Organomineral é opção sustentável

0
264

 

Jorge Otavio Mendes de Oliveira Junek

Mestre em Agronomia, professor da Uniaraxá, consultor e pesquisador

jorge.junek@gmail.com

 

A produção agrícola é uma forma de geração de energia. Precisamos comerpara ter energia, portanto, toda comida ou produção alimentar é, em resumo,uma forma de produção de energia. Quanto mais economizamos energia,mais eficiente somos, e mais sustentáveis, portanto.

Com o entendimento danecessidade de recuperação e reciclagem de materiais que possam beneficiara geração de energia, os organominerais atacam dois pontos relevantes. O primeiro é a reutilização de materiais orgânicos antes denominados resíduos,lixo, que agora chamaremos de matéria-prima.

O segundo é a associação da matériaorgânica com o fertilizante químico de modo a melhorar a fertilidade.E não quero entrar aqui na questãofertilidade e se este produto é ou não melhor que outros, mas demonstrar como esta tecnologia, no meu entendimento,provocará mais uma boa mudança no mercado de fertilizantes.

E tambémnão vou entrar no mérito de volume e quantidade -não é esse o pontoaqui. A matéria orgânica adicionada ao solo altera as características físico-químicas do solo, aumentando a sua CTC, e consequentemente a fertilidade deste solo.

 

O caso dos cerrados

 

Particularmente no cerrado brasileiro, os solos são muito pobres em matériaorgânica. Utilizar material orgânico, portanto, é fundamental para uma agricultura sustentável nestas condições. Ocorre que osorganominerais, por serem granulados, são aplicados por meio de maquinários e inseridos no sulco de plantio, diferentemente de lançados ou incorporados.

Além disso, a aplicação associada aos fertilizantes químicos reduz a volatilização de nitrogênio, um dos elementos mais caros na agricultura porconta de suas perdas pormá utilização. Também exercem pressão sobre a criação de íons orgânicos, aumentando a disponibilidade do fósforo, elemento muito raro nos solos do cerrado e que ficam indisponíveis pela fixação no solo em condições desfavoráveis.

 

Sustentabilidade

 

A utilização de matériasorgânicas para agricultura é uma forma de reutilizar um recurso. Vejamos um talo de planta – um resto vegetal éa massaproduzida por uma planta que se utilizou de recursos químicos. Muitas vezesutilizamos apenas as sementes destas plantas e os restos se tornam resíduos descartáveis, lixo.

Agora imagine uma indústria de frango que produz estercode galinha, um confinamento de gado ou uma indústria de processamento desoja. São toneladas de materiais orgânicos que agora poderão ser associadosa fertilizantes com a finalidade de produzir mais comida e energia.

É como transformar lixo em ouro – estamos resgatando recursos para um novo tipode negócio, a indústria. Isso sem falar na redução do impacto e no aumentoda oferta de produtos de interesse para produção de alimentos.

Para se teruma ideia, dados da IPNI 2016 mostravam a necessidade de importação de76% de fertilizantes nitrogenados, 34% de fertilizantes fosfatados e 90% de fertilizantes potássicos. Segundo a ANDA, 2016, 75% de todo o mercado interno brasileiro é suprido por importações.

Potencializar estes fertilizantesseria como diminuir a necessidade de importações.Vamos imaginar uma motosserra que tem como combustível a madeira que ela mesmo é capaz de cortar. Quanto maior for o gasto desta motossera,menor será o seu retorno, pois ela estará gastando recursos quedeveria estar oferecendo como sobra do seu trabalho.

É assim que a matériaorgânica entra no processo da produção do organomineral – ela é umrecurso adicional que estamos utilizando para produzir mais alimentos, commenos recursos e fertilizantes.

Uma fábrica de organomineral já é, por si só, um negócio particularmentefocado, pois ao escolher o tipo de resíduo orgânico que será utilizado, tal fábrica irá produzir um produto único. Isso, acreditando que a matéria orgânica tenha homogeneidade em suas características, algodifícilem ser tratando dela.

Resumindo, estas fábricas serão consumidorasdas matériasorgânicas locais ou regionais para produção de fertilizantes únicos, com característicasexclusivasnãoencontradas em outros locais ou regiões. Isto, pois a estabilização da matériaorgânica depende de inúmeros fatores ambientais que são particulares de cada clima.

Isto me parece um salto no que diz respeito à produção de produtos de interesse agropecuário, tanto do ponto de vista da eficiência como da reutilização de recursos disponíveis na região. Saímos de produtosquímicos padrão de interesse e que não há questionamentos, para produtos especiaispor se utilizarem de determinada matéria orgânica, em situações em que podem ser um diferencial na atividade produtiva alimentar.

 

Pesquisas

 

Estudos vêm sendo realizados para avaliar os efeitos agronômicos dos organominerais, contudo, e apesar da necessidade de mais pesquisas para comprovações de onde, como, quando e quanto; este negócio vem crescendoe se estabelecendo com sucesso nos diversos cantos do País. E não poderiaser diferente, por tudo que acabo de citar.

 

Essa matéria completa você encontra na edição de dezembro 2017 da revista Campo & Negócios Grãos. Adquira já a sua para leitura integral.