Planejamento é o segredo para uma sucessão bem realizada

0
214
Produtor – Crédito: Shutterstock

No Brasil em média 75% dos negócios familiares fecham as portas após o processo sucessório, para fugir dessa realidade, empresa de tecnologia do agro há mais de 3 anos prepara sua transição no comando

A sucessão dos negócios no Brasil ainda é um grande tabu nas corporações. Segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) e do Sebrae, as empresas brasileiras familiares têm papel fundamental na economia, pois representam cerca de 65% do PIB e empregam 75% da força de trabalho do País. No entanto, um levantamento realizado pela consultoria PwC indica que 75% das empresas familiares fecham as portas após serem sucedidas.

Além disso, 72,4% das empresas não apresentam uma sucessão definida para cargos-chave como os ligados à diretoria, presidência, gerência e gestão. Para não correr o risco de cometer esse erro tão comum, a J.Assy, empresa especialista em soluções tecnológicas para plantio, nos últimos anos vem estruturando a troca no comando da companhia.

De acordo com José Roberto Assy, engenheiro agrônomo, fundador da marca e consultor em agronegócio, desde que a empresa foi criada há 23 anos, a ideia sempre foi que ela durasse mais de 100 anos, ou seja, que tivesse continuidade, tendo presença global sendo líder em tecnologia. Mas, para isso acontecer, tudo precisa estar bem definido desde o começo, ou seja, é fundamental ter transparência e saber aonde quer chegar. “Na questão da sucessão sempre estive atento para dar oportunidade aos mais jovens que mostram talento ou características diferenciadas. Pois, a ideia sempre foi conseguir em determinado momento delegar a empresa”, diz.

Nos últimos anos, J.Assy começou a ter mais atenção ainda com seu processo sucessório principalmente após a entrada de alguns jovens profissionais que começaram a se destacar ocupando cargos chaves. “Um desses jovens e competentes foi o engenheiro agrônomo, Leonardo Vieira, que será meu sucessor e novo diretor executivo. Esse é um processo que está sendo estruturado há muito tempo e esse ano entendemos que seria o momento ideal para a passagem de bastão. Vou continuar muito presente na J.Assy à frente dos negócios internacionais. E também como presidente do conselho, estarei muito ligado a outras empresas do agro, novas tecnologias e acordos”, destaca o fundador.

Desafios

O novo diretor executivo, terá o desafio de manter o crescimento e os investimentos em Pesquisa & Desenvolvimento (P&D). Setor este que a empresa reinveste cerca de 30% do seu faturamento com o objetivo de desenvolver e levar soluções cada vez mais eficientes e tecnológicas aos produtores.

De acordo com Vieira, agora que a área de P&D está 100% pronta, com os equipamentos mais modernos do mundo, a chance de desenvolver novos produtos que vão mudar o cenário agrícola é gigantesca.  “É o momento em que nós queremos trabalhar muito forte a modernização da empresa, principalmente a parte de digitalização de todas as áreas e processos para continuar crescendo ano a ano”, diz.

Apesar do ano atípico do mercado moldado pela pandemia, a J.Assy, se adaptou rapidamente e manteve um crescimento próximo a 30% em relação ao ano passado. Segundo o novo diretor, a meta para os próximos anos é ainda mais ousada. “Tivemos resultados bem expressivos em 2020 e para 2021 nós estamos estimando algo bem maior, um avanço em torno de 40%”, ressaltou.

Ainda de acordo com Vieira, a empresa pode chegar ainda mais longe diante do tamanho do investimento que realizaram em P&D. Para atingir a meta, a J.Assy está trabalhando para desenvolver ainda mais tecnologias disruptivas a fim de mudar o cenário agrícola e a experiência do agricultor com o produto. O objetivo principal é que ele produza mais e economize mais no momento das operações.  

A empresa já está focada em produtos autônomos, de tecnologias em inteligência artificial, ou seja, conectividade, telemetria, controle remoto. A J.Assy,  que surgiu com o carro-chefe em produtos como discos e dosadores, altamente mecânicos, agora conta por exemplo, com dosador pneumático com motor elétrico, o Selenium Elétric, o que comprova a imersão no mundo  tecnológico.

“Nós temos pessoas nos Estados Unidos e um time que é liderado pelo José Roberto que está seguindo para a Europa. Estamos antenados a novas tendências de mercado e depois consolidamos isso no desenvolvimento. Mas, já temos algumas áreas trabalhando em produtos que vão ser entregues em cinco ou seis anos com a mais alta tecnologia”, adianta o diretor executivo.

Trajetória do novo diretor

O novo diretor executivo está na empresa há 7 anos. Vieira iniciou a carreira como estagiário e após algum tempo percebeu que tinha potencial de crescimento. E assim foi se preparando, realizou alguns cursos direcionados a gestão e ano após ano foi evoluindo passando por várias áreas. “Entrei como estagiário, fui para a área de assistência técnica, e depois, pós-venda. Em 2015 recebi o convite do José Roberto para coordenar todo o time comercial e este foi um grande desafio para mim, porém, tive total apoio dele e de todos os líderes da empresa para reestruturar o setor comercial”, ressalta Vieira.

A partir de 2017 se torna gestor do Marketing, e começa então a se preparar para essa troca no comando da empresa. Passou a se inteirar e participar dos assuntos que antes eram só o José Roberto que tomava as decisões. “Passei a trabalhar lado a lado, participando, ouvindo e ganhando experiência, e de seis meses para cá ganhei autonomia para tomar algumas decisões até chegar nesse momento que para ele foi fundamental”, lembrou Vieira.

Ainda segundo ele, esses últimos anos de preparação foram decisivos para essa transição tranquila. “Eu e o José Roberto temos uma relação de transparência muito boa dentro da empresa. Eu pedi seu suporte e ele sempre esteve do meu lado. E foi assim, desde o momento que assumi a área comercial até agora na passagem de bastão, na parte de direção. Sinto totalmente seguro e preparado para essa grande responsabilidade e o maior desafio de minha carreira”, finaliza o novo diretor executivo.

J.Assy – Empresa especialista em oferecer tecnologias para o agronegócio. Entre as soluções disponibilizadas estão o dosador pneumático Selenium e o dosador mecânico Titanium, além de sensores de fluxo Visum Adubo e o Visum Grãos finos e os discos de plantio Apollo. Acesse www.jassy.com.br.