27.7 C
São Paulo
quarta-feira, maio 18, 2022
- Publicidade -
- Publicidade -
Inicio Revistas Hortifrúti Nutrição inteligente na produção de beterraba

Nutrição inteligente na produção de beterraba

Isabela Ribeiro Martins

Gabriel Ferraresi Hidalgo

Graduandos em Engenharia Agronômica – UNESP/FCAT

Pâmela Gomes Nakada Freitas

Engenheira agrônoma e professora assistente – UNESP/FCAT

pamela.nakada@unesp.br

Fotos Shutterstock

O nitrogênio se destaca dentre os nutrientes mais exigidos pela cultura da beterraba, pois promove a expansão foliar e o maior acúmulo de massa de raízes, além das folhas. Também é constituinte de várias moléculas orgânicas, tais como proteínas, ácidos nucleicos e clorofila.

O nitrogênio contribui para o aumento da produtividade por promover a expansão foliar, sendo este fator importante para a fotossíntese, e mais acúmulo de massas e raízes. Exerce grande efeito no crescimento das plantas e na qualidade dos produtos vegetais.

 

Eficiência

O manejo criterioso da adubação consiste em otimizar a produtividade, satisfazendo as necessidades nutricionais da cultura pela adoção de técnicas que propiciam maior eficiência no uso dos adubos. A aplicação racional de fertilizantes exige o conhecimento da disponibilidade de nutrientes, das exigências nutricionais da cultura e da avaliação do estado nutricional das plantas.

O uso de adubação nitrogenada em beterraba é de extrema importância, porém, a dose deve ser estudada para entender a recomendação ideal para cada região.

Observa-se, na literatura, a existência de diferentes quantidades de N recomendadas para a beterraba de mesa. Isso se deve às diferentes exigências nutricionais das cultivares utilizadas, às diferentes densidades de plantio e também aos diversos tipos de solo e clima.

Devido à sua alta exigência e instabilidade no solo, as adubações nitrogenadas para as culturas não leguminosas se dão em altas doses. Porém, adubações excessivas contendo N podem afetar a qualidade da raiz. O uso deste nutriente necessita de um manejo adequado, enfatizando o ponto de vista ambiental, pois o excesso de nitrogênio sendo facilmente lixiviado pela água da chuva ou da irrigação pode atingir o lençol freático do solo.

 

Mais produtividade

 

As doses de N influenciam diretamente no peso médio e na produtividade das raízes de beterraba. A adubação é uma prática agronômica fundamental para se obter altas produtividades e também raízes e folhas com boa qualidade comercial e nutricional.

BARBOSA et al. (2015) cita em seu trabalho que as doses de nitrogênio influenciaram a produtividade das cultivares de beterraba estudadas, promovendo ganho de produtividade até um determinado limite, sendo os maiores valores observados de 37,56 e 37,79 t ha-1 para as doses de N de 100 e 110 kg ha-1 para as cultivares Bohan e Boro, respectivamente.

Houve resposta positiva às doses de nitrogênio para o peso médio das raízes, sendo a maior média observada de 80,76 g, verificada na dose de N de 155 kg ha-1.

 

Essa matéria completa você encontra na edição de novembro de 2018 da Revista Campo & Negócios Hortifrúti. Adquira o seu exemplar para leitura completa.

Inicio Revistas Hortifrúti Nutrição inteligente na produção de beterraba