22 C
Uberlândia
segunda-feira, julho 15, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioArtigosFlorestasNutrição foliar corrige imediatamente deficiências em eucalipto

Nutrição foliar corrige imediatamente deficiências em eucalipto

 

Fernando S. Bacilieri

Engenheiroagrônomo, M.Sc. e doutorando em Fitotecnia – Universidade Federal de Uberlândia (UFU)

José Geraldo Mageste

Engenheiroflorestal, doutor em Ciências Florestais eprofessor da UFVJM à disposição da UFU

jgmageste@ufu.br

 

Crédito Ana Maria Diniz
Crédito Ana Maria Diniz

A adubação foliar pode ser definida como o fornecimento de nutrientes para as plantas na forma de pulverização, aproveitando a capacidade de absorção pelas folhas.Bons resultados podem ser obtidos pela adubação foliar quando se consegue aplicar o nutriente necessário no local adequado, na época certa, na quantidade correta e ainda se dispuser de tempo suficiente para a absorção.

A “adubação foliar corretiva“ tem como objetivo corrigir deficiências nutricionais que possam eventualmente ocorrer durante o ciclo da planta (adubação de salvação). Nesta fase está um dos empregos mais importantes da adubação foliar, visto que a resposta das plantas a esta prática é rápida, sendo possível corrigir as deficiências durante o desenvolvimento da cultura. Via solo, a resposta seria mais lenta e com certeza as perdas em produção bem maiores.

Obstáculos

As florestas cultivadas geralmente se encontram em áreas de solos com problemas de acidez e toxidez por alumínio que resultam em más condições de fertilidade e baixa disponibilidade dos nutrientes. Além disso, fatores ambientais, como deficiências hídricas e altas temperaturas, dificultam a absorção de nutrientes e têm sido importantes redutores da produção de florestas.

Os avanços no melhoramento genético vegetal resultaram em espécies florestais produzidas com maior potencial genético, porém, mais exigentes sob o ponto de vista da nutrição vegetal.

Muitas vezes a fertilização feita somente nos primeiros meses de crescimento da floresta é insuficiente para atender a demanda nutricional, ficando a produtividade ao longo dos anos comprometida. Desta forma, a adubação foliar é imprescindível, pois o fornecimento de nutrientes via foliar possibilita manter o equilíbrio nutricional durante todo o ciclo e promover incrementos de produtividade.

Resultados na prática

Para a tomada de decisão de aplicação de nutrientes via adubação foliar a análise de folhas é uma ferramenta muito importante na avaliação do estado nutricional da planta, uma vez que as folhas representam o principal compartimento da planta relacionado com seu potencial produtivo e complementa as informações obtidas pela análise do solo.

Recomenda-se coletar uma folha de cada ponto cardeal do terço superior da copa, no antepenúltimo lançamento de folhas dos galhos, no fim do inverno e de 20 árvores de cada área. Estas áreas devem ser homogêneas quanto ao tipo de solo, condições climáticas, topografia e com históricos similares.

Determinado o estado nutricional de uma floresta, facilmente podem-se identificar as causas que influenciam a produtividade e, desta forma, realizar os ajustes necessários visando corrigir desequilíbrios nutricionais, caso estes venham a ser identificados por meio das análises.

Ganhos produtivos

Uma das vantagens mais enfatizadas da adubação foliar é o alto índice de utilização, pelas plantas, dos nutrientes aplicados nas folhas em relação à aplicação no solo.

No solo, os nutrientes estão sujeitos a reações de insolubilização ou de perdas por lixiviação, ao passo que quando aplicados nas folhas são, em grande parte, absorvidos. Assim, as doses necessárias na adubação foliar são menores do que na adubação no solo.

Contudo, os efeitos residuais da adubação foliar são muito pequenos ou nulos, o que exige grande frequência de aplicações. Na adubação foliar, diferentemente da aplicação no solo, uma distribuição uniforme é facilmente obtida.

Aplicação

Os produtos usados na adubação foliar podem ser simples (contêm apenas um elemento principal, macro ou micronutriente), ou produtos mistos (contêm dois ou mais nutrientes, que podem ser macro ou micro). Podem ser encontrados no comércio no estado sólido ou líquido, dissolvidos ou diluídos em água, preparando-se a solução na concentração desejada.

ARTIGOS RELACIONADOS

Importância do monitoramento nutricional e nutrição com micronutrientes no milho

Renato Passos Brandão Gestor Agronômico da Bio Soja Maickon Ribeiro Balator Coordenador Técnico da Bio Soja   Ao longo das últimas décadas, o milho foi uma das culturas brasileiras...

Caquizeiros estressados – Solução para recuperação dos pomares

Os fertilizantes organomineirais são uma opção vantajosa para aumentar a interação entre planta e mineral, reduzindo a adsorção de fósforo e diminuindo a transformação de P2O5 em formas não disponíveis para a planta e ainda ativando o processo de enraizamento precoce. Resultados em campo com o uso de fertilizantes organominerais em fertirrigação mostraram superioridade na produção de frutos e a menor perda de nutrientes por lixiviação.

Fertilizantes e aminoácidos – A chave para a tuberização da batata

A batata é um alimento de grande importância mundial, sendo atualmente a terceira fonte alimentar mais importante do mundo, superada apenas pelo arroz e o trigo. No Brasil, o consumo médio por habitante ao ano atinge 15 kg, o que é considerado baixo quando comparado aos 70-80 kg por habitante ao ano de países como Alemanha e Holanda. Atualmente, Minas Gerais é classificada como o maior produtor de batata do Brasil.

Cultivo de guaraná é exclusividade do Brasil

O Brasil é o único produtor comercial de guaraná do mundo, exceto diminutas áreas na Amazônia venezuelana e peruana. Possui uma área plantada de 10.719 hectares e para cada R$ 1,00 investido, tem-se o retorno líquido de R$ 1,02.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!