Orgânicos – Hora de tornar seu cultivo e o mundo mais sustentáveis

0
192

Os números confirmam. O Brasil é, atualmente, um dos principais polos de produção e diversificação orgânica do mundo, com quase um milhão de hectares em produção. Destes, 95% são produtores de pequeno e médio porte. Estima-se que o mercado de orgânicos no mundo supere 40 bilhões de dólares por ano

 Crédito Shutterstock
Crédito Shutterstock

No mercado interno, os orgânicos continuam em crescimento, em especial no número de unidades produtivas de agricultura orgânica e sustentável, passando para 18 mil nos últimos 12 meses, cerca de 15% de crescimento.

As 54 empresas, associadas ao Conselho Brasileiro da Produção Orgânica e Sustentável (Organis) e ao Projeto Organics Brasil, fecharam 2016 com faturamento de US$ 145 milhões em exportações, 9,5% menor em relação a 2015, justificado pela séria oscilação do câmbio (real-dólar), mas com 15% a mais em volume de produção exportado.

O mito de que um alimento orgânico é feio já não procede mais - CréditoShutterstock
O mito de que um alimento orgânico é feio já não procede mais – CréditoShutterstock

Tendência

“Em 2016, o setor faturou R$ 3 bilhões no mercado nacional e a perspectiva é chegar à taxa de crescimento na ordem de 25 a 30% em 2017. Apesar das exportações terem fechado pouco abaixo das estimativas, continuamos sendo o principal país fornecedor de açúcar, castanhas, frutas e seus derivados. Há muito espaço para crescer em exportação para a Europa, China, Oriente Médio e Ásia. A América do Norte continua sendo o mercado de maior potencial de exportação em 2017. As empresas brasileiras estão preparadas para atender todos os mercados”, explica Ming Liu, diretor do Organics Brasil e do ORGANIS, Conselho Nacional da Produção Orgânica e Sustentável.

Empresas como Triunfo do Brasil, com a maior plantação de mate orgânico do Brasil, Native – a maior produtora mundial de açúcar e álcool orgânicos, Jalles Machado – segundo maior produtor de açúcar orgânico do mundo, Resibras – uma das maiores produtoras de castanha de caju do mundo, Cione/Cicaju- a maior produtora de caju e castanha orgânica do mundo, com uma área de 32 mil hectares de caju orgânico certificado, Bela Iaça – produtora de açaí, Meripobo Agropecuária ” produtora de frutas como melão, melancia, maracujá, mamão e acerola,Nutrilite, pertencente ao Grupo Amway, maior produtora de vitamina C orgânica e várias cooperativas e associações de produtores orgânicos fazem o cenário da agricultura orgânica crescer exponencialmente e colocam o Brasil como um dos principais polos de produção e diversificação orgânica do mundo.

O IBD Certificações, empresa 100% brasileira, opera no território brasileiro e em mais de 20 países, hoje responsável por mais de 1.270 operações, prestando consultoria e trabalho de certificação em todos os continentes e para todos os produtos orgânicos.

Cenário nacional

Atualmente, há 11.084 produtores no Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos, gerenciado pelo Ministério da Agricultura e Pecuária (MAPA). O banco de dados é liderado pelos Estados do Rio Grande do Sul (1.554), São Paulo (1.438), Paraná (1.414) e Santa Catarina (999).

Ranking das regiões que mais produzem alimentos orgânicos no Brasil

Região Área plantada com orgânicos
Sudeste 333 mil hectares
Norte 158 mil hectares
Nordeste 118,4 mil hectares
Centro-Oeste 101,8 mil hectares
Sul 37,6 mil hectares

 

Valdecir Queiroz Filho, técnico em Agropecuária, diretor da Terra Ecológica e consultor do grupo Cione, da MeriPobo e do SEBRAE para produtores orgânicos, informa que a área de produção orgânica no Brasil abrange 950 mil hectares. Nela, são produzidas hortaliças, cana-de-açúcar, arroz, café, castanha do brasil, cacau, açaí, guaraná, palmito, mel, sucos, ovos e laticínios.

O Brasil ainda exporta para mais de 76 países. Os principais produtos exportados são açúcar, mel, oleaginosas, frutas e castanhas, segundo Portal Brasil, com informações do Ministério da Agricultura.

Valdecir Queiroz Filho, técnico em Agropecuária, diretor da Terra Ecológica e consultor do grupo Cione - Crédito Arquivo pessoal
Valdecir Queiroz Filho, técnico em Agropecuária, diretor da Terra Ecológica e consultor do grupo Cione – Crédito Arquivo pessoal

Entre as regiões brasileiras que mais produzem orgânicos, de acordo com a Coagre, houve um salto de 6.700 mil unidades (2013) para aproximadamente 15.700 (2016),ou seja, em apenas três anos foi registrado mais do que o dobro de crescimento deste tipo de plantio em solo brasileiro.

No ranking das regiões que mais produzem alimentos orgânicos, o Sudeste fica em primeiro lugar, totalizando 333 mil hectares e 2.729 registros de produtores no Cadastro Nacional de Produtores Orgânicos (CNPO). Na sequência, as regiões norte (158 mil hectares), nordeste (118,4 mil), centro-oeste (101,8 mil) e sul (37,6 mil), segundo informa Maria Júlia Lledó, da assessoria de comunicação da Secretaria Especial de Agricultura Familiar e do Desenvolvimento Agrário.

 

Polo orgânico

As regiões sul e sudeste continuam na frente no consumo de produtos orgânicos, mas a tendência é que, se existir oferta dos produtos, as regiões nordeste e centro-oeste tenham avanço no consumo nos próximos anos. “A dificuldade é a oferta de frutas, legumes e verduras (FLV) suficientes para abastecer estes mercados“, diz Valdecir Queiroz Filho, acrescentando: “Os produtos orgânicos mais produzidos ainda são as hortaliças, de modo geral, mas com ênfase nas folhosas. A fruticultura cresce de maneira ainda lenta para a demanda, e na sequência vêm os grãos, carnes, ovos leite e derivados“.

 A CioneCicajué a maior produtora de caju e castanha orgânica do mundo, com uma área de 32 mil hectares de caju orgânico certificado - Crédito Valdecir Queiroz
A CioneCicajué a maior produtora de caju e castanha orgânica do mundo, com uma área de 32 mil hectares de caju orgânico certificado – Crédito Valdecir Queiroz

 

Essa é parte da ma

A Villa Matthes apostou na qualidade de vida, quando se voltou para os orgânicos - Crédito Shutterstock
A Villa Matthes apostou na qualidade de vida, quando se voltou para os orgânicos – Crédito Shutterstock

téria de capa da revista Campo & Negócios Hortifrúti, edição de junho 2017. Adquira a sua para leitura completa.