Orientações sobre o manejo nutricional do repolho

0
136

Autores

Izabelle Rodrigues Ferreira Gomesizabelle.rodriguesferreira@gmail.com

Cynthia Patricia de Sousa Santos cynthiapsousas@gmail.com

Doutorandas em Fitotecnia – Universidade Federal Rural do Semi-Árido (UFERSA)

Stephanie Hellen Barbosa GomesEngenheira florestal e mestranda em Engenharia Florestal na Universidade Federal do Paraná (UFPR) – stephaniehellen2011@gmail.com

No Brasil, atualmente o repolho vem sendo consumido com bastante frequência nas saladas sendo servido refogado, in natura e em outras formas a partir da receita culinária e do paladar pessoal.

Essa hortaliça é formada por um conjunto de folhas que, unidas, têm um formato redondo, com potencial de auxiliar a queima de gordura, além de conter muitas outras propriedades medicinais. Rico em vitamina A, também possui vitamina C, auxilia na limpeza do sangue e estimula a digestão. Como apresentado, é um alimento de grande valor nutricional para o ser humano.

Interação do repolho (Brassica oleracea) com os nutrientes

Mencionando o termo nutricional, é importante falar da interação dos nutrientes com essa hortaliça ainda em campo, na fase de plantio do repolho. Pois bem, o repolho (Brassica oleracea var. capitata) é uma cultura muito exigente em nutrientes – o menor suprimento de algum dos nutrientes pode ocasionar em menor produtividade e baixa qualidade.

O manejo correto começa com a análise de solo para realizar as eventuais correções antes do plantio. A maior fase de absorção dos nutrientes é no início do encabeçamento até a colheita, ou seja, é necessário um solo rico em nutrientes desde o início do plantio até a etapa final, sendo a fase inicial uma das etapas primordiais para o repolho na absorção dos nutrientes.

O solo mais apropriado para o cultivo do repolho é aquele de textura média, solto, profundo e rico em matéria orgânica. O repolho é uma cultura tolerante à acidez, podendo desenvolver-se em faixas de pH entre 5.5 e 6.8.

A área de cultivo deve ser bem ensolarada, próximo a uma fonte de água limpa, contínua, situada em local que não tenha sido cultivado antes com outras brássicas, como couve, brócolis, rabanete, rúcula e outras.

A indicação para a profundidade das covas é de 10 a 15 cm de profundidade, ou sulcos, com 10 cm de profundidade, para onde serão transplantadas as mudas.

Essencialidade da nutrição

Basicamente, todos os nutrientes são essenciais para o repolho e suas aplicações feitas corretamente dão ao produtor melhores resultados. O nitrogênio e o potássio precisam ser aplicados de forma parcelada; o fósforo aplicado durante o plantio; cálcio e magnésio na correção, por meio do calcário, e complementar com fertilizantes via solo e foliar; o enxofre com aplicações parceladas; o boro, ferro, manganês, zinco, cobre e molibdênio têm em suas aplicações foliares melhores produtividades em função do pH do solo que, exceto o molibdênio, quando próximos a pH 7,0, que é o ideal para o desenvolvimento do repolho, deixa indisponível o B, Fe, Mn, Zn e Cu para a absorção via raízes.

Inovações e obstáculos

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.