23.3 C
São Paulo
terça-feira, julho 5, 2022
- Publicidade -
-Publicidade-
Inicio Revistas Hortifrúti Nutrição inteligente para as mudas de tomate

Nutrição inteligente para as mudas de tomate

Crédito Shutterstock

Aldeir Ronaldo Silva
Engenheiro agrônomo, doutor em Fisiologia e Bioquímica de Planta – ESALQ/USP
aldeironaldo@usp.br
João Pedro Ramos da Silva
joaopedror@usp.br
Giovana Cunha
giovanacunha@usp.br
Engenheiros agrônomos e mestrandos em Fisiologia e Bioquímica de Plantas – ESALQ/USP

A nutrição inteligente para mudas de tomate veio como uma solução para alguns problemas que os produtores observavam, como a lixiviação, resultante da lavagem dos nutrientes do substrato, devido ao processo de irrigação, o que causa um baixo fornecimento de nutrientes.
Os fertilizantes inteligentes são produtos de alta eficiência que têm o objetivo de liberar o seu conteúdo de nutrientes de forma gradual e, se possível, coincidindo com as necessidades nutricionais de cada período ao longo do ciclo da planta. São materiais que apresentam uma tecnologia que auxilia e otimiza o uso da água e a absorção de nutrientes, quando comparado aos fertilizantes minerais convencionais.
Atualmente, podemos encontrar diferentes tipos de fertilizantes de liberação lenta, como por exemplo, produtos que apresentam baixa solubilidade, com estruturas complexas biodecompostas ou materiais revestidos com alguma barreira física inorgânica, a qual diminui a área de contato com o grânulo, reduzindo a velocidade das reações.

Benefícios

A utilização de fertilizantes de liberação lenta pode proporcionar resultados significativos em relação ao desenvolvimento do sistema radicular e melhorar o crescimento aéreo. Além disso, é possível observar uma redução na quantidade fertilizante utilizado.
Estes materiais reduzem perdas, como por exemplo, do nitrato por lixiviação e por volatilização de amônia, nitrogênio, a imobilização de fósforo e ainda minimizam os efeitos residuais para a água e atmosfera.
Ainda, disponibilizam nutrientes ao logo do tempo de acordo com a necessidade da cultura, diminuindo perdas e também reduzindo o número de doses aplicadas. Esse tipo de fertilizante promove a redução de mais de 30% dos gastos gerados com o fertilizante convencional, aumentando a rentabilidade do produtor.
Os materiais que contêm hidrogel podem absorver grandes quantidades de água, mantendo e preservando a umidade do solo ou substrato e aumentando a atividade microbiana do meio de cultivo.
Os fertilizantes de liberação lenta podem ser misturados no substrato das mudas antes do semeio, de acordo com a recomendação nutricional da cultura. É necessário seguir as recomendações do fabricante, pois alguns fertilizantes necessitam de um maior tempo para o início da liberação do nutriente para a planta.

Procedência

Entre os erros mais frequentes na adubação inteligente estão a aplicação de produtos sem garantia quanto à eficiência e composição. Dessa forma, o produtor deve adquirir os adubos com procedência garantida.
Outro erro bastante comum é a aplicação de doses elevadas ou abaixo da necessidade das plantas, dessa maneira, o produtor pode promover a toxicidade ou até mesmo ineficiência da adubação.
Em função de ser uma ferramenta nova para agricultura, os adubos inteligentes representam uma grande oportunidade, em função dos diversos benefícios à produtividade das culturas agrícolas, sendo esta uma técnica viável economicamente.

Inicio Revistas Hortifrúti Nutrição inteligente para as mudas de tomate