seca pela planta.

Com relação às quantidades de nutrientes extraídos pelos frutos do maracujazeiro, observa-se que a ordem de extração é a seguinte: K>N>Ca>P>Mg>S>Fe>Mn>Zn>B>Cu>Mo. Portanto, o maracujazeiro é mais exigente em potássio e nitrogênio.

Recomenda-se o plantio do maracujazeiro em solos de textura média, profundos e bem drenados - Créditos Shutterstock
Recomenda-se o plantio do maracujazeiro em solos de textura média, profundos e bem drenados – Créditos Shutterstock

Calagem

A calagem tem como objetivo a correção da acidez do solo, fornecer cálcio e magnésio, diminuir as concentrações tóxicas de alumínio e manganês, melhorar as propriedades físicas e biológicas do solo, propiciar melhores condições para a decomposição da matéria orgânica, liberando nitrogênio, fósforo, enxofre e boro, como também aumentar a eficiência no aproveitamento dos nutrientes.

A correção da acidez do solo, por meio da calagem, é o primeiro passo para se obter altas produtividades, uma vez que as raízes não se desenvolvem adequadamente em solos muito ácidos.

Um dos métodos para a determinação da quantidade de calcário a ser aplicada em uma área é obtida por meio do método de elevação da saturação por bases, que se fundamenta na correlação positiva existente entre os valores de pH e a saturação por bases.

Essa matéria completa você encontra na edição de maio 2017  da revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira já a sua para leitura integral.

ARTIGOS RELACIONADOS

Efeitos das substâncias húmicas na cana-de-açúcar

Nilva Terezinha Teixeira Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora de Nutrição de Plantas, Bioquímica e Produção Orgânica do Centro...

Corteva lança tecnologia Powercore Ultra

Semente biotecnológica vem com quatro proteínas para auxiliar no combate de lagartas e outras duas que conferem tolerância a herbicidas A Corteva AgriscienceTM lança hoje...

Eficiência da nutrição via foliar no tomateiro

  Nilva Terezinha Teixeira Engenheira agrônoma, doutora em Solos e Nutrição de Plantas e professora de Nutrição de Plantas, Bioquímica e Produção Orgânica do Centro...

Efeito dos ácidos húmicos no solo cultivado

Hélio Casale Engenheiro agrônomo e consultor da Tecnores Consultoria e Serviços hecasale@terra.com.br Os ácidos húmicos resultam da decomposição da matéria orgânica, seja ela de origem animal...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!