Os diferentes sistemas de cultivo do cacau

0
81

Stephanie Hellen Barbosa Gomesstephaniehellen2011@gmail.com

Fernanda Moura Fonseca Lucasfernanda-fonseca@hotmail.com

Engenheiras florestais e mestrandas pelo Programa de Pós-Graduação em Engenharia Florestal – Universidade Federal do Paraná (UFPR)

João Gilberto Meza Ucella FilhoEngenheiro florestal, técnico em Agronegócio e mestrando pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência e Tecnologia da Madeira, Universidade Federal de Lavras (UFLA)16joaoucella@gmail.com

Cacau – Crédito: Arquivo

O cacau (Theobroma Cacao), originário de florestas pluviais tropicais, é uma árvore perenifólia que pode atingir até 8,0 m de altura, apta a clima quente e desenvolve-se bem em temperaturas entre 22º e 26ºC. Seu cultivo começou no Brasil em 1679 por meio da Carta Régia que autorizava os colonizadores a plantá-lo. Existem três variedades dessa espécie, que são agrupados em: criollo, forasteiro e trinitário.

O tipo forasteiro é o mais comum e o mais difundido dentro das áreas de produção de cacau, predominando nas plantações da Amazônia, Bahia e em algumas regiões da África, formando 80% da produção mundial.

Eles possuem frutos achatados de cor violeta e são conhecidos comercialmente como “básico” ou “comum”. Na região da Bahia, essa variedade passou por mutações, originando o cacau catongo que apresenta semente de cor branca. Já o grupo criollo apresenta um produto de maior qualidade porque possui frutos com uma polpa mais robusta e sementes grandes, comercialmente chamados de cacau-fino.

O cruzamento entre o tipo criollo e o forasteiro forma o terceiro grupo de variedade, chamado de trinitário, resultando em produtos de condição intermediária.

Produção

O cultivo do cacau atualmente está concentrado em três regiões do mundo, no sudoeste da Ásia, oeste da África e no Brasil. Aqui, o histórico da lavoura cacaueira é repleto de ascensões e quedas – o Brasil que já foi o maior exportador e hoje em dia ocupa a sétima posição mundial, sendo os Estados do Pará e a Bahia os maiores produtores nacionais.

Estima-se que as sementes advindas do Pará chegaram em solos baianos em 1746. A produção cacaueira apresentou sua maior expansão entre os anos de 1890-1930, principalmente devido às condições ambientais encontradas no Estado, além da disponibilidade de terra e de mão de obra.

No entanto, este cenário mudou no final do século XX. A cultura, que já vinha passando por uma crise devido à falta de incentivos de créditos aos produtos e ao baixo custo das commodities devido à expansão da atividade em países africanos, culminou em uma dizimação de boa parte da produção devido a uma doença conhecida como vassoura-de-bruxa.

Hoje, o cultivo passa por recuperação e tem apresentado resultados satisfatórios. Dentre os métodos de cultivo, destacam-se os sistemas agroflorestais, sistema cacau-cabruca e a pleno sol.

Sistemas agroflorestais

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.