18.1 C
São Paulo
sexta-feira, agosto 12, 2022
-Publicidade-
Inicio Destaques Pimentão blocky em estufas

Pimentão blocky em estufas

Sylmara SilvaDoutoranda em Fitotecnia – Universidade Federal de Lavras (UFLA)sylmara-silva@hotmail.com

Com a busca dos consumidores por alimentos com maior qualidade, um segmento que vem ganhando bastante destaque é o cultivo de pimentões do tipo blocky.  O pimentão do tipo blocky, conhecido também como pimentão quadrado, apresenta formato diferenciado quando comparado ao pimentão comum, o que propicia maior qualidade na elaboração dos mais diversos pratos.

Além do diferencial no formato, esse segmento destaca-se ao oferecer para o consumidor frutos com maior teor de doçura, textura crocante e maior digestibilidade. Por se tratar de um fruto de maior valor agregado, o plantio de pimentões do tipo blocky deve ser realizado preferencialmente em cultivo protegido, uma vez que a qualidade é primordial nesse segmento.

Cultivo protegido

O cultivo protegido tem como objetivo atenuar as adversidades climáticas, como chuvas fortes, frio e calor, permitindo o cultivo ao longo de todo ano, com bons índices produtivos e alta qualidade.

O cultivo de pimentão blocky em estufas pode ser realizado tanto em estruturas simples e rústicas, quanto em estufas com alta tecnologia. A escolha da estrutura deve considerar o nível de tecnologia da propriedade e o capital disponível para investimentos, uma vez que, quanto mais tecnificada a estrutura, maior o capital requerido.

Além da diminuição das adversidades climáticas, o cultivo protegido possibilita a diminuição do ataque de pragas e doenças, melhor aproveitamento de insumos, uso racional da água e, consequentemente, uma produção de alta qualidade.

Implantação

A implantação do cultivo de pimentão do tipo blocky requer intenso planejamento, desde a escolha da estrutura que será utilizada até a comercialização do produto final.

O cultivo pode ser realizado tanto em canteiros quanto em vasos com substrato. Em caso de cultivo em canteiros, o produtor deve, inicialmente, fazer a análise de solo, a fim de orientar a correção e adubação. Já para o cultivo em vasos, é importante considerar o custo-benefício do material que será utilizado e da disponibilidade dessa matéria-prima na região produtora.

Outro fator que deve ser avaliado no momento da implantação é como as plantas serão tutoradas. O tutoramento do pimentão pode ser realizado de forma horizontal ou vertical. A escolha do método de tutoramento deve considerar a estrutura da estufa, o custo dos tutores e a disponibilidade de mão de obra para realização da atividade.

Mudas

O pimentão, assim como outras hortaliças da família solanácea, é acometido por diversas pragas e doenças. A escolha da cultivar deve priorizar materiais que possuam algum tipo de resistência.

Além da presença de resistência a pragas e doenças, a cultivar utilizada deve preferencialmente ser precoce, bem adaptada às condições climáticas, possuir um bom padrão de fruto e ter índices produtivos desejáveis.

Porém, por se tratar de um nicho de mercado, a oferta de sementes de pimentão blocky ainda é pequena, quando comparada à oferta de sementes de pimentão comum, fazendo com que haja poucas opções de sementes no mercado.

Manejo

O manejo da produção de pimentão blocky deve preferencialmente ser baseado nos princípios da produção integrada. A produção integrada surgiu na Europa no fim da década de 1970, sendo adotada no Brasil a partir de 2001.

O sistema de produção integrada preconiza o uso das boas práticas agrícolas, ambientais e trabalhistas pré-determinadas na condução da cultura. A produção tradicional prioriza o controle químico como principal estratégia de manejo de pragas e doenças, enquanto, a produção integrada preconiza o monitoramento como ferramenta principal para a tomada de decisão.

De acordo com a Embrapa, o monitoramento de pragas e doenças durante o manejo da cultura do pimentão é capaz de reduzir em torno de 30% a aplicação de produtos químicos na lavoura, o que traz inúmeros benefícios, tanto ao produtor quanto ao consumidor final.

O controle químico também pode ser utilizado, porém, dentro de limites determinados que não interfiram na sanidade do alimento, na saúde do produtor e no meio ambiente.    

Além do controle químico, outras estratégias devem ser utilizadas, como o uso do controle biológico, realização de controle físico, controle cultural e genético. O manejo de pragas e doenças no cultivo de pimentão blocky deve, então, ser realizado de forma holística, englobando diversas estratégias de manejo e ao longo de todo o ciclo da cultura, a fim de fornecer ao consumidor um produto seguro e com altíssima qualidade.

Beneficiamento e comercialização

Por se tratar de um produto de altíssima qualidade e alto valor agregado, o beneficiamento é uma etapa estratégica da produção, pois é ele que propicia que o fruto chegue à mesa do consumidor com a mesma qualidade que saiu do campo.

Os frutos podem ser comercializados em embalagens individuais ou a granel – cabe ao produtor optar pelas embalagens que mais atendam seu mercado consumidor. Atualmente, os consumidores estão cada vez mais preocupados com a segurança alimentar. Logo, embalagens com QR Code que permitem o acesso dos consumidores às informações sobre o processo produtivo vêm ganhando cada vez mais espaço nesse segmento.

Resultados

O custo de implantação de uma estrutura para cultivo protegido é elevado, mas a escolha certa da cultura e a adoção de manejo adequado tendem a compensar o investimento a médio e longo prazos.  A chance de elevar a produtividade e a qualidade do produto e ainda ofertar na entressafra são pontos a favor dessa tecnologia, que muito agrega à produção de pimentão blocky.

Por se tratar de um nicho de mercado, ainda faltam informações sobre a média de produção nacional. De modo geral, cada planta de pimentão blocky possui a capacidade de produzir de 6,0 a 8,0 kg de pimentão ao longo de oito a 10 meses de ciclo produtivo.


Erros mais frequentes

Durante a condução das culturas em sistema de cultivo protegido, é muito importante que haja cuidados contínuos no manejo do solo e da água, para evitar problemas principalmente com a salinização e acidificação do solo, o que pode inviabilizar a produção.

Outro aspecto importante é manter um cronograma de manutenções nas estruturas das estufas, como a revisão periódica dos sistemas de irrigação e limpeza dos plásticos sempre que necessário.

Apesar de o cultivo protegido ser difundido no Brasil há algumas décadas, ainda existe uma carência de profissionais capacitados para atuar nesse segmento, bem como pesquisas científicas que auxiliem na tomada de decisão dentro do processo produtivo. Dessa forma, torna-se necessário que o produtor busque constantemente por informações e realize seus próprios ensaios experimentais, a fim de aprimorar seus ciclos produtivos.

Inicio Destaques Pimentão blocky em estufas