Os híbridos de cenoura mais indicados para a época

0
210

Autores

Soraya Freitas Silva
Engenheira agrônoma, pós-graduanda em Bioenergia e Grãos – IF Goiano, Campus Rio Verde soraya_freitas-agro@hotmail.com
Leandro Campos Oliveira
Biólogo, mestre em Bioenergia e Grãos – IF Goiano, Campus Rio Verde
leandro.campos@ifto.edu.br
Lucas Anjos Souza
Professor – Polo de Inovação em Bioenergia e Grãos – IF Goiano, Campus Rio Verde
lucas.anjos@ifgoiano.edu.br
Créditos: Shutterstock

Em regiões produtoras tradicionais, como São Gotardo (MG), Marilândia do Sul (PR) e Cristalina (GO), é comum encontrar produtividades de 60 toneladas por hectare no verão, enquanto cultivos de cenouras no período de inverno variam entre 80 e 90 toneladas por hectare.

Segundo dados oficiais, a média de produtividade de cenoura no Brasil gira em torno de 30 toneladas por hectare. Contudo, regiões com alto nível tecnológico alcançam produtividades bem acima desse valor, inclusive em cenouras cultivadas no verão, que é o período mais desfavorável ao cultivo dessa espécie.

Tecnologias para o inverno

No Brasil, com o uso de tecnologias é possível produzir cenoura durante o ano todo. As cultivares de verão são produtivas, porém, as cenouras híbridas de inverno têm produtividade excelente e uniforme, bem como ótimo rendimento.

A exemplo, cultivares importadas do Grupo Nantes, por serem exigentes em temperaturas amenas, são cultivadas tradicionalmente no período de outono e inverno, pois estas apresentam sensibilidade às doenças de folhagem, não sendo recomendável o seu cultivo em estação chuvosa e quente.

Alto potencial produtivo

A qualidade das sementes é determinada por fatores genéticos, físicos, fisiológicos e sanitários, os quais são avaliados para identificação de lotes de sementes com qualidade superior.

O investimento em sementes de alto potencial produtivo pode permitir uma máxima germinação em menor tempo possível, além de estar relacionado com a uniformidade do estande e estabelecimento das plântulas no campo e, portanto, garantindo alta produtividade ao produtor.

Importância dos híbridos

Um bom híbrido é um dos componentes da tecnologia de produção, dentre tantas outras que contribuem para a alta produtividade das lavouras de cenoura. No entanto, é necessário atenção quanto às inúmeras tecnologias que devem ser aliadas ao híbrido, o que resulta em um pacote tecnológico que contribui para que a produtividade seja muito acima da média.

Os híbridos constituem materiais diferenciados, que respondem unicamente diante de condições favoráveis de cultivo, do contrário, não constituem vantagem competitiva em relação às demais cultivares.

Vantagens

As cultivares híbridas de inverno, por serem semeadas em estações mais frias, não apresentam florescimento precoce, o que pode comprometer o desempenho da cultura no campo. A temperatura ideal para produção da cenoura é 10 a 15º C, consideradas ideais para a boa formação das raízes. Temperaturas superiores para cenoura de inverno afetam a produção.

Devido à semeadura ser efetuada no inverno, estas cultivares se tornam menos vulneráveis ao desenvolvimento de doenças de folhagens, o que normalmente ocorre em cultivos em estações quentes e chuvosas.

Produtividade superior

Os dados de produtividade em regiões produtoras de cenoura, como São Gotardo (MG), Marilândia do Sul (PR) e Cristalina (GO) giram em torno de 60 t/ha para cultivares de verão e entre 80 e 90 t/ha para as cultivares de inverno (Carvalho, 2016).

A fim de garantir o máximo desempenho destas cultivares em campo, é necessário atentar-se para as práticas de manejo, tais como: realização de calagem aos três meses que antecedem a data de semeadura, levando em consideração os resultados da análise química da fertilidade do solo. Essa prática garantirá a disponibilidade de cálcio, magnésio e pH ideal para o crescimento e desenvolvimento das raízes, bem como boa disponibilidade de todos os nutrientes.

Adicionalmente, o manejo da adubação com base nas necessidades da cultura e cultivares semeadas garantirá suprimento adequado e sustentável de nitrogênio, fósforo e potássio.

Para garantir boa produtividade, ainda é importante considerar um solo descompactado, que não comprometa o desenvolvimento radicular, bem como suprimento hídrico de acordo com a demanda da cultura. Em relação ao manejo fitossanitário, é necessário realizar o controle de pragas e doenças, pois esses fatores contribuem para a diminuição do rendimento da cultura.

Características desejáveis

Alguns atributos são vistos com maior importância por atenderem as necessidades dos produtores e atacadistas, tais como alto vigor, uniformidade de raízes, epiderme lisa, produtividade, redução de custo e resistência a doenças. No entanto, pesquisa realizada por Onoyama et al. (2011) mostrou que os consumidores também estão atentos a outros atributos, como valores nutricionais, cor externa e sabor da cenoura.

Além disso, alguns defeitos graves devem ser evitados nas características visuais de uma boa cenoura, tais como deformação, lenhosidade, raiz sem turgência, enrugada ou flácida, rachada, ombro verde ou roxo, presença de caroços ou lesões causadas por nematoides.

Viabilidade

Para o levantamento de custos de produção, deve-se considerar as principais regiões produtoras, bem como o sistema de produção empregado pelo produtor. A Agência Embrapa de Informação Tecnológica apresenta alguns coeficientes relativos à produção de cenoura, em que o produtor pode realizar uma previsão de custos de produção tomando como base sua região.

Estes custos podem variar de acordo com a região e sistema de plantio adotados, levando em consideração também as condições de clima e solo. Vale ressaltar que o cultivo considerando híbridos específicos é mais caro que utilizar materiais de polinização aberta. No entanto, como a produtividade é superior, essa diferença paga o investimento em qualidade do produto.