Pimenta: O tempero do Brasil

0
107

Autoria:

Elisamara Caldeira do Nascimento

Talita de Santana Matos

Doutoras em Agronomia – Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro (UFRRJ)

Glaucio da Cruz GenuncioProfessor adjunto – Universidade Federal do Mato Grosso (UFMT)glauciogenuncio@gmail.com

Pimenta – Crédito Shutterstock

A pimenta é uma planta tipicamente tropical, adaptando-se a uma alta diversidade microclimática e, consequentemente, às várias regiões brasileiras. A área cultivada anualmente gira entre 5.000 e 6.500 ha, com produção em torno de 75 mil toneladas.

Especificamente, no Brasil, a produção de pimentas está em função do uso de variedades botânicas, com características de frutos bem distintas. Assim, podem-se distinguir grupos varietais como: Capsicum frutescens (malagueta e tabasco); C. chinense (pimenta de cheiro, pimenta bode, cumari do pará, biquinho, murupi e habanero); C. annuum var. annuum (pimenta doce, jalapeño, cayenne, serano e cereja); C. baccatum var. pendulum (dedo de moça e cambuci) e C. baccatum var. praetermissum (Cumari).

Produtividade

No Brasil, a produção de pimenta vem crescendo muito nos últimos anos, com cultivos em diversas regiões do Brasil, porém, com maior ênfase no sudeste e nordeste. O cultivo de pimenta no País é de grande importância, quer por suas características de rentabilidade, principalmente quando o produtor agrega valor ao produto (conservas, por exemplo), quer por sua importância social, por empregar elevado número de mão de obra.

Ocorre em praticamente todo o território, entretanto, os principais produtores são os Estados de Minas Gerais, São Paulo, Goiás, Ceará e Rio Grande do Sul, com notório crescimento tanto em termos de produção quanto produtividade para a região nordeste.

Não se tem uma estimativa de produção exata, uma vez que parte significativa do cultivo da pimenta é dada pela agricultura familiar em diversas regiões brasileiras, com áreas de, no máximo, 3,0 ha. Porém, uma estimativa é a de uma área cultivada anualmente entre 5.000 e 6.500 ha, com produção em torno de 75 mil toneladas.

Pelo Brasil afora

Apresenta cultivo diversificado e, em parte setorizado nas regiões do Brasil. Em SP, MG e GO são produzidas a Jalapeño, Cayene e Cumari. As pimentas denominadas de cheiro (C. chinense) são cultivadas predominantemente no Norte.

A região centro-oeste destaca-se na produção da murupi. MG, BA e CE destacam-se na produção de tabasco, geralmente visando o mercado externo (principalmente EUA, maior consumidor deste tipo de pimenta). Já a malagueta é cultivada em todo o território Nacional.

Para ler o restante deste artigo você tem que estar logado. Se você já tem uma conta, digite seu nome de usuário e senha. Se ainda não tem uma conta, cadastre-se e aguarde a liberação do seu acesso.