25.6 C
Uberlândia
terça-feira, julho 23, 2024
- Publicidade -spot_img
InícioMercadoPesquisas indicam maior rentabilidade nas lavouras de soja com produtos Satis

Pesquisas indicam maior rentabilidade nas lavouras de soja com produtos Satis

A mineira Satis, especializada em nutrição foliar, comprovou a eficácia de suas soluções por meio de uma série de pesquisas nas lavouras de soja. Os estudos ocorreram em propriedades do Rio Grande do Sul, Mato Grosso, Bahia e Goiás, entre 2014 e 2016, e compararam o tratamento recomendado pela empresa com o manejo tradicional usado em cada local.

No melhor dos resultados apresentados, uma lavoura localizada em Sorriso, no Mato Grosso, melhorou em mais de 30% a produtividade na aplicação do Vitakelp, que estimula o metabolismo e é uma fonte de nitrogênio e potássio. O estudo ocorreu em um ciclo de 125 dias com início no final de 2014. O desempenho obtido foi de 56 sacas por hectare, incremento de mais de 14 sacas em relação ao tratamento tradicional. A Mulinari Consultoria Agronômica foi a empresa responsável pela pesquisa.

O programa nutricional recomendado pela Satis também revelou resultados satisfatórios, superando os 6% de produtividade. Ele foi testado em comparação ao tratamento padrão de uma propriedade localizada também em Sorriso na safra 2015/2016. Entre os produtos utilizados durante a análise estavam o Humicbor, Nodular, Vitaphol Soymax, Vitaphol LG, Sturdy e Vitakelp. As soluções atuam em diversas fases do processo de desenvolvimento da planta, fortalecendo a absorção foliar, potencializando enchimento de grãos, fornecendo nutrientes, entre outros.

Outros comparativos no restante do País mostraram como o Fulland é benéfico no aumento da autodefesa da soja. Pesquisas em Sorriso (MT) e Campo Verde (MT), Formosa (GO), Passo Fundo (RS) e Luis Eduardo Magalhães (BA) mostraram maior produtividade após a ação do produto. Em Sorriso, a propriedade obteve um incremento de mais de 20%, melhor resultado entre todas as pesquisas. “Tanto em termos de rendimento como de preservação dos campos, esses retornos nos dão a segurança de que temos um importante potencial de crescer no mercado“, projeta o diretor-presidente da Satis, José do Nascimento Ribeiro.

Além dos bons resultados, a Satis aposta no aumento da procura por produtos sustentáveis para as lavouras. A companhia destaca-se por utilizar em suas formulações compostos que auxiliam na saúde das plantas e não agridem o meio ambiente. A fim de atender a demanda do mercado com qualidade e de maneira sustentável, a empresa realizou a ampliação de sua atual fábrica no município mineiro de Araxá, triplicando sua capacidade de produção. Este movimento vem impulsionado pelo crescimento de 50% no faturamento registrado em 2016, consolidando um ciclo de evolução desde que reformulou seu planejamento estratégico e investiu fortemente em pesquisas de campo.

ARTIGOS RELACIONADOS

Fevereiro é o mês de definir a segunda safra

  Ronaldo Teixeira Economista, contador e profissional da área agrícola ronaldoteixeira@mprado.com.br   Para a safrinha deste ano estima-se que o Brasil deve produzir entre 41,5 e 46,0 milhões de...

Análise da proposição do manejo florestal voltado aos objetivos da produção

Vitor Cezar Miessa Coelho Engenheiro florestal edoutor em Manejo Florestal vitorcoelho63@hotmail.com O conceito do manejo florestal voltado aos objetivos da produção se baseia no diâmetro médio de...

Fosfito torna alface mais resistente

Fernando Simoni Bacilieri Engenheiro agrônomo e doutorando em Fitotecnia - ICIAG-UFU ferbacilieri@zipmail.com.br João Ricardo Rodrigues da Silva Engenheiro agrônomo joaoragr@hotmail.com José Geraldo Mageste Engenheiro florestal, doutor e professor - ICIAG-UFU jgmageste@ufu.br A alface...

Cafeicultores buscam informações, conhecimento e inovações na Femagri

Feira organizada pela Cooxupé aconteceu entre os dias 12 e 14 de fevereiro, em Guaxupé (MG) A cidade de Guaxupé (MG) foi o ponto de encontro de...

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui
Captcha verification failed!
Falha na pontuação do usuário captcha. Por favor, entre em contato conosco!