Nutrientes essenciais para o desenvolvimento e formação de couve-flor

0
252

Givago Coutinho Doutor em Fruticultura e professor efetivo do Centro Universitário de Goiatuba (UniCerrado)givago_agro@hotmail.com

Couve-flor – Foto: Shutterstock

A couve-flor (Brassica oleracea var. botrytis) é uma hortaliça do tipo inflorescência, pertencente à família Brassicaceae, mesma à qual pertencem o repolho, o brócolis e a couve comum, sendo considerada uma espécie de clima temperado (Santos et al., 2011).

Espécie cosmopolita e com relevante importância socioeconômica, seu consumo é também considerado importante para a saúde e alimentação humana (Melo et al., 2016). Em se tratando de uma hortaliça delicada e tenra, constitui-se uma iguaria muito saborosa quando bem preparada, sendo, além disso, livre de gorduras e colesterol e apresentando baixos teores de sódio e calorias (Lana e Tavares, 2010).

De forma geral, as brássicas (como são denominadas as espécies pertencentes à família Brassicaceae) possuem a capacidade em extração nutricional elevada, além apresentar alta taxa de conversão em períodos relativamente curtos.

Assim, é fundamental o conhecimento acerca da exigência nutricional da espécie, a fim de se fornecer quantidades adequadas e equilibradas de nutrientes (Melo et al., 2010). Dessa forma, é essencial o manejo nutricional correto visando à produção desejada da cultura.

Nutrientes essenciais

No cultivo da couve-flor são requeridas grandes quantidades de potássio e nitrogênio, sendo estes requeridos em maior quantidade, quando comparados aos demais nutrientes. Além disso, é uma cultura exigente em cálcio e enxofre (Filgueira, 2008). 

No caso do nitrogênio, este contribui para um rápido e vigoroso desenvolvimento, característica que está diretamente relacionada ao bom crescimento da inflorescência. Já o fósforo e o magnésio são nutrientes essenciais, pois favorecem a formação da inflorescência (May et al., 2007).

É importante considerar também que muitos nutrientes já se encontram presentes na formulação de diversos fertilizantes, a exemplo do nitrogênio, cálcio e enxofre. Dessa forma, as informações quanto ao teor presente nos fertilizantes destes nutrientes devem ser consideradas nas definições de quantidade da adubação, caso não haja consideração deste fator, como em deficiência ou excesso nutricional que poderão ocorrer, prejudicando o desenvolvimento e a produtividade das plantas (Bolfarini et al., 2017).

Manejo correto da nutrição

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.