Planejamento e manejo do solo para alta produtividade no campo

0
47
Crédito: Shutterstock

Os produtores rurais devem finalizar, até o mês de agosto, a colheita da segunda safra de grãos. A estimativa da Conab é que sejam colhidas 272,5 milhões de toneladas em todo o Brasil. Após a conclusão desse ciclo, os produtores já devem iniciar o planejamento para a safra 2022/23 e o preparo de solo é um dos principais passos para o sucesso da lavoura e produtividade no campo.

Esse preparo tem o objetivo de oferecer condições ideais para as culturas alcançarem o máximo potencial produtivo e também resistir melhor às condições climáticas. O mestre em agronomia e gerente comercial da Tratto Agro, Saulo Brockes, explica que conhecer os teores e características do solo é tão fundamental quanto a própria nutrição, pois assim o produtor terá parâmetros para posicionamento do melhor manejo e práticas conservacionistas, visando otimizar o ambiente produtivo.

De acordo com o especialista, a construção da fertilidade do solo pode ser feita por meio das correções, condicionamento e remineralização do perfil explorado pelas plantas. “Isso assegura um melhor ambiente para as raízes, por meio de melhorias da estrutura química, física e biológica do solo, consequentemente, gerando resultados positivos nos próximos plantios”, explica.

Preparo de solo com remineralizadores    

O especialista pontua que o manejo sustentável com esses insumos influencia diretamente a produtividade e qualidade das culturas, além de reduzir o custo de produção, por serem materiais nacionais. “Além de melhorar a rentabilidade com boas produtividades, o preço pode ser agregado devido à melhora na qualidade dos grãos, como no caso do café”, explica ele.

Saulo lembra que uma análise química e física do solo na área a ser plantada sempre deve ser feita antes de qualquer decisão. “Após as amostragens de solo bem-feitas no campo, esse material deve ser enviado ao laboratório para quantificar os teores químicos e sua relação com a necessidade da planta, para futuras recomendações de um agrônomo”, diz.

O produtor rural pode preparar o solo por meio de práticas que o auxiliam na lavoura, com materiais e insumos que vão melhorar a sanidade e resistência das plantas, fertilidade do solo e proteção de plantas.

Opções

Saulo explica que no mercado há boas opções de insumos naturais, como os remineralizadores e condicionadores de solos, fosfatos naturais e inoculação de microrganismos para bioativação da biologia e vida do solo.

Para Hélio Gomes, produtor rural de Bela Vista de Goiás, o preparo de solo é fundamental, pois ajuda a reduzir os erros e otimizar os resultados. Ele lembra que é necessário aplicar as dosagens adequadas para cada condição. “Dentre as opções, podemos citar a calagem, gessagem, rochagem, fosfatagem e remineralização”, conta o produtor rural, que sempre faz o preparo de solo em áreas de abertura, nas áreas de segundo ano ou para corrigir alguma necessidade do solo.

Hélio é adepto dos remineralizadores de solo e costuma usar o Fino de Micaxisto (FMX) para suprir a necessidade de potássio, de acordo com as análises de solo. “Outro benefício do FMX é não ter cloro, dessa maneira, a tecnologia não causa esterilização da microbiologia do solo. Sem dúvida, tudo isso se converte em mais produtividade no campo”, enfatiza ele.