18.1 C
São Paulo
quinta-feira, agosto 11, 2022
-Publicidade-
Inicio Revistas Grãos O uso de Trichoderma como agente de biocontrole de patógenos de solo

O uso de Trichoderma como agente de biocontrole de patógenos de solo

 

Janaina Marek

Mestranda em Produção Vegetal da Universidade Estadual do Centro Oeste (PR)

Dione de Azevedo

Engenheiro agrônomo

Leandro Alvarenga Santos

Cacilda Rios Faria

Doutores e professores da Universidade Estadual do Centro Oeste ” PR

criosfaria@hotmail.com

 Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

O sucesso produtivo das culturas depende do manejo adotado e do controle eficaz dos danos causados por doenças e pragas. Atualmente, o foco é a redução na aplicação de agrotóxicos visando a produção de alimentos mais saudáveis. Por isso, qualquer que seja a estratégia utilizada, é importante o uso dos agentes biológicos constituindo uma alternativa viável para diminuir o potencial de inóculo de patógenos habitantes do solo, sem trazer danos ao meio ambiente.

Surge como alternativa o controle biológico com o uso do Trichoderma, apresentando especificidade ao alvo, diferentes meios para atingi-lo e controlá-lo, reduzindo assim o risco de seleção de indivíduos resistentes a esse controle.

Os fungos do gênero Trichoderma são de grande importância econômica para a agricultura, sendo responsável por 90% das aplicações de microrganismos antagônicos na agricultura, uma vez que são capazes de atuar como agentes de controle de doenças de várias plantas cultivadas, promotores de crescimento e indutores de resistência de plantas a doenças.

Por isso, algumas linhagens desses fungos vêm recebendo grande atenção da pesquisa, também, por sua versatilidade de ação, e amplas possibilidades para aplicação, tanto no biocontrole de patógenos radiculares quanto no de patógenos foliares.

No tratamento de sementes, o Trichoderma promoveu maior crescimento de raízes em milho - Crédito Luize Hess
No tratamento de sementes, o Trichoderma promoveu maior crescimento de raízes em milho – Crédito Luize Hess

Atuação do Trichoderma

Trichoderma spp. é um fungo eficaz no controle de inúmeros fungos fitopatogênicos. Esta ação eficaz foi demonstrada pela primeira vez no ano de 1932, sugerindo seu uso no controle de doenças.

A ação ocorre devido à associação ou não dos mecanismos de antibiose, hiperparasitismo e competição. A antibiose é a interação entre organismos, na qual um ou mais metabólitos produzidos, no caso pelo Trichoderma, atuará causando danos ao patógeno.

O hiperparasitismo ou micoparasitismo consiste em um micro-organismo parasitar o outro, neste caso o Trichoderma ataca hifas e estruturas de reprodução e sobrevivência dos patógenos de plantas, reduzindo a infecção e a severidade da doença.

O hiperparasitismo do Trichoderma ocorre sobre vários fungos, inclusive Fusarium oxysporum, no qual se observou o enrolamento de hifas, sítios de penetração, invasão de hifas e crescimento intracelular do Trichoderma em ataque ao Fusarium.

A ação do Trichoderma por competição consiste no processo de interação entre ele e o micro-organismo patogênico, principalmente pela competição por nutrientes, espaço e oxigênio.

A competição também é uma das principais características dos isolados de Trichoderma como agentes de biocontrole pela sua capacidade de se desenvolverem com grane sucesso na rizosfera.

Outras características importantes são a indução de resistência ao hospedeiro, por promover o desenvolvimento de plantas mais tolerantes aos diferentes estresses ambientais (falta ou excesso de água, alta radiação, salinização, etc.), a maior disponibilização e absorção de nutrientes e inativação de enzimas dos patógenos.

Vantagens do uso de Trichoderma

O Trichoderma como agente indutor de resistência em plantas e atua pela ativação dos mecanismos de defesa vegetal. Várias pesquisas descrevem o efeito positivo do Trichoderma como indutor de resistência, como por exemplo, na cultura do feijão houve resistência contra Botrytis cinerea e Colletotrichum lindemuthianum, que reduziu o número e área das lesões em 42%, e em pepineiro reduziu em 52% os danos de Pseudomonas syringae.

Trichoderma apresenta ação como agente de biocontrole de patógenos causadores de tombamento, murcha e podridão em mudas, e como protetor de sementes. Porém, quando o uso de Trichoderma é vinculado ao solo, torna-se mais difícil observar a ocorrência da ação, mas os efeitos demonstrados pelo bom desenvolvimento da planta garantem sua eficiência.

 O trichoderma proporciona maior disponibilização de nutrientes - Crédito Ademir Torchetti
O trichoderma proporciona maior disponibilização de nutrientes – Crédito Ademir Torchetti

Ação no desenvolvimento vegetal

O uso de Trichoderma promove crescimento em plantas pela sua habilidade de solubilizar muitos nutrientes essenciais ao bom desenvolvimento vegetal. Muitos estudos relatam esta interferência no crescimento, bem como o aumento na produtividade das plantas tratadas com Trichoderma, pela sua capacidade de colonizar as raízes.

Essa matéria completa você encontra na edição de outubro  da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.

 

Inicio Revistas Grãos O uso de Trichoderma como agente de biocontrole de patógenos de solo